,

terça-feira, 26 de dezembro de 2006

11 meses

Segundo o site Minha Vida, Arthur está na seguinte fase:
.
Com onze meses tenta ficar de pé encostado nas paredes e apoiando-se em móveis, curva-se para os lados sem cair e roda para alcançar algo que está atrás dele. Emite duas ou mais palavras, ajuda a se vestir e tenta comer sozinho e prefere comer com as mãos. Nesta fase já se liga em alguns objetos, como um brinquedo, que gosta de levar para toda parte. Aprecia livros, músicas, brincadeiras de esconde-esconde e dar e tomar. Entende perguntas simples, apesar de não falar muito ainda e reconhece imagens e figuras em livros. Nesta idade entende e sente a diferença entre quente e frio, seco e molhado e relaciona objetos com os sons que produzem (tambor, sons de animais).
.
E eu concordo com quase tudo. De fato fica mais de pé do que sentado. Se levanta com a mesma facilidade com que senta, e já está até ensaiando a descer do sofá sozinho (posso?). Adora brincar de bola, qualquer que seja o seu tamanho. Ele mesmo joga e vai atrás recuperar. A preferência é a bolinha vermelha da árvore de natal que é de plástico leve e fica quicando, mas também gosta das bolinhas da fisher price que são bem barulhentas. Lindo é quando uma delas vai parar embaixo do sofá e ele empina o bumbum pra procurar. E, se não consegue alcançar, fica bravo. Embora não saiba falar, consegue se fazer entender.
Recusa colo, de quem quer que seja (até o meu é rejeitado algumas vezes!). Está na fase de explorar a casa. Engatinha por todos os lados e nem se importa se estamos atrás dele ou não. Na quinta feira já aprontou a primeira peraltice. Estava com minha mãe na cozinha e como ele estava sujinho ela o deixou ir pra área de serviço. Dali pegou o primeiro lance de escada que dá acesso à piscina. E dali subiu o segundo lance de escadas que dá acesso à casa de minha sogra. Sem olhar para trás. Óbvio que minha mãe estava atrás dele, mas ela disse que em nenhum momento ele olhou para trás para se certificar da presença dela. Independente esse menino... Minha cunhada filmou, mas a resolução não ficou das melhores. De qualquer forma nos serviu de alerta para que a porta da cozinha esteja SEMPRE fechada, e de que teremos que providenciar um portão para nossa área de serviço imediatamente.
Continua muito comilão. Muito mesmo. A ponto de ficar com a barriga estufada. E come de tudo! Angu, berinjela, ervilha, fígado, lentilha, tudo, tudo, tudo! Fora os remédios, que continuam sendo muito bem aceitos.
Fica em pé se segurando em tudo quanto é lugar, inclusive no cesto de brinquedos, onde tenho sempre que estar alerta já que o cesto na maioria das vezes está vazio. Aliás minha sala deixou de existir. Por todos os lados tem brinquedos espalhados, e é preciso estar atento para não tropeçar nos referidos.
Adora fechar qualquer porta. Do armário, do meu banheiro, da cozinha. Assim como adora arrancar qualquer capa, seja do vídeo ou do DVD. E é só pelo prazer de puxar e deixar no chão. Se eu coloco novamente no vídeo, lá vai ele arrancar. Existe explicação científica para isso? :)
E cisma em ser independente, quer comer o biscoito sozinho, quer beber a água sozinho, só não consegui que ele fique sozinho no berço para dormir, ainda é preciso niná-lo nos braços. Já ouvi críticas quanto a isso, mas não me estresso. Cada criança no seu tempo. Enquanto eu tiver coluna para isso, vou ninando...
E por falar em coluna, tá ficando difícil dar banho na banheira. Não fica sentado nem com reza forte. Por isso ando preferindo dar banho no tanque, que ele também adora, e é mais seguro. E para trocá-lo? Que sufoco! Não fica quieto um segundo. Só pára se estiver com algo "proibido" nas mãos (Proibido é qualquer item do kit de higiene que fica no trocador: pente, hipoglós, termômetro,etc). Daqui a pouquinho certamente o trocador estará sendo aposentado porque o mocinho já não acha engraçado segurar nem os itens proibidos. Está querendo ir mais longe: pular o kit higiene e ficar olhando o chão. Aff! Além de tudo, acha que é acrobata!
As fotos da comemoração do 11º mesversário:

...E o Papai Noel já passou

Aqui estamos novamente. Exaustos e cheios de novidades. E com uns três quilos a mais, depois de tanta comilança!
Ainda na sexta feira fomos ao aniversário do Rafael (primo de sei lá que geração do Arthur). Lembra que disse aqui alguns tempos atrás que entre out/05 e jan/06 nasceram 5 crianças na família? Pois é. Rafael foi o terceiro e o próximo da vez é o Arthur.
Como a festa foi na sexta feira e eles moram um pouco mais distantes da gente (Campo Grande) já chegamos lá cansados de ter que procurar pelo salão.
Festa bonita (o tema foi floresta (?)), gente bonita e muita comida! Foi quando iniciei minha aquisição dos quilos extras.

No sábado foi o 11º mesversário do meu pimpolho. Último mesversário. Foi como uma despedida do meu bebê como bebê (entendeu?). Só para variar mais um cadinho fizemos gelatina, cachorro quente e pastel. E lá em casa passou aquele mesmo pessoal querido de sempre. Ganhou presentes. Muitos por se tratar de uma véspera de Natal: Sunga de praia, camiseta, toalhinhas, tênis All Star (lindo!). Arthur se esbaldou de brincar no chão, que agora é o seu lugar predileto. E resistiu acordado até o último convidado ir embora (vide as fotos no próximo post).
No domingo, véspera de Natal, passamos o dia para lá e para cá. Fomos para minha mãe (onde fiz a minha tradicional rabanada) e de lá só saímos à tarde. Propositalmente não forcei a sonequinha do Arthur à tarde, deixando esta para o inicio da noite. Então ele dormiu de 18:30 às 20:00 hs e eu tive tempo de ajudar a Beth com os pastéis.
Por volta das 21:30 voltamos para minha mãe, onde jantamos e distribuímos os presentes para as crianças de lá, que com o Arthur somam 06. Que farra! Era um tal de carrinho pra lá e pra cá, e Arthur doidinho, tentando acompanhar os maiores. Muito bom presenciar a alegria dos pequenos! No ano que vem vou tentar vestir alguém de Papai Noel (nem que seja eu mesma!).

Saímos da minha mãe às 23:40 e partimos para minha sogra. Após a meia noite abrimos os presentes. De lá fomos para tios Paulo e Belina. Arthur resistiu até 01:15 quando não mais agüentando o cansaço, cedeu aos ombros da Deidei Beth e dormiu ali, pegajoso de suor e imundo de pêssego (comeu dois inteiros). Fomos embora e dei banho num Arthur imóvel de tanto sono, mas vitorioso por ter celebrado seu primeiro Natal acordado. Como se ele conhecesse a importância da noite. Como se ele soubesse que naquele dia nascia um bebê que veio para transformar a humanidade. Como ele próprio, que nasceu não com o propósito de transformar o mundo, mas de fazer a nossa vida melhor de se viver. E ele foi sim, o nosso melhor presente de Natal que veio com 11 meses de antecedência. E nada mais justo do que agradecer ao Menino Jesus também por isso!

Ontem, Natal, passamos o dia para lá e para cá novamente. Fomos pra Berna, pra tia Bina, pra minha tia Josefa (que mora em São Cristóvão) e no final do dia estávamos mortos e acabados de tanto comer. Ainda tivemos que ter pique para voltar pra minha sogra e sortear nosso amigo-oculto que acontecerá no Reveillon (como acontece todos os anos). De dia fez um calor insuportável, na Tia Bina estava mais quente ainda e então montamos a piscininha do Arthur. Todos sofrendo com o calor, e ele lá... de bob!

No final da noite, exausta, cheguei à conclusão de que precisamos de um quarto novo, só para os brinquedos espalhados adquiridos no Natal. Mês que vem tem aniversário. Vou enfiar os presentes aonde?????? Socorro!!!!!!!!!!!!

sexta-feira, 22 de dezembro de 2006

Feliz Natal!

Quero ver você não chorar
Não olhar pra trás
Nem se arrepender do que faz
Quero ver o amor vencer
Mas se a dor nascer
Você resistir e sorrir
Se você pode ser assim
Tã enorme assim
Eu vou ver
Que o Natal existe
Que ninguém é triste
E no mundo há sempre amor
Bom Natal
Um Feliz Natal
Muito amor e paz pra você
Pra você...
.
(Quero ver - Canções Natalinas)

quinta-feira, 21 de dezembro de 2006

Visita ao homeopata

Na terça feira Arthur conheceu seu homeopata, Dr. Mauro, que foi indicado pela Dra. Mônica, e também atende minha sogra e meu sobrinho.
Foi super simpático. Perguntou sobre t-u-d-o: minha gravidez, meus enjôos, nossos hábitos alimentares, do que Arthur gosta, do que não gosta, nossa casa, quem mora, se temos animais, enfim! Relatório completo! Examinou Arthur sem tirar a roupa dele. Examinou as brotoejas que segundo ele dão indícios de serem de fundo alérgico. Falou sobre corantes para evitarmos ao máximo, inclusive sugerindo que eu “peça” a Dra. Mônica que corte o Redoxon que o Arthur toma diariamente. Segundo ele, os malefícios podem ser piores (já que contém muito corante) do que o benefício que causa. Achei lógico, até porque eu já vinha me questionando ao fato do Arthur tomar o bendito todos os dias, e ainda assim estar sempre resfriado. Falarei com ela a respeito.
Passou 04 papéis (sendo dois de cada) para tomar somente aos domingos e duas fórmulas para tomar de segunda a sábado, sendo a primeira 03 vezes ao dia e a segunda 02 vezes. Passou também um creme de calêndula para passar 01 vez por dia nas brotoejas e se tomar banho mais de uma vez por dia (óbvio que toma!) orientou que passe pasta de maisena com óleo de canola, ao invés da maisena pura, que era como eu fazia, pois, segundo ele, o pó acaba sendo ingerido pelo bebê e gruda nas paredes do aparelho respiratório e... nossa! O homem é super detalhista! Mas... pior do que isso (no bom setido!)... é a forma de “dar” a medicação. A secretária ficou uns cinco minutos fazendo uma apresentação: “O que fazer se saírem duas bolinhas na minha mão: posso dar pra ele, mas não posso voltar pro vidro. Se cair em outro lugar senão na tampa ou na minha mão: nem pra ele nem pro vidro... aff! Quanta informação! Acho que vou ter que fazer um curso. Será que a farmácia de manipulação manda manual? kkk Ainda tive de ouvir de outra mãe que estava na sala de espera: “Parece difícil mas depois você se acostuma...” Espero!!!!!
Bem, vamos ver os resultados! Sei que é um benefício a longo prazo, mas não conheço ninguém que não tenha gostado da homeopatia para bebês.

Como já tinha falado, na terça foi aniversário do Adriano. Saímos de lá e fomos fechar com a foto filmagem. Depois passamos em casa, dei almoço pro Arthur e após um pequeno descanso fomos para o restaurante iniciar a comemoração do dia. Chegamos em casa umas 14:30, com aquela lombeira no corpo, crente que Arthur apagaria (e nós também!). Você dormiu? Nem eu!!! A criança estava com a corda toda. Queria engatinhar de um lado para o outro, mexer em tudo, enfim! Tudo menos dormir! Eu olhava pra Adriano, ele me olhava e a gente só podia rir. Estava um calor infernal, ligamos o ar dos dois quartos, o maior clima propício para uma tarde de sono e o que tivemos uma um tarde de revezamento para tirar o Arthur de alguma atividade perigosa. Tentei fazê-lo dormir, Adriano idem, mas nenhum de nós teve sucesso. Era como se ele entendesse que aquele ali era um momento raro: eu e o pai, num dia de semana, só para ele. Ok filho! Entendemos o recado. Colocamos a preguiça de lado e fomos agitar algo para as visitas que com certeza apareceriam à noite. Aí foi só entrar no carro, fresquinho, e o danado apagou. Dormiu das 17:30h às 19:30h, e aí quem o acordou fui eu, senão iria fazer plantão à noite também. À noite, como esperado, alguns amigos e familiares para prestigiar o aniversariante que completou seus 33 anos e Arthur correndo no andador de um lado para outro, parando apenas para “filar” a salada de frutas e o picolé alheio. Só rindo desse meu bebê-come-tudo-da- estrela!

quarta-feira, 20 de dezembro de 2006

"Cortando as madeixas" em scrapbooking



Créditos
Programa: PS 6
Kit: Two Soon (Shabby Princess)
Fontes: Rage Italic, Lucida Handwriting e Verdana

segunda-feira, 18 de dezembro de 2006

O primeiro corte de cabelo

Putz!!!!!
Após a tarde quase inteira colocando aqui o que foi nosso final de semana, perdi tudo!!! Enfim...
Vamos ao que interessa, começar tudo de novo!
O must foi realmente o primeiro corte de cabelo do Arthur.
Aconteceu ontem. Tio Helinho (meu cunhado-cabeleireiro-e meu personal hair dresser) já estava há algumas semanas me pertubando, dizendo que o "corte moicano" do Arthur precisava ser aparado para crescer forte e por igual. Pura preguiça minha mesmo de ligar pro salão, marcar, tentar achar horário conveniente para mim... Sinceramente acho mais simples ir no salão se já estiver ali por perto, e se tiver horário vago, aproveito e faço o que tenho pra fazer. Em vista disso, Helio preferiu levar a tesoura para casa e aproveitou ontem a tarde para fazer o serviço.
Arthur ficou inquieto, se virava, mas em menos de 10 minutos já estava de cabelinho cortado... graças a experiência do Helinho. E não é que ficou mais lindo ainda meu bebê? Ops! Ficou com cara de menino grande! Fofo!

Amanhã é aniversário do Dri. Como é dia de homeopata para Arthur eu não venho trabalhar. E ele aproveitou para pedir o dia para seu chefe, para que possa "passar seu aniversário com a família", como ele mesmo disse. Parabéns Amor! Parabéns papai Dri! Nós te amamos!

quinta-feira, 14 de dezembro de 2006

E começaram os sustos

Arthur entrou na fase do "qualquer lugar menos o colo".
Seja o chão ou o andador, o que ele quer agora é estar de um lado para o outro, mexendo em tudo, descobrindo tudo. Para vê-lo quieto, só se estiver na frente da televisão e se estiver passando a programação que ele gosta: comerciais, abertura de novelas, desenhos animados com música. A novidade agora é o "Xuxa só para baixinhos". Anos atrás havia feito uma cópia para a Bia, minha sobrinha, das fitas 1, 2, 3 e 4. Eis que no final de semana achei as fitas 3 e 4, e coloquei para ver qual a reação de meu pequeno telespectador. E não é que ele sentou na frente da TV e ficou lá o tempo inteirinho até que acabasse a de nº 3? Agora estou atrás de quem tenha a 1 e a 2 para eu copiar, pois comprar o box que vem com as 4 por R$69,90 não vai dar.
Também continua fissurado pelos comerciais da Discovery Kids e pode estar fazendo qualquer coisa que pára tudo para prestar atenção.
Agora aprendeu a se levantar nos móveis, seja na estante da sala, no sofá ou na minha cama, mas é abusado e quer ficar com uma mão só. Resultado: Sempre cai. Quando cai de bunda tudo bem, o problema é quando tomba e bate a cabeça. E olha que eu fico de olho! Mas não tem jeito, não mal acaba um choro e ele já está pronto para outro. No domingo eu estava com a Dri fechando a lista de convidados da festa e ele ficou no chão brincando com o Bernardo. Sei lá o que aconteceu na cozinha num minuto que minha sogra precisou ir na área de serviço e deixou os dois sozinhos. Só ouvimos o berro dele. Caiu de boca no chão. Sangrou um pouquinho. Fiquei desesperada pois parecia ter machucado a gengiva. Chorou, chorou e chorou. Colocamos gelo. Aí ele descobriu que chupar gelo era bom, e adorou... Felizmente o ferimento não foi na gengiva, foi só no lábio superior, e no dia seguinte só tinha mesmo uma pequenina mancha roxa.
Ontem estava na minha frente brincando no chão, engatinhando com o Bernardo, e de repente, do nada, tacou o queixo no chão, de leve. Mais choro, gelo no local, gelo na boca (para chupar) e a marquinha no queixo como resultado.
Aos pouquinhos vou tentando me acostumar e aceitar que de agora em diante será assim, muitos sustos para mim e para ele.
Na verdade estou só nos primeiros dos muitos que ainda vou levar, durante toda a sua vida.

terça-feira, 5 de dezembro de 2006

Consulta - 10º mês

Aconteceu na última sexta-feira, 01/12.
Consulta super tranquila, como sempre. Perguntei para Dra. Mônica se por acaso ela toma banho de mel antes de sair de casa, pois é incrível ver entrar e sair criança de sua sala, e em nenhum momento ouvir sequer um choro... E olha que ela atende é criança!
Com Arthur não poderia ser diferente. Logo de cara arreganhou seus dentões para ela ver, como provocação a mim e ao pai (ou a qualquer outro conhecido) que só conseguimos ver seus dentes se ele estiver chorando. Como se só a sua pediatra tivesse autorização para vê-los... :)
Contei a ela do meu desespero quando os dentes nasceram, do sofrimento dele e da febre alta. Ela disse que o procedimento adotado foi correto: substituir o tylenol bebê pela novalgina em caso de resistência ao primeiro, dar banho frio para controlar a temperatura, só desaconselhou o uso de álcool nas axilas e nos pés - disse para substituir por compressas de gelo, pois, segundo ela, o álcool acaba aquecendo após alguns minutos em contato com a pele, e além disso pode queimá-la. Perguntei a ela em qual momento deveria levar ao Pronto Socorro, qual a temperatura considerada grave, e ela esclareceu que a febre em si pode ser tratada em casa. O problema é que pode dar convulsão, mas que essa independe da temperatura estar 37º, 38º ou 39º. Que o importante é eu conseguir que a febre cesse, seja com o medicamento, com o banho ou com as compressas. Que no PS o que eles fazem é aplicar o medicamento na veia para acelerar esse processo. Aff!
Incluiu fígado de boi na alimentação.
Falou para eu desencanar com relação à amamentação e disse que eu deveria agradecer já que mamou ATÉ os dez meses, o que no ponto de vista dela já é uma vitória. Fez com que eu entendesse quão sábia é a natureza: "Ele parou de mamar e seu peito parou de produzir. Não há sofrimento nem pra ele muito menos pra você... Agradeça seu bebê ser saudável e ter aceito super bem a alimentação que você vem oferecendo!" De fato, ainda não houve nada que ele tenha rejeitado. Muito pelo contrário! A criança é tão comilona (rs) que mama 200 ml de mamadeira e chora pedindo mais. Então ela aumentou a medida para 240 ml.
O único pequeno problema (que segundo ela não é problema) foi com relação ao seu peso. Praticamente não engordou. Passou de 8.040 para 8.085 gramas. Segundo ela toda criança que larga o peito tem uma leve perda de peso. O que ele adquiriu antes de largar, perdeu. E ainda assim teve o saldo positivo de 45 gramas.
Mediu 73 cm.
*****
.
No domingo fizemos um churrasco lá em casa e Arthur de olho em tudo o que a gente comia.
Não satisfeito com o arroz, dei o osso da coxinha do frango para testar. E não é que o danado se pôs a roê-lo? rs Tia Mônica que não leia esse blog, mas tirei uma tira de carne e dei na mão dele. Meu gatinho ora enfiava o osso na boca, ora enfiava a carne. Muito engraçado! E a sujeira? Ficou imundinho, e acabei colocando a sunga e entrando com ele na piscina. E ele nem gostou... :)

terça-feira, 28 de novembro de 2006

As últimas

Essa semana tem sido uma correria só... O dia acaba e não consigo vir aqui. E olha que tenho é coisa pra contar...

Preparativos de Natal
A Árvore de Natal já foi montada na quina da sala, tendo os dois sofás para protegê-la. Como ele ainda não sobe no sofá, é mais fácil “trancá-la” caso meu pequeno explorador queira engatinhar para baixo dela. Segui os conselhos da Edila, que me lembrou que vou ter que estar de olho nele, independente da árvore estar lá ou não. Por enquanto ele só olha, encantado.
No final de semana que passou aproveitamos a ida ao Shopping para tirar a foto dele com Papai Noel. Embora cansado, ele não chorou, mas olhava desconfiado pro Papai Noel. Ainda tentou puxar a longa barba branca, mas sem sucesso.

Desmame
É. Aconteceu! Infelizmente mas felizmente, dependendo do ponto de vista.
Infelizmente porque eu queria que ele continuasse mamando pelo menos até 01 ano. Na última consulta a Dra. Mônica disse que embora já não o sustente por muito tempo, o leite materno continua sendo nutritivo para ele. Na sexta-feira voltaremos nela e vamos ver o que ela me diz como consolo...
Por outro lado, felizmente, não houve qualquer trauma para ele. Leio blogs em que mães precisaram conversar com a criança, explicar que já era grandinha, e depois de muito ou pouco choro a criança acabava tendo que acostumar. Pois chega uma hora em que realmente isso se faz necessário. No meu caso, felizmente, o trauma foi meu. Vou ter que acostumar. Fiquei triste no início, mas Deus é tão bom que fez com que meu pequeno me proporcionasse uma última mamada para que EU me conformasse. No dia do 10º mesversário ele mamou olhando para mim, como se estivesse me pedindo para entender os motivos dele. Tirei uma foto da última mamada e vou guarda-la pra sempre.

Mesmo conformada, todo dia chego em casa e ofereço o peito na esperança de que ele aceite... Torcendo para que seja só uma fase enquanto os dentinhos estão nascendo.
Por falar neles, ja são quatro... lindos... separadinhos... mas acho que não param por aí.
Hoje minha mãe me ligou dizendo que ele passou a manhã com febre. Como os quatro dentes previstos já saíram, imagino que sejam as presas. Olhem que delícia!

Andador
Então aconteceu assim... ele parou de mamar num dia, me olhando como se quisesse me dizer: “Presta atenção mãe, já sou um rapaz. Curta essa última mamada pois agora as emoções serão outras...” e no mesmo dia estava se aventurando no andador. Não sou a favor de andadores, mas também não sou contra. Conheço muitas crianças que usaram e não tiveram qualquer problema. O que tenho de pé atrás com o dito cujo é que a criança fica tão louca para andar, que acaba correndo, tombando e caindo. Então o que serviria para aliviar a coluna, acaba nos deixando de cabelo em pé. Minha mãe gosta de deixá-lo lá enquanto faz as coisas de casa. A minha experiência não foi das mais agradáveis pois o único dia em que o coloquei ele pintou o sete. Eram frutas voando da fruteira para o chão. Dedo querendo alcançar as tomadas. DVDs ou qualquer outro objeto ao NOVO alcance dele espalhados pelo chão. Graças a Deus. Sinal de saúde. Mas eu o prefiro engatinhando pela casa...

Peixinho
E ainda na série: “Mamãe já cresci!” eis que no domingo o tempo estava ótimo para que ele inaugurasse a piscina de casa. Desde os seis meses a Dra. Mônica havia liberado, mas ou o tempo estava muito quente, ou estava muito frio. No domingo estava um mormaço delicioso e o sonho do Adriano foi realizado. Logo cedo ele limpou a piscina e enquanto eu não coloquei a sunga no Arthur ele não sossegou: “Cadê ele? Já acordou? Já almoçou? Já pode?” Como se fosse levar o filho para uma partida de futebol no Maracanã...
No primeiro contato Arthur ficou com medo da água que vinha do filtro. Desligamos e o que era medo se transformou em desconfiança. Olhou, olhou, sentiu a água fresquinha e descobriu que era bom. Aí pronto. Se transformou no nosso peixinho. Flashes para todos os lados. Câmera gravando. E ele lá, amarradão. Rindo pra todo mundo. Coisamaisfofadamamãe.

Ufa! Acho que consegui dar uma atualizada! Pelo menos temos fotos a vontade! :)

As fotos do 10º mesversário

quinta-feira, 23 de novembro de 2006

10 meses



Mais um mês se passou como uma flecha, e meu bebê cada dia mais a par de tudo o que acontece ao seu redor.
É como se houvesse uma lista de tudo o que ele tem a aprender pelos próximos meses, e a cada novo item aprendido eu fizesse uma marcação do tipo “tarefa cumprida!”. Por exemplo, no mês passado eu recebi esse texto da “Agenda do Bebê” do site Minha Vida, e eu nem dei muita atenção...
.
Aos 9 meses de idade, o bebê responde ao ouvir seu nome; entende algumas palavras como “tchau” e “não”; imita sons; engatinha e sobe em móveis; senta-se sozinho; põe-se em pé com apoio das mãos, tem movimento de pinça com os dedos (polegar e indicador) para pegar objetos pequenos; aponta, chacoalha, bate, joga e derruba objetos; consegue participar de jogos interativos do tipo “esconde-esconde”; alimenta-se sozinho com as mãos; começa a usar a copo e xícara. Sente a angústia da separação ao perceber, por exemplo, ao acordar, que se encontra sozinho no quarto, quando pode sentir medo e ficar angustiado. Reconhece o “não”, reconhece cerca de 20 palavras e adora mostrar o que sabe fazer. Nesta fase é importante estabelecer limites para o bebê, que já demonstra um pouco de vontade própria, insiste no que quer, muitas vezes negando-se a fazer alguma coisa.
.
Hoje, pensando nas mudanças que aconteceram nos últimos trinta dias, voltei no texto, e me deparei com muitas coisas que ele realmente acabou de aprender... Desses itens, o único que ele ainda não aprendeu foi como apontar alguma coisa... Do restante ou ele já sabia, ou realmente aprendeu ao longo desse mês que passou.
Dentre os principais enumerei alguns:
.
· Engatinha a casa inteira, e se nos vê atrás dele, sai correndo... rindo!
· Acende e apaga o interruptor das luzes.
· Fica em pé no sofá, na beira da cama.
· Bate palmas ao som de “parabéns pra você”.
· E foi nesse mês também que aprendeu a morder... kkk
.
E, recebendo a agenda dos 10 meses, já estou sabendo antecipadamente o que vai acontecer nesse novo mês que está entrando.
.
Nesta idade passa mais tempo engatinhando ou tentando manter-se em pé, vê, alcança e pega objetos com maior facilidade, tenta subir escadas. Avalia o tamanho de um objeto a distância de um metro. Abre os braços para pegar um brinquedo ou bola que se aproximam dele. Tem capacidade de concentração e coordenação motora cada vez maior, entra cada vez mais na rotina da casa, conversa, canta, dança, emite sons muitas vezes ininteligíveis, tenta repetir palavras, encaixa e empilha objetos.Tem medo de algumas coisas agora, como o barulho do liquidificador.
.
Imaginem essa criança dançando pela casa? Rs (Aimeudeus vou agarrar muito!)
Melhor do que isso, só ele continuar mamando! Quer detalhes? Leia o post anterior... É que eu separei para ficar organizadinho...

Desmame: Será????

Na semana passada estava eu aqui preocupada com o fato do Arthur só dormir mamando no peito, morrendo de medo dele viciar. Como ele só mama antes de dormir e antes de minha vinda pro trabalho, resolvi não me preocupar com isso pelo menos por enquanto, já que cortar a mamada da noite seria traumático para nós dois, pois essa é a única mamada em que ele ainda está acordado. Seria como cortar nosso “laço”...
Eis que na sexta-feira quando cheguei em casa, ele imeditamente puxou minha blusa a procura do peito, e mamou com vontade, como se estivesse mais com saudades do que com fome (até porque tinha acabado de jantar). Na hora achei engraçado e pensei: “Caramba! Será que agora ele vai ficar puxando minha blusa em qualquer lugar para mamar?” Pois ele nunca tinha feito isso antes...
Nos finais de semana eu não o acordo para mamar, e ele só mama de madrugada quando acorda chorando. Do contrário só toma a mamadeira de Nestogeno2 às 9:00 da manhã.
E assim foi... Ele até acordou chorando na madrugada de sábado e domingo, mas era irritado com os dentes. Então eu tentei dar o peito e ele recusou, e só parou de chorar quando passamos o Nenê Dent. Acordou de manhã, tomou a mamadeira normalmente, e eu achando natural ele não querer o peito pois imagino que deva doer... Antes dele dormir recusou novamente e meu peito, óbvio, começou a encher. Tirei 150 ml na bomba e dei para ele no dia seguinte, mas a essa altura já comecei a me preocupar. Na verdade não foi só uma preocupação, foi mesmo um desespero! Imaginar que ele vá abandonar o peito assim, sem aviso prévio, é quase que morrer um bocadinho.
Então na segunda-feira comecei a testá-lo, oferecendo de tempo em tempo, e ele sempre recusando. Quando fui tirar na bomba não consegui mais que 50 ml, já que sem o estímulo a produção de leite diminuiu. Aff! Passei o feriado da segunda conversando com ele, explicando que ainda é cedo para ele largar o peito, me sentindo mal por aquele momento mágico estar acabando daquela forma, sem despedida. E então me lembrei da mamada de sexta-feira, que ele procurou o peito como nunca havia feito antes, e cheguei à dolorosa conclusão de que o danadinho fez a despedida dele, sozinho, e não me avisou... :(
Na terça-feira, ainda sem perder a esperança, ofereci. E ele aceitou! Nossa... Curti aquela mamada como se fosse a última, mas confiante de que não vá ser...
Ontem, quarta-feira, ofereci... e ele recusou...
Ainda prefiro acreditar o nascimento dos dentes seja o responsável pela rejeição, e que essa separação seja temporária, que dure o tempo de nascer por completo todos os dentinhos. Pelo menos assim espero!
Agora... se não for... não sei....
Volto aqui para chorar mais um cadinho. Posso né? rs
.
*****
.
Mudando de assunto, ontem a Giovana fez um comentário que me deixou muito emocionada...
"Giovana, obrigada pelo carinho e tenha certeza que Deus sabe direitinho a hora certa para tudo. É isso aí, não desista mesmo! Daqui a pouquinho você vai estar lendo esse blog atrás de dicas de como cuidar do seu bebê... Não é que eu seja a pessoa mais indicada para te ensinar, mas nesse mundo blogueiro a gente acaba se ajudando muitas vezes sem querer... (kkk) Bj grande e seja muito bem vinda"

sexta-feira, 17 de novembro de 2006

Biscoito de polvilho

Dia desses li numa revista que biscoito polvilho era ótimo para ativar o nascimento dos dentes.
Bastou outra noite mal dormida e chegou ontem, papai, com um baita pacote!
Arthur adorou!!!!
E nós também!!!!

Créditos:

(Shabby Princess) In The Groove Album

Começou a curtir

Numa daquelas quarenta e sete festas agendadas, Arthur se esbaldou...

Estou só um pouquinho atrasada com a publicação! rsrsrs

Crédito:

Kit: (Artistic Musings) making mischief - by ksharnk

terça-feira, 14 de novembro de 2006

1, 2, ... 3 dentinhos!

Tá muito lindo!
Depois de passado o susto dos sintomas com o nascimento dessa "leva", agora estamos em fase de curtir o sorriso, agora com 03 dentes...
O terceiro nasceu ontem. O quarto ainda não saiu, mas a risquinha branca já está lá.
Já estou meio nostálgica me despedindo do sorriso banguela. Mãe é bicho louco mesmo, não é? :)
Quem continua sofrendo é meu queixo, que serve de mordedor...
As noites voltaram a ser bom dormidas, graças a Deus! Mas está fazendo encrenca antes de dormir. Como ele sempre mamou no peito, acabava pegando no sono. Agora tomando mamadeira, o efeito é inverso: ao invés de dar sono, ele desperta! Porém, a Dra. Mônica disse para não tirar essa última mamada (no peito), mesmo que ela venha após a mamadeira, e eu fico com medo dele se habituar a só dormir no peito, já que tenho reparado que sem o peito ele não dorme... E aí? Faço o quê?
Mudando de assunto, o final de semana que passou foi uma delícia. Estava tão aliviada dele estar bem, que nem me cansei fisicamente (geralmente acabo o final de semana exausta!). Literalmente deitei e rolei com ele no chão. O catei mil vezes do chão frio já que ele insiste em não querer ficar na parte que eu cubro. Já engatinha a casa inteira e nem se incomoda se os outros cômodos estão na escuridão, enfim, quer sempre ser do contra! Descobriu que é super-hiper-ultra legal abrir e fechar as gavetinhas da estante da sala. Como a mamãe aqui não quer deixá-lo descobrir que embora seja legal, também pode machucar, fico lá, o tempo inteiro, "não pode!" fazendo a negativa com o meu dedo indicador, e tirando os dedinhos dele de dentro da gaveta. Enquanto me observa, ele até pára, como se realmente estivesse entendendo que ali não pode, mas basta que eu pare e lá está ele novamente, mexendo... tem jeito pra isso?
De qualquer forma, prefiro ele agitadinho, me deixando morta de cansaço físico, do que ele caidinho, me deixando morta por dentro, sem ter como transferir a dor dele para mim...
No sábado fomos ao Shopping. Aproveitei para tirar umas fotos na decoração de Natal. Ele ficou louco, com aquele monte de luzes ao redor dele. Tivemos dificuldade em tirar fotos, já que ao invés de olhar para a câmera, ele preferia olhar o que estava atrás dele, as árvores natalinas... rs
Estou também na maior sinuca. Na época de solteira a árvore de casa sempre foi pequena, e meu sonho sempre foi ter uma árvore dessas enormes, que ocupam a sala inteira. Eis que quando me casei comprei a tal da árvore. Mas e agora? Como posso montar essa árvore com um bebê no auge da descoberta, correndo o risco de derrubá-la sobre ele? Não tenho como suspendê-la, pois ela praticamente já alcança o teto. Por outro lado, não acho justo deixar de montá-la no ano em que meu pimpolho curte o seu primeiro Natal... Vai ajudar se eu explicar d-i-r-e-i-t-i-n-h-o para ele que nãããão pode???? rs
De qualquer forma preciso resolver até o final da semana, pois a intenção é montá-la no próximo final de semana. Me ajudem, please!!!!

sexta-feira, 10 de novembro de 2006

E o 2º dente já nasceu...

Estou me sentindo numa contagem regressiva, onde cada dente nascido anuncia o início de dias melhores...
E os dias começaram a melhorar na quarta feira (08/11) quando o 2º dente inferior nasceu.
Até então ele só estava aceitando mamar no copo, e a comida de sal nem em pensamento. A partir de quarta aceitou a mamadeira (180ml) e ainda pediu peito. Ufa! Que alegria! Fui dormir até aliviada...
Porém, continua muito sensível, enjoado, e em diversos momentos acaba chorando por nada... Quer dizer, por nada não, pois sabemos que existe um motivo. Fico imaginando o quanto deve estar incomodando esses bendidos dentes superiores. Ele fica o tempo todo mastigando os próprios lábios como forma de coçar as gengivas. Descobriu que morder o nosso ombro alivia essa coceira. E agora com dois dentinhos levamos dentadas a todo momento (rs). O pior mesmo acontece de madrugada. Tem acordado de três a quatro vezes por noite. Aí é só passar o Nenê Dent que ele acaba dormindo novamente. Mas o nosso sono acaba não sendo tranquilo...
Pelo menos a febre foi embora de vez, e por isso eu acabei descartando qualquer possibilidade de que fosse virose ou qualquer problema de garganta. Menos mal!
Agora é só continuar torcendo para que os dentinhos superiores saiam e a gente possa curtir nosso bebê/coelhinho, lindo de viver, dando a amada gargalhada que já está nos fazendo falta.

terça-feira, 7 de novembro de 2006

Primeira dentição - o drama

O primeiro dente saiu sem qualquer alarde, sem qualquer sintoma. Só descobrimos que estava lá porque eu procurava todos os dias. E lá ficou, quietinho, pronto para morder quem se atrevia a colocar o dedo nele...
Eis que na manhã de sábado, percebi que Arthur estava meio quentinho e ao medir sua temperatura, a mesma estava em 37,8º. Não estava enjoado. Brincava normalmente. Administrei com Tylenol bebê (de 4 em 4 horas) e Nenê Dent para aliviar qualquer incômodo. Depois da terceira dose do Tylenol a febre não cedia, e resolvi então ligar pra Dra. Mônica. Celular desligado e em casa ninguém atendia. Lembrei então que a mesma havia comentado que estaria em congresso. Pânico. Liguei pro serviço de S.O.S do nosso plano de saúde, onde fui atendida por Médica (que não me pareceu pediatra) que mesmo tendo sido muito atenciosa não me deu solução. Ajudou apenas em dizer que poderia estar dando banho frio e usar algodão molhado com álcool nas axilas e nos pés (protegido por meia) para controlar a temperatura. Mas me deixou nervosa em dizer que não era bom um bebê de 09 meses ter oscilação de febre, e com isso me orientou a procurar a emergência mais próxima. Sinceramente, não sou a favor de levar crianças para pronto socorro. Primeiro porque é difícil ter um bom pediatra de plantão. Segundo porque eu sabia que a causa da febre era a dentição, mas que certamente me diriam se tratar de “virose”, dariam medicamento na veia, passariam antibióticos e mais trocentos medicamentos e me colocariam de volta pra casa sem qualquer resposta exata. Relutei o quanto pude, até a temperatura subir para 39.3º. Foi a gota d’água. Por sorte minha cunhada chegou com Novalgina que a mesma Dra. Mônica passou para o Bernardo, já que o organismo dele também é resistente ao Tylenol Bebê. Resolvi fazer essa última tentativa. E após 01 hora exata, o meu pequeno já estava suando... Dei banho, mamou, e depois de um dia inteiro de febre entre 37.6º e 39.3º meu bebê foi dormir às 23:00h com 37º de temperatura. Acordou novamente às 3:30h com 37.8º (acho!) e novamente dei a novalgina. O mesmo processo se repetiu: 01 hora depois fez efeito, troquei suas roupas, mamou e dormiu às 5:30h, já estando bem animadinho. No domingo, quando a febre voltava, vinha branda, abaixo dos 38º, então bastava dar banho e a mesma ficava longas horas sem aparecer. E quando eu comecei a me sentir mais aliviada, começou novo drama... Com a sensibilidade das gengivas, Arthur recusa qualquer alimento: mamadeira, peito, papinha, fruta... só aceita água e biscoito maisena. No domingo mamou uns 80 ml de nestogeno2, almoçou 7 colheres de sopinha, lanchou 1 banana peq, e mamou no peito por 8 min.... mais nada! Acordou às 5 da manhã com tanta fome que aceitou a mamadeira, e mesmo assim só 100 ml (já que eu achei que ele não fosse tomar e fiz só a metade). Tentei dar mais e ele recusou. Durante o dia de ontem minha mãe disse que pela manhã ele tomou 180 ml de nest2 (sendo metade no copo e a outra metade misturada com farinha láctea em forma de mingau). Não almoçou bem, mas comeu bastante biscoito e uma pêra inteira. Sabendo disso desisti de ligar pra pediatra, mas... à noite... o drama continuou... Não quis a janta, nem mamadeira. Aceitou o peito quando eu cheguei e só, e ainda assim por menos que 10 min. Acordou de madrugada com fome, chorando (de fome, irritação, dor) e só aceitou água e biscoito. Tirei 70 ml de leite materno e ele tomou no copo. Depois dormiu satisfeito.
É isso! A febre se foi... mas meu bebê está sofrendo horrores com os benditos dentes que não saem... enquanto isso, vou passando o Nenê Dent e dando o mordedor gelado para tentar aliviar o incômodo que ele está sentindo...
E nos momentos de alívio, continua aprontando todas! Engatinhando pra lá e pra cá.
Ah! Aprendeu a acender e apagar a luz, e nos momentos de choro corremos com ele para o interruptor e a dor dar lugar à diversão...
.
Abaixo, uma das pesquisas que fiz a respeito da primeira dentição:

"...Os sinais da dentição compreendem gengivas doloridas e inflamadas, febre baixa, baba, vontade de morder objetos duros, irritabilidade, dificuldade em dormir e, muitas vezes, perda de apetite. A dentição também é, às vezes, acompanhada de uma tendência à congestão nasal, que pode levar a resfriados ou infecções de ouvido. Dor, desconforto e gengivas inflamadas experimentados pela criança em dentição resultam da pressão exercida contra o tecido das gengivas à medida que a coroa do dente rompe as membranas. As bochechas do bebê podem ficar vermelhas e rachadas como conseqüência da baba. Seu bebê pode mastigar ou chupar os dedos ou procurar um objeto para morder e mastigar. O bebê em dentição fica facilmente irritado e mais inquieto do que o normal, às vezes acordando de hora em hora durante a noite.

TRATAMENTO CONVENCIONAL

Para anestesiar a área e oferecer alívio temporário da dor da dentição, seu médico pode recomendar pomada de lidocaína ou benzocaína. Esses anestésicos locais podem ser esfregados (parcimoniosamente) nas gengivas do seu bebê.

RECOMENDAÇÕES GERAIS

Massageie as gengivas doloridas e irritadas do seu bebê com a ponta do dedo para ajudar a diminuir a dor e a tensão. Use uma gota de óleo de cravo-da-índia diluída em óleo de açafroa, conforme descrito anteriormente.Escolha um remédio homeopático adequado.Dê ao bebê em dentição algo duro para morder, como uma argola ou brinquedo de borracha dura, especial para bebês em dentição ou um pão dormido. Morder ajuda a contrabalançar a pressão exercida pelo dente emergente. Ao escolher coisas para seu bebê em dentição morder e mastigar, prefira itens inquebráveis e brinquedos sem peças pequenas que possam se soltar e provocar asfixia. Os objetos de borracha dura são os mais seguros.O frio suaviza e anestesia gengivas doloridas. Mantenha vários objetos de borracha dura limpos e esterilizados na geladeira ou congelador para que seu bebê possa mastigá-los. Se seu bebê gostar do frio, quando um mordedor esquentar, substitua-o por outro frio. Experimente refrigerar uma maçã e dar ao bebê uma fatia para mastigar (corte uma fatia relativamente grossa, não um pedaço pequeno, que pode levar à asfixia). Alguns bebês gostam de espremer as gengivas contra a maçã em vez de mastigar uma argola de borracha gelada."

Consulta - 9º mês

Na quarta feira 01/11, Arthur teve consulta.
Chegou lindo, limpo e cheiroso, e saiu igual um porquinho...
Estreou o chão do consultório... Fez amigos, se esbaldou de brincar e engatinhar e ficou um imundinho da mamãe!
Ótimo para a minha coluna, que pôde descansar de seu peso, embora o cansaço seja o mesmo, já que tenho que seguir seus “passos” de gatinho.
Continua apaixonado pela “Tia Mônica”, basta olhar para ela e se arreganhar no sorriso. Mesmo na hora em que ela aplicou a vacina, deu um berro (acho que de susto) e no instante seguinte em que ela o tomou nos braços voltaram a ser “grandes amigos”. Ela tem uma mão ótima para aplicar vacina, e, diferente das aplicações anteriores (no posto de saúde) eu mesma entrei na sala de vacinação. E não! Não tive o ímpeto de voar nela. A didática que ela usou para o Arthur, usou comigo também... rs. “Tia Mônica vai dar uma picadinha com remédio que não vai doer nadinha, tá Arthur? É para o seu bem...” (E o olhar voltado para uma mãe desconfiada. Rs) Disse que a vacina não costuma dar reação, mas que posso administrar com tylenol bebê caso venha a acontecer. E orientou gelo local algumas vezes no dia.
Pesou 8.040 gramas e mediu 72 cm.
Confessei que o Arthur andou tomando sorvete. Não recriminou, mas pediu atenção para que eu não substitua, em hipótese alguma, as frutas pelo sorvete... Não precisava nem avisar!
Orientou que eu passe a dar mamadeira de nestogeno2 também à noite, antes de dormir, já que apenas o leite materno tem feito ele acordar de madrugada. Ela explicou que meu leite continua sendo nutritivo, mas que já não o sustenta por muitas horas, então darei a mamadeira e em seguida oferecerei o peito.
Incluiu lentilha e músculo na sua refeição. E a partir de agora já pode comer feijão à noite também.
Examinou sua gengiva e mandou que me preparasse, pois havia três dentes à vista. Como não houve qualquer reação ao surgir o primeiro dentinho, nem me preocupei com a sua observação, em que tipo de preparo seria esse... O que fazer em caso de reação... Se pudesse voltar no tempo... Aff! Item merecedor de um post exclusivo!

terça-feira, 31 de outubro de 2006

1º dentinho - a foto oficial!

Depois de muitas tentativas consegui o close do 1º dente...
E em alto estilo, pois veio acompanhado de uma baita gargalhada.... Não, não pode morder! Já bastam os minhas mordidas... :)
Amanhã ele tem consulta com a pediatra e também tomará a pneumococo. Retorno na segunda com todas as novidades. Bom feriado para vocês!

Quando nasce um bebê, nasce também uma mãe!

Já diria o slogan de uma famosa marca...
Na postagem anterior eu disse que falaria sobre o meu desenvolvimento como mãe. Na verdade acho que nem é preciso falar muito, já que vocês me escutam falar o tempo inteiro o quanto sou loucamente apaixonada pelo meu filhotinho. Por todos os motivos do mundo. Porque desde que me conheço por gente, sonho com a chegada dele na minha vida, e quer saber? Acho que já nem me lembro direito como era a minha vida antes dele... Eu ia correndo pra casa? Eu me preocupava com as frutas na geladeira? O clima muito quente (ou muito frio) me incomodava? Não sei...
O que sei é que depois dele, todas essas respostas passaram a ser positivas, e se antes eu não tinha certeza, hoje posso afirmar: sou uma pessoa feliz e já me sinto realizada!
Sei que meu filho não é o mais amado do mundo, nem melhor do que o filho de ninguém... mas é o meu! E eu vou repetir que ele é o mais lindo, o mais amado, porque tenho certeza de que qualquer mãe sensata vai retrucar aí do outro lado: "Só não é mais lindo ou mais amado do que o meu!" Porque quando somos mães, o mundo se abre aos nossos olhos. E não é à toa que dizem: "Depois que você se tornou mãe ficou mais bonita..." Ficamos sim. Bonitas e em estado de graça... Porque nos tornamos mãe... Não aquela que colocou no mundo apenas, para isso (infelizmente) existe a palavra genitora. Mas ser mãe... nascer como o próprio bebê. Saber que a você está sendo destinado uma nova vida e que cabe a você cuidar, ensinar, proteger e que você vai ter que estar disposta a também aprender a cada dia. E algumas vezes abrir mão de sua própria vida, de seus próprios prazeres, para viver a vida daquele pequeno ser. Que pode ser muito pequenino aos olhos físicos, mas capaz de depertar esse amor incondicional, que chega a doer. Que nos causa medo só em pensar que algo de ruim possa acontecer-lhe ou nos acontecer. Que passa a nos deixar mais atentos à violência, à política...
Sendo assim, eu não entendo... e nem quero entender! Eu me recuso a ouvir, mas infelizmente é o tipo de notícia que sempre está na primeira página dos jornais, e se torna comentário onde quer que eu esteja. Alguém (pelamordedeus!) me explica o que se passa na cabeça de uma mãe (ou melhor, genitora - porque não se pode chamá-las de mãe) que dá mamadeira de cocaína para um ser indefeso e o mata de overdose, ou deixa trancado em carro para ir ao pagode, ou o tranca num cubículo junto a gatos e galinhas, ou atira no rio dentro de um saco, ou... ou... Meu Pai! É muita maldade! Tanta gente querendo "ser mãe" e nosso sistema de adoção tão burocrático... Não quer ser mãe, deixa para quem queira... mas infelizmente não é tão fácil assim... Tem fila para adoção, sabiam? Absurdo! O motivo da fila deveria ser por indisponibilidade de criança, mas infelizmente não é o caso... são muitos papéis... Nessa vida de blogueira conheço caso de muitas "mães" que conseguiram após anos de espera e outras que continuam aguardando... Aguardam para pôr em prática esse amor do qual falo. Amor para recomeçar a sua vida do zero. Amor para renascer... Enfim! Após ouvir mais uma crueldade com criança no nosso país, tinha que vir aqui desabafar, desculpem-me!

quinta-feira, 26 de outubro de 2006

A retrospectiva dos 09 meses

Já tem alguns dias que tento vir aqui para fazer um balanço do que aconteceu nesses nove meses (uma nova gestação!). O que descobri de mais importante é que o tempo passa mesmo muuuuito rápido! Uma colega de trabalho fala: "Parece que foi ontem que você chegava aqui arrastando o barrigão..." E ela está certíssima! Por mais que soe óbvio ficar repetindo que o tempo está voando, não tenho culpa... ele está voando meeeesmo! O bebê que acabara de nascer já vive entre nós há 276 dias. São 276 em que aprendi alguma coisa, que somei experiência, que vivi para o presente, sem me preocupar tanto com o que passou ou com o que virá...
Olho para ele e me pego em sentimentos confusos. Ou quero vê-lo crescendo, andando, falando, virando um molequinho... ou quero que o tempo pare por aqui mesmo, e que ele continue o meu bebê... Enfim! Do que sei é que o tempo vai correr e eu nada vou poder fazer. O Adriano foi quem solucionou o caso: "Quando ele deixar de ser nosso bebê a gente faz outro!" kkkk
Mas voltando aos 09 meses de extrema felicidade...
Ainda me pego muitas vezes sem acreditar que tenha sido merecedora de ser a mãe dessa preciosidade. Ele acorda sorrindo. Sempre. Só acorda chorando se for de madrugada, por algum motivo específico, e se isso acontece, o conforto logo vem com a minha chegada. Não adianta ir o pai, tem que ser eu... Claro que às 2:00 da manhã eu não acho nada engraçado ter que levantar estando o pai já do lado dele. Mas por outro lado, ser a única capaz de acalentar seu choro me dá uma sensação de conforto, de ter certeza de que sou amada, de que sou importante. Dug-dug! Vão dizer:"Imbecil, é claro que ele te ama!" rs. Sei lá! Vai que ele aprende a falar e diz que quer ter outra mãe....? kkkk (delirei!)
Não há nada de mais delicioso do que compartilhar daquele sorriso de satisfação seja ao acordar ou ao dormir. E quando dorme faz um biquinho (que herdou do pai - aff) que é a coisamaislindadomundo! Assiste televisão com uma concentração (que - pasmem! - tb herdou do pai) que dá vontade de agarrar e morder... Na cadeira do carro se comporta como um rapazinho. Coloca as mãozinhas no cinto e bate as pernas, como que sabendo que se está ali é porque vai passear. E não reclama. Lindo!
Adora me ouvir cantar (coisas de quem ama....) e não reclama de minha santa afinação (me ama mesmo!). E graças a ele eu venho aproveitando para seguir o ditado: "Quem canta os males espanta!" e por isso eu ando mesmo de bem com a vida!
Chama a atenção por onde passa. E não é por ser meu filho não... mas ele é muuuuito lindo mesmo! É simpático! Carismático! Delicioso de conviver...
Sabe o que é você chegar cansada depois de um dia inteiro de encheção de saco e receber aquele sorrisão de boas vindas? Como se estivesse esperado o dia inteiro por você?
Coisas de que só quem é mãe vai entender!
A propósito vai merecer um post especial o fato de que a nove meses atrás eu também nasci, como mãe!
Voltando ao seu desenvolvimento (depois falo do meu.. rs)
Ele ainda aceita muito bem tudo o que damos, e particularmente, o que não devemos dar: gelatina, sorvete, bolo, pão e (a novidade) pizza!
Já senta tranquilamente, já engatinha tudo (até semana passada se arrastava), e já fica em pé no berço. Seu vocabulário ainda não está tão vasto, mas o seu "dá-dá-dá" já é dito com maior frequência. Quando acorda, enquanto come, enquanto brinca, enquanto "tentamos" fazê-lo dormir...
Enfim! Para celebrar mais um mesversário, como não poderia deixar de ser, na segunda feira cantamos parabéns e comemos bolo! E os amigos de sempre estiveram lá em casa para prestigiá-lo.
Como disse o dindo Zé Luis "Agora só faltam mais dois mesversários!", já que iniciamos a contagem regressiva para o 1º aninho. Contratamos a festa desde agosto, mas acreditam que eu sempre esqueço de postar aqui?
Fechamos com a Adventure Kids, uma casa de festas que providencia tudo, desde o convite à animação. O aniversário dele vai cair numa terça feira, e é nesse dia mesmo que vai rolar a festa. O dia é péssimo, eu sei... Mas levando-se em consideração de que mesmo que eu marcasse para o final de semana (26 ou 27) no dia do aniversário dele todos estariam reunidos lá em casa... que seja então no salão de festas... rs
A princípio o tema escolhido era Circo. Quando fui no salão de festas e vi as fotos me decepcionei com a mesa deles. Gosto do circo com muitos animais, mas a deles era muito focada no palhaço. Não fez o tchan... Então me apaixonei pela do Nemo... Pronto! Fechado! E não vou ter que me preocupar com nada que não seja a lista de convidados, que por sinal já tá me dando dor de cabeça... Como vou conseguir fazer festa para 100 pessoas? kkkk





P.S: Repararam quantas vezes eu o chamei de lindo num único post??? kkkkkk Tô nem aí... Ele não é lindo mesmo? Tenho mais é que gritar pro mundo inteiro saber...

segunda-feira, 23 de outubro de 2006

09 meses

.
Papai do céu na hora de fazer você
Ele deve ter caprichado pra valer
Botou muita pureza no seu coração
E a sua humildade fez chamar minha atenção
Tirou a sua voz do própolis e mel
E o teu sorriso lindo de algum lugar do céu
O resto deve ser beleza exterior
Mas o que tem por dentro para mim tem mais valor
Quando Deus te desenhou
Ele tava namorando
Quando Deus te desenhou
Ele tava namorando
Na beira do mar
Na beira do mar do amor!
Na beira do mar
Na beira do mar do amor!
Papai do céu na hora de fazer você
Ele deve ter caprichado pra valer
Botou muita pureza no seu coração
e a sua humildade fez chamar minha atenção
Da estrela mais bonita o brilho desse olhar
Diamante verdadeiro sua palavra foi buscar
e o resto deve ser beleza exterior
mas o que têm por dentro para mim tem mais valor
Quando Deus te desenhou
Ele tava namorando
Quando Deus te desenhou
Ele tava namorando
Na beira do mar
Na beira do mar do amor!
Na beira do mar
Na beira do mar do amor!
Armandinho - Desenho de Deus
.
Créditos do Scrap:
Kits:
Little Boys are fun e Flora (ScrapArtist)
Costura: Do kit Sweet Flower by Aninha (Scrapblog)
Fontes: Alfredo's Dance e Attic Antique

segunda-feira, 16 de outubro de 2006

Dia das Crianças



Começamos nosso feriado prolongado assistindo a missa de Nossa Senhora Aparecida. Foi uma missa muito bonita. A catequese pediu que todas as crianças entrassem na igreja junto à imagem de Nossa Senhora, e distribuiu bandeiras e bolas azuis. Arthur entrou com Tia Belina, olhando tudo ao seu redor, encantado com tantas bolas. Durante a missa permanecemos com ele lá na frente, ora eu... ora o pai... revezando braços. E o pimpolho se comportou muitíssimo bem... Até tirou um cochilo, mesmo com todo barulho ao redor! No final da missa houve uma mini procissão ao redor da igreja e lá fomos nós! E após a missa, a catequese distribuiu doces para a criançada! Arthur ficou concentrado olhando o saquinho de doce, que infelizmente ainda não pode comer...
Saímos de lá, passamos rapidamente em casa, pegamos os brinquedos para meus sobrinhos/afilhados e antes de seguirmos para minha mãe, passamos na Tia Belina, só para que eu comprovasse que realmente criança não está nem um pingo preocupada com preço de brinquedo. Explicando: Eu e Dri compramos uma girafa musical da Fisher Price que vem com 05 blocos e que era um dos "meus" sonhos de consumo. Pesquisei preço, parcelei, pedi o Dri para dividir comigo, enfim! Bem cedinho coloquei o mimo no lado oposto do berço e quando ele acordou deu o seu "mortal", virou-se, e quando fomos olhar ele já estava feliz da vida batucando a caixa. Corri com ele para nossa cama para tirar da embalagem e quando conseguimos... ele quis a caixa! Até gostou dos blocos, mas... não fez o tchan, entendem? rs. Pois bem, chegamos na Tia Belina e ela meio sem graça "Puxa, comprei um carrinho que foi baratinho... nem é pra faixa etária dele... mas um cara na fila da loteria ofereceu... disse que o carro dá pirueta... não consegui comprar o presente dele então resolvi trazer esse carro pra não passar em branco... etc... e sei lá o quê..." Imagina! Tia Belina dá presente pra ele toda hora, como vamos reparar???? Eis que tiramos o carro da caixa e ligamos.... Arthur ficou e-u-f-ó-r-i-c-o!!!! Queria ir atrás do carro... e ria! E ficava nervoso porque o carro andava pra lá e pra cá e dava cambalhotas e ele não conseguia pegá-lo. Com certeza foi o momento mais feliz do seu Dia das Crianças. Se ele soubesse falar, certamente me falaria :"Mamãe e papai, ainda não sei calcular valor material, mas sei que isso não tem a menor importância!"
Além do carro e da girafa, Arthur ganhou ainda muitos outros presentes: Um helicóptero de corda da Deidei, um cavalo de corda do tio Rô, um cachorro de plástico da vovó, uma piscininha da tia Berna, cinco bolas Roll-a-Rounds da Fisher Price da dinda Jacque, um mordedor musical do Sr. Nauri, e mais roupinhas das tias Preta e Vanessa. Ufa! Quantos!
Na sexta de manhã montei o "playground" na sala: Forrei o chão com o edredon, coloquei a joelheira nele, espalhei os brinquedos, coloquei a TV na Discovery Kids e lá ficamos. Quem disse que ele quis ficar no lugar arrumadinho? Óbvio que o chão frio e as coisas na estante na sala eram muito mais interessantes. A princípio lá fiquei eu, correndo atrás, levando-o de volta para a parte forrada... em vão. Antes do início da tarde eu já tinha desistido da super proteção e o deixei livre. Resultado: DVDs espalhados pelo chão, gavetas sendo abertas e fechadas, bebê embaixo do sofá, rs. E entre uma bagunça e outra, aquele olhar feliz! E só isso mesmo para curar meu cansaço físico... Bem que me falaram que a partir de agora é que eu vou saber o trabalho que dá...
No sábado não tive dúvidas, e o deixei do jeito que ele gosta: solto! Para fazer meu almoço levei-o para a copa (ao alcance de meus olhos) e quando dei por mim ele já estava tentando subir o degrau que leva para a cozinha... e (pasmem!) o danado conseguiu!
E assim ele vai ganhando a independência dele... e eu vou tentando me acostumar com a idéia de que falta muito pouco para que ele rejeite estar no meu colo e prefira muito mais correr pela casa...
Uma coisa que reparei nesse feriado é que ele está com os horários totalmente definidos. Acorda 7:30h. Tira a primeira soneca às 10:00h. Almoça 12:00h. Toma banho13:00h e tira a segunda soneca. Faz seu lanche às 15:00h e se a segunda soneca não tiver sido suficiente, ele tira uma terceira, dessa vez menorzinha. Às 18:00h janta. E às 21:00h mama e dorme para só acordar no dia seguinte às 7:30h novamente. Está muito fácil distinguir quando sente fome ou sono.
E tirando esse trabalho "físico", esse cuidado redobrado de ficar de olho e correr atrás, de resto está sendo mole...
Ontem foi aniversário da Alice (priminha de 3º (?) grau).
Entre os meses outubro/05 e janeiro/06 nasceram 5 crianças na família, uma menina e quatro meninos (incluindo o Arthur). Ontem, pela primeira vez, essas crianças se reuniram. E dentre os meninos, Arthur é o menor. Todos os outros já estão (no mínimo) quase andando, já têm vários dentes, mas ao contrário do que faria muita mãe por aí, não questionei o "atraso" do meu bebê. Atraso? Que atraso! Cada criança tem seu tempo... para tudo!
E por falar em tempo, a agenda social desse bebê está totalmente agitada!
Ainda comemorando o Dia das Crianças, na quinta (12/10) fomos na festa do Robson. Pela primeira vez o Arthur comeu gelatina. Adorou. Deixei de lado o medo dele ter alergia e deixei a Ziza dar, e não contente com um copinho, chorou pedindo outro. Nenhuma reação alérgica! Graças a Deus!
Ontem (15/10) teve a festa da Alice. Na próxima semana (21/10) festa da Yasmim. Na outra (29/10) festa do João Vítor. E no dia 11/11, a festa da Laís. Ufa! Quanto evento! Acabou a "minha" vida social. A agenda agora é todinha do Arthur! kkk

segunda-feira, 9 de outubro de 2006

Eis que chegou... o 1º dentinho!!!!!

O convidado mais aguardado do último mês chegou no último sábado!
Na verdade na quinta-feira (05/10) antes de irmos para o consulta com a pediatra eu vi uma sombrinha branca na gengiva inferior, mas o Adriano não conseguiu ver para confirmar se era ou não. Dra. Mônica numa facilidade ímpar conseguiu ver de primeira, e confirmou que o mesmo sairia nos próximos dias. Dito isso lá fiquei eu, fiscalizando... e ele nem me deixou tão ansiosa... saiu no sábado... com apenas dois dias de espera!
Ontem já havia crescido mais, e agora quem passa a mão já consegue sentir.
Esperei a febre e qualquer outro sintoma que o deixasse caidinho... e nada! No máximo uma leve falta de apetite para almoçar no sábado (que na verdade teve mais do meu psicológico do que qualquer outra coisa). Fora isso, nada mais... Espero que assim continue.
Ah bem! Ele descobriu que pode coçar as gengivas no bico do seio (que delícia!) e eu não me aguento e começo a rir... ele adora a brincadeira e faz de novo... rindo (safado!) Só que agora o coçar se tornou morder... e preciso achar uma forma de fazê-lo parar, de não rir e de fazê-lo entender que agora dói! Faço como hein? Ele vai entender se eu tentar conversar? Ó Ceus!
Mas tá um fofo! (êta redundância!)
Vou esperar crescer só mais um cadinho pra tirar uma bela foto do meu bebê que já é uma criança "dentada".

sexta-feira, 6 de outubro de 2006

Consulta - 8º mês

Aconteceu ontem.
Arthur já entrou na sala pedindo alguma coisa... "Dá-dá-dá-dá-dá..." como complemento ao seu "vasto" vocabulário, que até então era só de "A... bu, bu, bu, bu..."! Tia Mônica riu, e deu a girafinha de borracha sem orelhas, antenas e rabo, que provavelmente serve de brinquedo para todas as crianças que passam por ali... "Mas não é dado Arthur, é emprestado! E nada de comer as pernas hein!" rs - Não sei quem é mais figura, se o bebê ou a pediatra!
Acrescentou manga e farinha láctea com frutas ao cardápio do lanche, e quando eu disse "Oba! Que delícia!" ela se virou para o Arthur e disse: "Arthur, a manga e farinha láctea são pra você, tá bom? Fica de olho que sua mãe quer comer sua comida!" Me divirto horrores com ela.
Também incluiu arroz branco, independente se no almoço ou jantar.
Aumentou a dosagem do ultrafer de 06 para 07 gotas.
Com relação à coceira/brotoejas ao redor do pescoço que eu achava ser alergia dos botões de metal, não são. Começou realmente do lado onde ficam os botões das camisetas, mas na última semana passou a se espalhar, e agora sim ela chegou a conclusão de que se trata de dermatite atópica, comum em crianças alérgicas. E indicou a pomada Elidel para uso 01 vez por dia, que felizmente ela tinha de amostra grátis, pois já nos adiantou que custa nada mais nada menos que R$130,00!!! Deu um tal de cartão desconto do laboratório onde a dita cuja sairá pela metade do preço, mas ainda assim... R$65,00!!! aff! Ninguém merece! Óbvio que acabando a que ela deu, não terei vergonha em pedir outra!
Voltando a dermatite atópica, o que eu entendi é que por ele ter todos os indícios de ser uma criança alérgica, e por estarmos na primavera, os sintomas são acentuados. Motivo este que fez com que ele aparecesse "resfriado" duas vezes no mesmo mês. Na quinta feira mesmo quando cheguei em casa minha mãe disse: "Tá resfriado de novo! Corisando, espirrando e coçando o nariz!" Pensei: "Caramba! Deve estar com a imunidade muito baixa!" Mas não se trata de resfriado, é realmente a alergia respiratória. Ela auscultou os pulmões e não tem nada!
Então, ela indicou o Dr. Mauro, que é médico homeopata (o mesmo da minha sogra e do meu sobrinho) e que vai melhor diagnosticá-lo sem necessidade de testes. O tratamento é mais lento, mas a intenção é realmente prevenir as crises.
Expliquei que o leite que tiro no trabalho para ele tomar na manhã seguinte não tem chegado aos 130 ml, isso depois de muuuuito custo! Então ela passou 180 ml de Nestogeno 2 para essa mamada, e disse que posso complementar com esse leite que tiro. Já começo a sentir a dor da separação, que embora seja de uma forma lenta, sei que um dia vai acontecer. Não quero pensar nisso agora!
Para as modidas de mosquito passou o creme fernegan para aliviar a coceira.
Pesou 7.550 g e mediu 70 cm.
Para finalizar a consulta, muitos elogios ao bebê simpático e tranquilo.
Aproveitei para marcar a vacina pneumococo para o próximo mês. Não vai adiantar mesmo adiar essa facada...
Saímos de lá e seguimos para o meu trabalho, já que os colegas e diretores ainda não o conheciam. Arthur foi no colo e sorriu para todos. Falou seu "Dá-dá-dá-dá" para o diretor finaceiro (pedindo para a pessoa certa, claro!!!!) e a gargalhada foi geral! Enfim, fez o maior sucesso! Alguém tinha alguma dúvida?

quinta-feira, 28 de setembro de 2006

As fotos do 8º mesversário

A genética explica!

A genética é algo incrível...
Arthur tem dado cada vez mais sinais de sua semelhança com o pai. O mais incrível é que as coisas que mais me irritam no Adriano estão aparecendo de forma estrondosa nele. Como se fosse mesmo para pagar minha língua... :)
Concentra-se frente a televisão a ponto do mundo poder acabar lá fora... e ele ali... amarradão no que estiver vendo... Dia desses ele estava prestando atenção no Jornal Nacional (sim... meu bebê é bem informado a respeito das pesquisas eleitorais!) e Tio Paulo colocou a mão na frente dele para tirar a sua atenção da TV. Tolinho, crente que Arthur se voltaria para ele... o que ele fez? Arrancou a mão do Tio Paulo da frente de seu rosto e continuou ligadão na interessante programação. E ainda fez cara feia! Kkkkk
Outra característica forte é ao dormir. Eu sempre reclamei da bagunça que o Adriano faz dormindo. Tudo bem, ele não tem como se controlar se está dormindo... mas custa não se mexer tanto e deixar o lençol preso no colchão pelo menos? Custa deixar o travesseiro abaixo da cabeça? Custa? O meu lado fica impecável! Da forma com durmo, eu acordo! Não preciso nem dizer que o pequeno também não me puxou nisso! Vejam a bagunça aí na foto!

Aff! Que genética forte é essa?! A cada soninho tirado lá temos nós que arrumar tudo de novo... E cá entre nós, arrumar berço é um saco! Principalmente quando a altura não ajuda... :o (Isso realmente eu não faço questão que puxe a mim...)
Sua personalidade vem sendo descoberta aos poucos, mas ele já está com oito meses, e nada meu ainda foi localizado nele... Ah sim, tem o queixo! E a brancura! Mas levando-se em consideração que ele AINDA não tem acesso a piscina, não sei por quanto tempo ele ficará com a minha bela cor de “morena como a neve”.... Fazer o quê?
Tadinho, semana passada um infeliz de um mosquito fez a festa na cabeça dele de madrugada... Oito picadas! Sim... oito! Provavelmente invadiu o berço e ficou lá escondido até a hora de atacar pela madrugada... aff! Como mãe sofre! Imagina isso coçando e ele não sabendo coçar? Sofri só em pensar... Passei ledum (um creme manipulado que a Berna usa no Bernardo) e em dois dias secou. Minha sogra disse que a Beth (minha cunhada) tinha reações alérgicas na época da dentição. E o Tio Paulo insiste que apenas um mosquito não faria tamanho estrago. Será? O dente ainda não saiu, mas percebo que as gengivas andam mais vermelhas e ele bastante agitado mexendo com os lábios e fazendo bicos muito engraçados... Aliás, o biquinho é a coisa mais linda!
Agora ele senta mesmo! Sem apoio! Brinca sentadinho por um longo tempo... às vezes com o mesmo brinquedo. Ainda não está engatinhando, mas em compensação roda a sala inteira se arrastando de ré ou rolando de um lado para o outro. Por acaso ontem minha mãe deu mole e ele quebrou a tromba de um pequeno elefante que fica na lateral da porta. Quando ela viu, ele estava com a tromba numa mão e o resto do elefante na outra. Pronto, acabou o sossego de ter qualquer souvenir ao seu alcance. Quero muito que ele engatinhe logo, mas por outro lado, começo a me preocupar com a independência que ele vai tomar em razão disto. Já adverti o Dri com relação ao portão que teremos que colocar no acesso a casa da minha sogra. Não vai demorar muito ele descobrir o caminho que leva a piscina. Deus me livre!
.
Momento de concentração!

Para finalizar, está cada dia mais agitado, atento a tudo. Já sabe abrir os braços e se jogar para as pessoas. Todos os dias quando eu chego e bato com a chave no vidro da porta da sala, ele me dá aquele sorriso enorme, e vira o pescoço em direção à cozinha pois sabe que é por lá que vou entrar. E eu que não demore, pois ele reclama! E esse sentimento de posse, de saber que sou única para ele é de uma responsabilidade deliciosa pra mim. Ele pode estar com qualquer pessoa, mas se eu aparecer, é o meu colo que ele pede. E se joga... Se estiver chorando então... o conforto só é encontrado se estiver comigo... É uma delícia! É um sentimento muito egoísta, eu sei. Mas se eu ansiei tanto para ser mãe foi porque eu tinha absoluta certeza que seria assim... dá licença?

segunda-feira, 25 de setembro de 2006

08 meses

O mesversário é dele... e quem ganha o presente somos nós!
Foi no sábado, e além do tradicional bolinho nosso de cada mês, fiz brigadeiro, cachorro quente e pipoca. Quase uma festa de verdade! Muitos amigos foram, e eu fiquei bem feliz! Fora os de sempre, que continuam marcando presença!
Sem contar que ganhou muitos presentes... (Êta bebê paparicado!)
Estou sem tempo hoje, mas tenho algumas novidades que tentarei postar amanhã...

P.S - Detalhe para o scrap que deixei prontinho na sexta-feira... Estou aprendendo, viu?!

sexta-feira, 22 de setembro de 2006

Os primeiros passos no scrap digital!!!!

Consegui!!!!!
Após s-e-m-a-n-a-s batendo a cabeça, tentando descobrir o que fazer com aquele monte de camadas, como movê-las, alterá-las, (aimeudeus!) ... eis que consegui fazer meu primeiro scrap!
Claro que ainda há muuuuuito a aprender, detalhes importantes, macetes a serem aplicados... enfim... uma coisa de cada vez...
Já consegui matar o primeiro bicho papão (que no final nem era tão feio assim...), e salvar meu primeiro scrap me livrou de uma baita frustração!
Preciso agradecer as meninas do scrapblog, que com certeza foram as responsáveis pelos meus primeiros passos... É incrível a boa vontade e a paciência com que elas dão as dicas. Valeu meninas!
Meu chefe que me desculpe, mas estou viciada nesse negócio! Vai ser meio difícil me tirar da frente do photoshop! :)

segunda-feira, 18 de setembro de 2006

6 anos de casamento

Foi na sexta-feira, 15/09.
Todos perguntavam: "E aí? Vão para onde? O Arthur vai ficar com quem?"
Não preciso nem responder né?
Imagina se no primeiro ano de meu filhote fora da barriga... sendo ele o melhor de todos os presentes que eu poderia ganhar... e sendo ele a prova viva de que meu casamento está valendo a pena, não poderia nem sonhar em deixá-lo em qualquer lugar que não fosse conosco!
A princípio pensei numa comemoração a três, já que não teria tempo de organizar qualquer evento que fosse. Então pensei em jantar num lugar acolhedor, sem barulho, para o caso dele dormir e não se sentir incomodado. Depois resolvi convidar minha mãe e minha sogra. No final acabei convidando todos os que ligaram nos parabenizando. Fomos comer peixe num restaurante maravilhoso perto de casa mesmo, e o Arthur se comportou muitíssimo bem. Dormiu um pouco no carrinho e até compartilhou do meu creme de espinafre (bebê comilão!). Foi uma noite bem agradável, mas que não teve o "happy end" que eu esperava já que meu bebê chegou em casa e resolveu dar plantão (rs). Ficou acordado até quase meia noite, como que sabendo das minhas más intenções com o pai dele... dormia no colo, e eu o colocava no berço... então acordava de novo, e eu o fazia dormir de novo, e o colocava no berço de novo... e acordava de novo! Aff! Vida de mãe e esposa é dura viu? Por fim... EU estava exausta com a coluna ardendo... pedindo mesmo pela minha cama... PARA DORMIR!!!!
Aliás, ainda hei de fazer um post sobre isso, de como a vida do casal passa por mudanças após o nascimento de uma criança. Não é por falta de amor não, pelo contrário. É todo um conjunto de cansaço, esgotamento, prioridades, enfim... assunto para um post único!
Planejávamos passar o dia de ontem em Penedo, mas infelizmente o dia amanheceu horrível. E como o Arthur ainda está meio resfriadinho, achamos melhor deixar para uma outra oportunidade, o que não há de demorar...

quinta-feira, 14 de setembro de 2006

Noites mal dormidas

Não sei o que tem acontecido com meu bebê à noite. Tadinho, não tem dormido direito e eu não consegui definir o motivo. Não sei se é calor, pois acho que o protetor de berço o deixa muito abafado e o vento do circulador não chega até ele. Quando o tiro do berço ele geralmente está gelado e suado, já que por mais que eu o cubra com lençol (que é fino, mas protege) ele sempre acorda sem ele... Não sei se é o nariz que entope... Não sei se é algum dente querendo sair e o incomoda de alguma forma... enfim... fico com medo de cobri-lo e ele ter mais calor... tenho medo de deixá-lo sem o lençol e ele ficar mais resfriado ainda. Tenho medo de ligar o ar, ele se descobrir e ficar congelado. Não sei o que faço... do que sei é que tanto na madrugada de ontem como na de hoje ele acordou três vezes chorando. Aí eu pego e dou peito ou só dou uma ninada e ele dorme novamente. Minha mãe disse que ele acordou com a mão e alguns dedos picados de mosquito... aff! que raiva! Ele dormiu sem picada nenhuma! Vigiamos tanto para que os malditos não o ataquem, aí eles vão à noite e fazer a festa... E tudo por culpa do circulador que acaba abrindo o cortinado que protege o berço.... Caraca! Existe alguma redoma que coloque nossos bebês na temperatura ideal e que não deixe inseto algum incomodá-lo? Hoje vou fazer o teste do ar condicionado. Vou ligar no mínimo, colocá-lo pra dormir de mijãozinho e ver se ele dorme melhor...

Estava louca pra chegar a época em que ele poderia curtir os brinquedos do consultório da Dra. Mônica. Eis que na última consulta ele não só sentou na cadeirinha como se esbaldou num brinquedo próprio para sua faixa etária. Pena a resolução do celular não ser das melhores...

segunda-feira, 11 de setembro de 2006

Feriadão

Antes, feriado era sinônimo de acordar tarde, descansar, e me programar direitinho para sobrar tempo de não fazer nada (ou quase nada!), simplesmente deitando em minha cama assistindo um bom filme, ou até mesmo uma péssima sessão da tarde, por pura falta do que fazer.
Bem, os tempos mudaram...
Conto os dias não para descansar, mas para me cansar da forma que eu pedi ao bom Papai do Céu!
Já não posso me dar ao luxo de acordar tarde, mas me permito ficar na cama o tempo que o Arthur permitir (E viva o Discovery Kids por isso!).
Na quinta (07/09) acordamos todos juntos e como estava aquele friozinho gostoso catei o Arthur no berço e levei-o para nossa cama. Lá ficamos. Ele no meio de nós dois. Tão lindo e tão nosso! Delicioso é olhar para os dois e poder agradecer pela felicidade de tê-los ali. Delicioso é receber o agradecimento sem palavras de um pai totalmente babão. “Ele é lindo né?” É, ele é lindo! Disso eu já sei, mas não é nenhum sacrifício concordar mais uma vez...
Agora o Adriano cismou que o ensinou a dar tchau. Involuntariamente ele repete o movimento com as mãos. Que é involuntário todos nós sabemos, mas não vou contrariar o orgulho de um pai em ter ensinado algo pro filho, então fica registrado aqui que o Adriano “ensinou” o Arthur a dar tchau. Tudo bem que ele ainda não entenda o significado desse ato... fico na torcida para que o pai lembre de complementar o ensinamento mais tarde...
Por falar em aprender, o que aprendemos nesses últimos sete meses me parece que agora precisa de up-grade. Trocar fralda que em recém nascido me parecia tãããão complicado, está nos dando trabalho é agora. Ontem tive que socorrer o Adriano após um “literal” grito de socorro! Arthur com a fralda lotada se virando de um lado para o outro e o Adriano segurando suas pernas “Fica quieto, filho! Não vira! Não pega isso! Não faz aquilo! Saaaaandra! Me ajuda aqui!” kkkkkk Lá fui eu pro circo que já estava armado. Ele realmente está impossível! Um verdadeiro parafuso humano-mirim. Agora concordo quando dizem que o trabalho vai começar agora. E não basta ser mãe, tem que ser um pouco malabarista para lidar com o projeto de contorcionista que tenho em casa. E que confiança ele tem em mim... faz o que quer no meu colo. “Mamãe que dê o jeito dela!”, ele deve pensar! Para mamar é o mesmo... não sei porque o mais interessante sempre está atrás dele... aja peito! TV ligada e hora da mamada é uma combinação que não dá certo. Ele adora tomar remédio (como já disse aqui, estou para descobrir do que ele não gosta de comer/beber), mas d-e-t-e-s-t-a itens extremamente importantes para seu dia-a-dia saudável: limpar ouvido, cortar as unhas, aplicar salsep no nariz e limpá-lo, colocar touca para sair no vento, se cobrir para dormir (e qualquer outra coisa que seja realmente necessária). Na madrugada de sábado acordou várias vezes com o nariz entupido, mas quem disse que nos deixava aplicar o bendito salsep? Nem com o Adriano segurando... Aliás, é o segundo resfriado que pegou em menos de um mês. Então na manhã de sábado já administrei o decongex plus como da vez anterior (5 gotas 3 x ao dia), e ontem já estava bem melhor.
Ah! Está amando andar na cadeira de auto (ama tanto que senta e dorme! Rs). E o carrinho também merece destaque. Dia desses ficou umas duas horas sentadinho lá sem reclamar (assistindo, óbvio, os comerciais da Discovery Kids – para ser mais precisa, o Doki). Tempo necessário para que eu lavasse suas roupinhas, a louça, o quintal, e quando voltasse para a sala lá continuava ele, quietinho... um pínxipe! “Mamãe voltou!” eu disse. “Abu! (com um suspiro e um sorriso no olhar) ”. Tive que tirar de lá e agarrar!
Aliás, nesses quatro dias em contato integral, aprimorei meu novo/vasto vocabulário “buanês”.
Arthur: A... bu
Mamãe: Abu você também, filho
Arthur: A... bu, bu, bu, bu...
Mamãe: Abuuuuu!
Arthur: Abu, abu, abu, abu (muitos risos)
Mamãe: Eu também amo você!
(Os diálogos para quem está de fora pode parecer indecifrável, mas a gente tem se entendido horrores com ele...)
.
*****
.
Ontem foi aniversário da Rô, minha amiga/irmã/madrinha e (muito em breve) afilhada de casamento. "Parabéns Rô, amamos muuuuuito vc!"