,

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Eu juro que tenho muito pra contar... juro!

Juro que queria ter tempo de vir aqui e contar tudo o que tem acontecido.
Contar que tem mais de um mês que ele fez um novo exame de sangue. Que foi um sofrimento, tadinho, porque ele já conhece o lugar. Que bastou colocarmos os pés lá dentro pra ele pedir para ir embora... “vamos pra casa mamãe...” “...pro outro lado...” indicando a saída. Que dó, viu? Não houve promessa de nada que fizesse o desespero dele amenizar. Nem de pipoca, que ele ama de paixão. Sorte ele entrar na prioridade e o tempo de espera ter sido reduzido. Entramos e o choro sofrido foi trocado pelos berros e para piorar a situação pegamos uma profissional lerda lerda....
Na semana seguinte o resultado. Triglicerídeos controlados... em 96! Mas o colesterol está pedindo nossa atenção. Não tá muito alto não, mas tá acima do limite permitido: 202 se não me engano.
Quase um mês depois tivemos consulta com a pediatra e como eu previa ela não indicou Nutricionista dessa vez, apenas pediu que controlássemos em casa. Principalmente o leite que trocaremos pelo semidesnatado e seus derivados que serão substituídos pelos lights. Continua com o Fortini (sem sabor) nos alimentos, bem como com o amaranto.
Ah sim! Teve também o dia em que fomos parar no PS por conta de vômitos e febre de 39º sem motivo aparente. Nada na urina. Nada no sangue. Nada na garganta. Ficou no soro com Plasil na veia e foi liberado 3 horas depois. Como os sintomas não voltaram no dia seguinte, concluímos que foi alguma porcaria que ele deve ter comido. Culpa do Dia das Crianças, já que no dia 12 ele ganhou trocentos sacos de doces e eu permiti que naquele dia ele comesse o tanto de guloseima que quisesse.
Teve também a avaliação bimestral, que continua comprovando seu desenvolvimento (ver abaixo).
Também queria contar da nova mania feia, pra que ele veja isso no futuro e sinta vergonha (e me perdoe por ter batido em sua mão com vontade pela primeira vez). A mania? Enfiar o dedo no nariz e lamber depois. Eu sei que toda criança já fez isso na vida. Eu mesma me lembro de já ter feito. Mas não é saudável, pelo contrário, é nojento. Então eu vi uma vez, duas, três... chamava atenção e ele ria. Da última vez trouxe para bem perto de mim, olhei no fundo dos olhos dele e com voz bem firme disse: “Eu já disse que não quero que faça isso...!” e dei um tapa (com vontade mesmo!) na palma de sua mão. Todos em volta olharam (porque nunca me viram fazendo isso) e provavelmente alguns recriminaram. Era na casa de minha cunhada e a família estava toda em volta. Ele fez bico mas não chorou... mas parece ter entendido o recado. Coincidência ou não, nunca mais fez.
E tem também as coisas maravilhosas que vem acontecendo.
O papai Dri e a tia Adriana estão ensaiando um número para apresentação da escola no fim de ano. A música será a da Jamille - Conquistando o Impossível, e como os ensaios são após a natação do pequeno, ele acaba participando dos ensaios também. Então, como ele sabe que eu fico toda orgulhosa, ele já chega em casa cantando o refrão:
“Campeão, vencedor...
Deus dá asas, faz teu vôo...
Campeão, vencedor...
Essa fé que te faz imbatível
te mostra o teu valor!”
Já vi que o dia 17 de dezembro reserva grandes emoções para o cuore dessa pobre mãe.
Ah sim! É ano de formatura! Já viram né?
Queria contar também que ele virou fã de Paula Fernandes. Primeiro cantava a música: “Apaixonados pela lua, lua, luaaaaaaaaaaaa... cheia de mistérios...”
Depois foi conhecendo o DVD todo e vê-lo empolgado com as músicas mais agitadas em que no palco um músico toca sanfona, só me faz confirmar que a música tá mesmo na veia dele. E puxa, como meu pai ficaria orgulhoso em ter um neto forroseiro...
(Algo me diz que Papai Noel trará algo relacionado à música para ele no Natal, ho ho ho.)
Aí no último final de semana, ele me "tirou" do notebook para jogar e eu (derrotada) fui para meu quarto assistir ao DVD da própria. Quando ele ouviu o início do Show largou tudo e veio correndo se juntar a mim. Quando eu digo "veio correndo" entendam dessa forma mesmo, literal. Achei que fosse cair pelo corredor!
A gente percebe que ele AMA de verdade. Virou fã mesmo.

E então eu percebi que exatamente nessa música, que já era a minha preferida, ele faz questão de se aproximar de mim de alguma forma. Seja apertando minha mão, me abraçando, enfim... Virou nossa declaração de amor recíproca. Eu não sei se ele entende o que diz a letra, mas "eu quero ser pra vc a confiança, o que te faz, te faz sonhar todo dia sabendo que pode mais e mais e mais", “... e a cada novo sorriso seu serei feliz por amar vc...” e “... se eu canto é pra vc, se eu vivo é pra você, pra vc...”  é exatamente o que eu quero ser pra ele sempre, assim como: "eu quero ser pra vc a alegria de uma chegada, clarão trazendo o dia, iluminando a sacada...”, " ...eu quero ser sua paz, a melodia capaz de fazer vc cantar” e “quero acordar todo dia pra te fazer todo o meu amor” é exatamente o que ele significa pra mim... querendo ele ou não... rs 
Então... eu ia continuar o post colocando aqui a avaliação dele, mas fiquei sem condições emocionais depois da Paula Fernandes, rsrsrs.
Eu volto depois, juro que volto.
Porque eu ainda tenho muita coisa pra contar...