,

terça-feira, 28 de novembro de 2006

As últimas

Essa semana tem sido uma correria só... O dia acaba e não consigo vir aqui. E olha que tenho é coisa pra contar...

Preparativos de Natal
A Árvore de Natal já foi montada na quina da sala, tendo os dois sofás para protegê-la. Como ele ainda não sobe no sofá, é mais fácil “trancá-la” caso meu pequeno explorador queira engatinhar para baixo dela. Segui os conselhos da Edila, que me lembrou que vou ter que estar de olho nele, independente da árvore estar lá ou não. Por enquanto ele só olha, encantado.
No final de semana que passou aproveitamos a ida ao Shopping para tirar a foto dele com Papai Noel. Embora cansado, ele não chorou, mas olhava desconfiado pro Papai Noel. Ainda tentou puxar a longa barba branca, mas sem sucesso.

Desmame
É. Aconteceu! Infelizmente mas felizmente, dependendo do ponto de vista.
Infelizmente porque eu queria que ele continuasse mamando pelo menos até 01 ano. Na última consulta a Dra. Mônica disse que embora já não o sustente por muito tempo, o leite materno continua sendo nutritivo para ele. Na sexta-feira voltaremos nela e vamos ver o que ela me diz como consolo...
Por outro lado, felizmente, não houve qualquer trauma para ele. Leio blogs em que mães precisaram conversar com a criança, explicar que já era grandinha, e depois de muito ou pouco choro a criança acabava tendo que acostumar. Pois chega uma hora em que realmente isso se faz necessário. No meu caso, felizmente, o trauma foi meu. Vou ter que acostumar. Fiquei triste no início, mas Deus é tão bom que fez com que meu pequeno me proporcionasse uma última mamada para que EU me conformasse. No dia do 10º mesversário ele mamou olhando para mim, como se estivesse me pedindo para entender os motivos dele. Tirei uma foto da última mamada e vou guarda-la pra sempre.

Mesmo conformada, todo dia chego em casa e ofereço o peito na esperança de que ele aceite... Torcendo para que seja só uma fase enquanto os dentinhos estão nascendo.
Por falar neles, ja são quatro... lindos... separadinhos... mas acho que não param por aí.
Hoje minha mãe me ligou dizendo que ele passou a manhã com febre. Como os quatro dentes previstos já saíram, imagino que sejam as presas. Olhem que delícia!

Andador
Então aconteceu assim... ele parou de mamar num dia, me olhando como se quisesse me dizer: “Presta atenção mãe, já sou um rapaz. Curta essa última mamada pois agora as emoções serão outras...” e no mesmo dia estava se aventurando no andador. Não sou a favor de andadores, mas também não sou contra. Conheço muitas crianças que usaram e não tiveram qualquer problema. O que tenho de pé atrás com o dito cujo é que a criança fica tão louca para andar, que acaba correndo, tombando e caindo. Então o que serviria para aliviar a coluna, acaba nos deixando de cabelo em pé. Minha mãe gosta de deixá-lo lá enquanto faz as coisas de casa. A minha experiência não foi das mais agradáveis pois o único dia em que o coloquei ele pintou o sete. Eram frutas voando da fruteira para o chão. Dedo querendo alcançar as tomadas. DVDs ou qualquer outro objeto ao NOVO alcance dele espalhados pelo chão. Graças a Deus. Sinal de saúde. Mas eu o prefiro engatinhando pela casa...

Peixinho
E ainda na série: “Mamãe já cresci!” eis que no domingo o tempo estava ótimo para que ele inaugurasse a piscina de casa. Desde os seis meses a Dra. Mônica havia liberado, mas ou o tempo estava muito quente, ou estava muito frio. No domingo estava um mormaço delicioso e o sonho do Adriano foi realizado. Logo cedo ele limpou a piscina e enquanto eu não coloquei a sunga no Arthur ele não sossegou: “Cadê ele? Já acordou? Já almoçou? Já pode?” Como se fosse levar o filho para uma partida de futebol no Maracanã...
No primeiro contato Arthur ficou com medo da água que vinha do filtro. Desligamos e o que era medo se transformou em desconfiança. Olhou, olhou, sentiu a água fresquinha e descobriu que era bom. Aí pronto. Se transformou no nosso peixinho. Flashes para todos os lados. Câmera gravando. E ele lá, amarradão. Rindo pra todo mundo. Coisamaisfofadamamãe.

Ufa! Acho que consegui dar uma atualizada! Pelo menos temos fotos a vontade! :)

As fotos do 10º mesversário

quinta-feira, 23 de novembro de 2006

10 meses



Mais um mês se passou como uma flecha, e meu bebê cada dia mais a par de tudo o que acontece ao seu redor.
É como se houvesse uma lista de tudo o que ele tem a aprender pelos próximos meses, e a cada novo item aprendido eu fizesse uma marcação do tipo “tarefa cumprida!”. Por exemplo, no mês passado eu recebi esse texto da “Agenda do Bebê” do site Minha Vida, e eu nem dei muita atenção...
.
Aos 9 meses de idade, o bebê responde ao ouvir seu nome; entende algumas palavras como “tchau” e “não”; imita sons; engatinha e sobe em móveis; senta-se sozinho; põe-se em pé com apoio das mãos, tem movimento de pinça com os dedos (polegar e indicador) para pegar objetos pequenos; aponta, chacoalha, bate, joga e derruba objetos; consegue participar de jogos interativos do tipo “esconde-esconde”; alimenta-se sozinho com as mãos; começa a usar a copo e xícara. Sente a angústia da separação ao perceber, por exemplo, ao acordar, que se encontra sozinho no quarto, quando pode sentir medo e ficar angustiado. Reconhece o “não”, reconhece cerca de 20 palavras e adora mostrar o que sabe fazer. Nesta fase é importante estabelecer limites para o bebê, que já demonstra um pouco de vontade própria, insiste no que quer, muitas vezes negando-se a fazer alguma coisa.
.
Hoje, pensando nas mudanças que aconteceram nos últimos trinta dias, voltei no texto, e me deparei com muitas coisas que ele realmente acabou de aprender... Desses itens, o único que ele ainda não aprendeu foi como apontar alguma coisa... Do restante ou ele já sabia, ou realmente aprendeu ao longo desse mês que passou.
Dentre os principais enumerei alguns:
.
· Engatinha a casa inteira, e se nos vê atrás dele, sai correndo... rindo!
· Acende e apaga o interruptor das luzes.
· Fica em pé no sofá, na beira da cama.
· Bate palmas ao som de “parabéns pra você”.
· E foi nesse mês também que aprendeu a morder... kkk
.
E, recebendo a agenda dos 10 meses, já estou sabendo antecipadamente o que vai acontecer nesse novo mês que está entrando.
.
Nesta idade passa mais tempo engatinhando ou tentando manter-se em pé, vê, alcança e pega objetos com maior facilidade, tenta subir escadas. Avalia o tamanho de um objeto a distância de um metro. Abre os braços para pegar um brinquedo ou bola que se aproximam dele. Tem capacidade de concentração e coordenação motora cada vez maior, entra cada vez mais na rotina da casa, conversa, canta, dança, emite sons muitas vezes ininteligíveis, tenta repetir palavras, encaixa e empilha objetos.Tem medo de algumas coisas agora, como o barulho do liquidificador.
.
Imaginem essa criança dançando pela casa? Rs (Aimeudeus vou agarrar muito!)
Melhor do que isso, só ele continuar mamando! Quer detalhes? Leia o post anterior... É que eu separei para ficar organizadinho...

Desmame: Será????

Na semana passada estava eu aqui preocupada com o fato do Arthur só dormir mamando no peito, morrendo de medo dele viciar. Como ele só mama antes de dormir e antes de minha vinda pro trabalho, resolvi não me preocupar com isso pelo menos por enquanto, já que cortar a mamada da noite seria traumático para nós dois, pois essa é a única mamada em que ele ainda está acordado. Seria como cortar nosso “laço”...
Eis que na sexta-feira quando cheguei em casa, ele imeditamente puxou minha blusa a procura do peito, e mamou com vontade, como se estivesse mais com saudades do que com fome (até porque tinha acabado de jantar). Na hora achei engraçado e pensei: “Caramba! Será que agora ele vai ficar puxando minha blusa em qualquer lugar para mamar?” Pois ele nunca tinha feito isso antes...
Nos finais de semana eu não o acordo para mamar, e ele só mama de madrugada quando acorda chorando. Do contrário só toma a mamadeira de Nestogeno2 às 9:00 da manhã.
E assim foi... Ele até acordou chorando na madrugada de sábado e domingo, mas era irritado com os dentes. Então eu tentei dar o peito e ele recusou, e só parou de chorar quando passamos o Nenê Dent. Acordou de manhã, tomou a mamadeira normalmente, e eu achando natural ele não querer o peito pois imagino que deva doer... Antes dele dormir recusou novamente e meu peito, óbvio, começou a encher. Tirei 150 ml na bomba e dei para ele no dia seguinte, mas a essa altura já comecei a me preocupar. Na verdade não foi só uma preocupação, foi mesmo um desespero! Imaginar que ele vá abandonar o peito assim, sem aviso prévio, é quase que morrer um bocadinho.
Então na segunda-feira comecei a testá-lo, oferecendo de tempo em tempo, e ele sempre recusando. Quando fui tirar na bomba não consegui mais que 50 ml, já que sem o estímulo a produção de leite diminuiu. Aff! Passei o feriado da segunda conversando com ele, explicando que ainda é cedo para ele largar o peito, me sentindo mal por aquele momento mágico estar acabando daquela forma, sem despedida. E então me lembrei da mamada de sexta-feira, que ele procurou o peito como nunca havia feito antes, e cheguei à dolorosa conclusão de que o danadinho fez a despedida dele, sozinho, e não me avisou... :(
Na terça-feira, ainda sem perder a esperança, ofereci. E ele aceitou! Nossa... Curti aquela mamada como se fosse a última, mas confiante de que não vá ser...
Ontem, quarta-feira, ofereci... e ele recusou...
Ainda prefiro acreditar o nascimento dos dentes seja o responsável pela rejeição, e que essa separação seja temporária, que dure o tempo de nascer por completo todos os dentinhos. Pelo menos assim espero!
Agora... se não for... não sei....
Volto aqui para chorar mais um cadinho. Posso né? rs
.
*****
.
Mudando de assunto, ontem a Giovana fez um comentário que me deixou muito emocionada...
"Giovana, obrigada pelo carinho e tenha certeza que Deus sabe direitinho a hora certa para tudo. É isso aí, não desista mesmo! Daqui a pouquinho você vai estar lendo esse blog atrás de dicas de como cuidar do seu bebê... Não é que eu seja a pessoa mais indicada para te ensinar, mas nesse mundo blogueiro a gente acaba se ajudando muitas vezes sem querer... (kkk) Bj grande e seja muito bem vinda"

sexta-feira, 17 de novembro de 2006

Biscoito de polvilho

Dia desses li numa revista que biscoito polvilho era ótimo para ativar o nascimento dos dentes.
Bastou outra noite mal dormida e chegou ontem, papai, com um baita pacote!
Arthur adorou!!!!
E nós também!!!!

Créditos:

(Shabby Princess) In The Groove Album

Começou a curtir

Numa daquelas quarenta e sete festas agendadas, Arthur se esbaldou...

Estou só um pouquinho atrasada com a publicação! rsrsrs

Crédito:

Kit: (Artistic Musings) making mischief - by ksharnk

terça-feira, 14 de novembro de 2006

1, 2, ... 3 dentinhos!

Tá muito lindo!
Depois de passado o susto dos sintomas com o nascimento dessa "leva", agora estamos em fase de curtir o sorriso, agora com 03 dentes...
O terceiro nasceu ontem. O quarto ainda não saiu, mas a risquinha branca já está lá.
Já estou meio nostálgica me despedindo do sorriso banguela. Mãe é bicho louco mesmo, não é? :)
Quem continua sofrendo é meu queixo, que serve de mordedor...
As noites voltaram a ser bom dormidas, graças a Deus! Mas está fazendo encrenca antes de dormir. Como ele sempre mamou no peito, acabava pegando no sono. Agora tomando mamadeira, o efeito é inverso: ao invés de dar sono, ele desperta! Porém, a Dra. Mônica disse para não tirar essa última mamada (no peito), mesmo que ela venha após a mamadeira, e eu fico com medo dele se habituar a só dormir no peito, já que tenho reparado que sem o peito ele não dorme... E aí? Faço o quê?
Mudando de assunto, o final de semana que passou foi uma delícia. Estava tão aliviada dele estar bem, que nem me cansei fisicamente (geralmente acabo o final de semana exausta!). Literalmente deitei e rolei com ele no chão. O catei mil vezes do chão frio já que ele insiste em não querer ficar na parte que eu cubro. Já engatinha a casa inteira e nem se incomoda se os outros cômodos estão na escuridão, enfim, quer sempre ser do contra! Descobriu que é super-hiper-ultra legal abrir e fechar as gavetinhas da estante da sala. Como a mamãe aqui não quer deixá-lo descobrir que embora seja legal, também pode machucar, fico lá, o tempo inteiro, "não pode!" fazendo a negativa com o meu dedo indicador, e tirando os dedinhos dele de dentro da gaveta. Enquanto me observa, ele até pára, como se realmente estivesse entendendo que ali não pode, mas basta que eu pare e lá está ele novamente, mexendo... tem jeito pra isso?
De qualquer forma, prefiro ele agitadinho, me deixando morta de cansaço físico, do que ele caidinho, me deixando morta por dentro, sem ter como transferir a dor dele para mim...
No sábado fomos ao Shopping. Aproveitei para tirar umas fotos na decoração de Natal. Ele ficou louco, com aquele monte de luzes ao redor dele. Tivemos dificuldade em tirar fotos, já que ao invés de olhar para a câmera, ele preferia olhar o que estava atrás dele, as árvores natalinas... rs
Estou também na maior sinuca. Na época de solteira a árvore de casa sempre foi pequena, e meu sonho sempre foi ter uma árvore dessas enormes, que ocupam a sala inteira. Eis que quando me casei comprei a tal da árvore. Mas e agora? Como posso montar essa árvore com um bebê no auge da descoberta, correndo o risco de derrubá-la sobre ele? Não tenho como suspendê-la, pois ela praticamente já alcança o teto. Por outro lado, não acho justo deixar de montá-la no ano em que meu pimpolho curte o seu primeiro Natal... Vai ajudar se eu explicar d-i-r-e-i-t-i-n-h-o para ele que nãããão pode???? rs
De qualquer forma preciso resolver até o final da semana, pois a intenção é montá-la no próximo final de semana. Me ajudem, please!!!!

sexta-feira, 10 de novembro de 2006

E o 2º dente já nasceu...

Estou me sentindo numa contagem regressiva, onde cada dente nascido anuncia o início de dias melhores...
E os dias começaram a melhorar na quarta feira (08/11) quando o 2º dente inferior nasceu.
Até então ele só estava aceitando mamar no copo, e a comida de sal nem em pensamento. A partir de quarta aceitou a mamadeira (180ml) e ainda pediu peito. Ufa! Que alegria! Fui dormir até aliviada...
Porém, continua muito sensível, enjoado, e em diversos momentos acaba chorando por nada... Quer dizer, por nada não, pois sabemos que existe um motivo. Fico imaginando o quanto deve estar incomodando esses bendidos dentes superiores. Ele fica o tempo todo mastigando os próprios lábios como forma de coçar as gengivas. Descobriu que morder o nosso ombro alivia essa coceira. E agora com dois dentinhos levamos dentadas a todo momento (rs). O pior mesmo acontece de madrugada. Tem acordado de três a quatro vezes por noite. Aí é só passar o Nenê Dent que ele acaba dormindo novamente. Mas o nosso sono acaba não sendo tranquilo...
Pelo menos a febre foi embora de vez, e por isso eu acabei descartando qualquer possibilidade de que fosse virose ou qualquer problema de garganta. Menos mal!
Agora é só continuar torcendo para que os dentinhos superiores saiam e a gente possa curtir nosso bebê/coelhinho, lindo de viver, dando a amada gargalhada que já está nos fazendo falta.

terça-feira, 7 de novembro de 2006

Primeira dentição - o drama

O primeiro dente saiu sem qualquer alarde, sem qualquer sintoma. Só descobrimos que estava lá porque eu procurava todos os dias. E lá ficou, quietinho, pronto para morder quem se atrevia a colocar o dedo nele...
Eis que na manhã de sábado, percebi que Arthur estava meio quentinho e ao medir sua temperatura, a mesma estava em 37,8º. Não estava enjoado. Brincava normalmente. Administrei com Tylenol bebê (de 4 em 4 horas) e Nenê Dent para aliviar qualquer incômodo. Depois da terceira dose do Tylenol a febre não cedia, e resolvi então ligar pra Dra. Mônica. Celular desligado e em casa ninguém atendia. Lembrei então que a mesma havia comentado que estaria em congresso. Pânico. Liguei pro serviço de S.O.S do nosso plano de saúde, onde fui atendida por Médica (que não me pareceu pediatra) que mesmo tendo sido muito atenciosa não me deu solução. Ajudou apenas em dizer que poderia estar dando banho frio e usar algodão molhado com álcool nas axilas e nos pés (protegido por meia) para controlar a temperatura. Mas me deixou nervosa em dizer que não era bom um bebê de 09 meses ter oscilação de febre, e com isso me orientou a procurar a emergência mais próxima. Sinceramente, não sou a favor de levar crianças para pronto socorro. Primeiro porque é difícil ter um bom pediatra de plantão. Segundo porque eu sabia que a causa da febre era a dentição, mas que certamente me diriam se tratar de “virose”, dariam medicamento na veia, passariam antibióticos e mais trocentos medicamentos e me colocariam de volta pra casa sem qualquer resposta exata. Relutei o quanto pude, até a temperatura subir para 39.3º. Foi a gota d’água. Por sorte minha cunhada chegou com Novalgina que a mesma Dra. Mônica passou para o Bernardo, já que o organismo dele também é resistente ao Tylenol Bebê. Resolvi fazer essa última tentativa. E após 01 hora exata, o meu pequeno já estava suando... Dei banho, mamou, e depois de um dia inteiro de febre entre 37.6º e 39.3º meu bebê foi dormir às 23:00h com 37º de temperatura. Acordou novamente às 3:30h com 37.8º (acho!) e novamente dei a novalgina. O mesmo processo se repetiu: 01 hora depois fez efeito, troquei suas roupas, mamou e dormiu às 5:30h, já estando bem animadinho. No domingo, quando a febre voltava, vinha branda, abaixo dos 38º, então bastava dar banho e a mesma ficava longas horas sem aparecer. E quando eu comecei a me sentir mais aliviada, começou novo drama... Com a sensibilidade das gengivas, Arthur recusa qualquer alimento: mamadeira, peito, papinha, fruta... só aceita água e biscoito maisena. No domingo mamou uns 80 ml de nestogeno2, almoçou 7 colheres de sopinha, lanchou 1 banana peq, e mamou no peito por 8 min.... mais nada! Acordou às 5 da manhã com tanta fome que aceitou a mamadeira, e mesmo assim só 100 ml (já que eu achei que ele não fosse tomar e fiz só a metade). Tentei dar mais e ele recusou. Durante o dia de ontem minha mãe disse que pela manhã ele tomou 180 ml de nest2 (sendo metade no copo e a outra metade misturada com farinha láctea em forma de mingau). Não almoçou bem, mas comeu bastante biscoito e uma pêra inteira. Sabendo disso desisti de ligar pra pediatra, mas... à noite... o drama continuou... Não quis a janta, nem mamadeira. Aceitou o peito quando eu cheguei e só, e ainda assim por menos que 10 min. Acordou de madrugada com fome, chorando (de fome, irritação, dor) e só aceitou água e biscoito. Tirei 70 ml de leite materno e ele tomou no copo. Depois dormiu satisfeito.
É isso! A febre se foi... mas meu bebê está sofrendo horrores com os benditos dentes que não saem... enquanto isso, vou passando o Nenê Dent e dando o mordedor gelado para tentar aliviar o incômodo que ele está sentindo...
E nos momentos de alívio, continua aprontando todas! Engatinhando pra lá e pra cá.
Ah! Aprendeu a acender e apagar a luz, e nos momentos de choro corremos com ele para o interruptor e a dor dar lugar à diversão...
.
Abaixo, uma das pesquisas que fiz a respeito da primeira dentição:

"...Os sinais da dentição compreendem gengivas doloridas e inflamadas, febre baixa, baba, vontade de morder objetos duros, irritabilidade, dificuldade em dormir e, muitas vezes, perda de apetite. A dentição também é, às vezes, acompanhada de uma tendência à congestão nasal, que pode levar a resfriados ou infecções de ouvido. Dor, desconforto e gengivas inflamadas experimentados pela criança em dentição resultam da pressão exercida contra o tecido das gengivas à medida que a coroa do dente rompe as membranas. As bochechas do bebê podem ficar vermelhas e rachadas como conseqüência da baba. Seu bebê pode mastigar ou chupar os dedos ou procurar um objeto para morder e mastigar. O bebê em dentição fica facilmente irritado e mais inquieto do que o normal, às vezes acordando de hora em hora durante a noite.

TRATAMENTO CONVENCIONAL

Para anestesiar a área e oferecer alívio temporário da dor da dentição, seu médico pode recomendar pomada de lidocaína ou benzocaína. Esses anestésicos locais podem ser esfregados (parcimoniosamente) nas gengivas do seu bebê.

RECOMENDAÇÕES GERAIS

Massageie as gengivas doloridas e irritadas do seu bebê com a ponta do dedo para ajudar a diminuir a dor e a tensão. Use uma gota de óleo de cravo-da-índia diluída em óleo de açafroa, conforme descrito anteriormente.Escolha um remédio homeopático adequado.Dê ao bebê em dentição algo duro para morder, como uma argola ou brinquedo de borracha dura, especial para bebês em dentição ou um pão dormido. Morder ajuda a contrabalançar a pressão exercida pelo dente emergente. Ao escolher coisas para seu bebê em dentição morder e mastigar, prefira itens inquebráveis e brinquedos sem peças pequenas que possam se soltar e provocar asfixia. Os objetos de borracha dura são os mais seguros.O frio suaviza e anestesia gengivas doloridas. Mantenha vários objetos de borracha dura limpos e esterilizados na geladeira ou congelador para que seu bebê possa mastigá-los. Se seu bebê gostar do frio, quando um mordedor esquentar, substitua-o por outro frio. Experimente refrigerar uma maçã e dar ao bebê uma fatia para mastigar (corte uma fatia relativamente grossa, não um pedaço pequeno, que pode levar à asfixia). Alguns bebês gostam de espremer as gengivas contra a maçã em vez de mastigar uma argola de borracha gelada."

Consulta - 9º mês

Na quarta feira 01/11, Arthur teve consulta.
Chegou lindo, limpo e cheiroso, e saiu igual um porquinho...
Estreou o chão do consultório... Fez amigos, se esbaldou de brincar e engatinhar e ficou um imundinho da mamãe!
Ótimo para a minha coluna, que pôde descansar de seu peso, embora o cansaço seja o mesmo, já que tenho que seguir seus “passos” de gatinho.
Continua apaixonado pela “Tia Mônica”, basta olhar para ela e se arreganhar no sorriso. Mesmo na hora em que ela aplicou a vacina, deu um berro (acho que de susto) e no instante seguinte em que ela o tomou nos braços voltaram a ser “grandes amigos”. Ela tem uma mão ótima para aplicar vacina, e, diferente das aplicações anteriores (no posto de saúde) eu mesma entrei na sala de vacinação. E não! Não tive o ímpeto de voar nela. A didática que ela usou para o Arthur, usou comigo também... rs. “Tia Mônica vai dar uma picadinha com remédio que não vai doer nadinha, tá Arthur? É para o seu bem...” (E o olhar voltado para uma mãe desconfiada. Rs) Disse que a vacina não costuma dar reação, mas que posso administrar com tylenol bebê caso venha a acontecer. E orientou gelo local algumas vezes no dia.
Pesou 8.040 gramas e mediu 72 cm.
Confessei que o Arthur andou tomando sorvete. Não recriminou, mas pediu atenção para que eu não substitua, em hipótese alguma, as frutas pelo sorvete... Não precisava nem avisar!
Orientou que eu passe a dar mamadeira de nestogeno2 também à noite, antes de dormir, já que apenas o leite materno tem feito ele acordar de madrugada. Ela explicou que meu leite continua sendo nutritivo, mas que já não o sustenta por muitas horas, então darei a mamadeira e em seguida oferecerei o peito.
Incluiu lentilha e músculo na sua refeição. E a partir de agora já pode comer feijão à noite também.
Examinou sua gengiva e mandou que me preparasse, pois havia três dentes à vista. Como não houve qualquer reação ao surgir o primeiro dentinho, nem me preocupei com a sua observação, em que tipo de preparo seria esse... O que fazer em caso de reação... Se pudesse voltar no tempo... Aff! Item merecedor de um post exclusivo!