,

segunda-feira, 30 de junho de 2008

Caminhando e cantando

... e seguindo a canção!
.
Por aqui tudo se enquadrando nos devidos lugares.
Arthur totalmente recuperado. Ainda tomando antibiótico, mas sem febre, sem tosse, sem nada além da costumeira sapequice.
Como há males que vem para o bem, na quarta feira fui na dermatologista ver (dentre outras coisas) meu furúnculo. Ela achou que ainda estava inchado e pediu que eu fizesse em média três compressas de água quente por dia. Para isso, me deu a quinta e a sexta de repouso.
Além disso passou um exame a ser realizado por mim, Arthur e Adriano, já que vez ou outra alguém lá em casa adquire a citada ziquezira.
Sendo assim, realizamos o exame na sexta e no fim do dia eu ainda pude ir na exposição dos trabalhinhos na escola, que eu já estava conformada em não poder ir.
A turminha apresentou um repente. Todas as crianças tocavam (ou deveriam tocar - rs) um instrumento musical. Arthur estava munido de um pandeiro que em nenhum momento balançou (hahaha).

Depois das apresentações pudemos conferir a exposição. Muitos bichinhos espalhados pelo pátio. Cartazes lembrando os cuidados que devemos ter com o nosso meio ambiente. E arranjaram até um coelho de verdade, que foi a sensação entre as crianças.
Mas o melhor de tudo é receber o abraço gostoso da criança que te encontra no meio daquele mundo de gente. Faz a gente se sentir enorme. Gigante. Única.
Só ter tido essa oportunidade já teria valido a pena eu ter ficado em casa. Mas além disso eu ainda pude agilizar T-U-D-I-N-H-O referente ao niver da Quinha.
Salão alugado;
Mesa/decoração alugada;
Bolo e torta salgada encomendados;
Doces comprados;
Descartáveis comprados;
Convites entregues.
O que falta agora são detalhes menores, que posso resolver à noite, durante a semana.
Acho que uns dois dias mensais, assim, em casa, não seria de mal tamanho não... :)
Ah sim... Mas com Arthur indo normalmente para a escola, sem precisar ouvir o mesmo repertório dentro de casa. Porque ontem à noite eu já estava pedindo arrego de não aguentar mais ouvir Cocoricó...
Meu Pai! Ele havia enjoado (trocou pelos Carros que via cinco, seis, sete vezes seguidas) mas o enjôo passou. Só ontem eu assisti Cocoricó umas dez vezes! Já num guentava mais! rsrsrs
Adriano passou o dia quase inteiro na rua e quando voltou (por volta das 18h) eu tive que pedir "pelamordedeus, me tira daqui!".
O dentinho ainda não foi restaurado, pois além da minha ziquezira, Adriano também acabou por cair doente, gripadão.
Veremos se nessa nova semana conseguimos marcar com a Marcela.

segunda-feira, 23 de junho de 2008

O susto - parte II

E então que na quinta feira ele passou o dia bem na escola. À noite vi na agenda que se alimentou muito bem (banana amassada com geléia de manhã, purê de batata com caldinho de feijão no almoço e maça raspadinha no lanche), não "reclamou" nenhum momento de dor, dormiu muito bem (de 12h às 15h), fez todas as atividades solicitadas e brincou o resto do tempo, o que me deixou muito aliviada.
Adriano saiu da escola e o levou ao consultório da Marcela, que embora não seja especialista tem tudo para ser uma excelente odontopediatra, segundo Adriano falou. Disse que de cara Arthur foi rindo, que bastou algumas alterações na cadeira (sobe, desce, vira pra cá e pra lá) pra Arthur gostar da brincadeira e permitir que ela visse sua boca. No colo do Adriano, claro!
Ela disse que aparentemente não vê nada demais, mas que seria preciso bater o Raio X (que naquele momento estava ocupado). Marcaram então para hoje após o horário escolar para a radiografia e a restauração com o pedaço do próprio dente, que Dri guardou.
Aí eu cheguei, o Dri me deu as excelentes notícias, fomos dormir muito bem, Arthur já correndo de um lado para outro, feliz da vida...
Tudo beleza, né?
É... Não fosse o menininho acordar mais ou menos à 01 da manhã em estado febril (37,7º), tossindo e vomitando. Demos Novalgina e ele dormiu. Acordou novamente às 05 já com febre de 39,4º e vomitando novamente. Ou seja, acho que a febre nem cedeu. Dei um banho de gato não muito frio e dei Novalgina novamente às 05:30h. Nada dela ceder. O vômito ainda aconteceu às 06h, e a febre oscilando entre 38,8º e 38º, mas nada de chegar à 37,5º.
Não fui trabalhar.
Adriano precisou sair com a mãe dele para fazer um exame que já estava combinado há tempos e não podia desmarcar (pois ela havia feito preparo durante 01 semana), então ficamos sozinhos (com a Beth de plantão na casa de cima).
Somente às 08h quando dei a mamadeira e ele suou que então a febre baixou para 37,4º. E aí ele dormiu. E eu também. Por apenas 01 horinha, mas que foi suficiente para o meu pequeno acordar já com aquele sorriso maroto, animadinho.
Dei um banho e fui pro quintal com ele. Brincou, lanchou, foi ver a Beth, mexeu nas coisas dela e então por volta da 11:45h começou a ficar amuadinho de novo, e a febre voltou.
Não quis almoçar. Estava no estômago apenas com a metade da mamadeira e o que aceitou depois foi uma caixinha de geléia de mocotó.
Às 12h tomou Novalgina de novo e essa só fez efeito mais de uma hora depois.
Liguei para a pediatra que ficou preocupada com o vômito (se estivesse constante poderia ter relação com o tombo). Como a última vez que vomitou havia sido às 6h da manhã me tranquilizou, mas disse que se eu pudesse levá-lo ela gostaria de vê-lo.
Levamos, óbvio! Chegamos lá às 16h (foi só o tempo do Dri chegar em casa e almoçar) e saímos às 21h. Estava lotado!
Lá Arthur teve febre, 38,4º. O relógio marcava 18h. Lá mesmo demos a Novalgina e em meia hora já havia baixado. Também não aceitou a vitamina que levei prontinha, mas tomou uma caixinha inteira de suco de pêssego Adess. E pedia água, o tempo todo!
Quando foi atendido, Dra. Mônica já nos tranquilizou que a febre/vômito nada tinham a ver com o tombo. Olhou o dente e achou a gengiva escurecida, mas indicou o RX para ter a precisão. Ficou preocupada foi com o catarro no peito, o que justifica a febre. E o vômito pode ser tanto consequência da tosse quanto algo que ele tenha comido e não tenha caído bem. Lembramos da mortadela de frango da Turma da Mônica que ele comeu na quarta e na quinta, na minha sogra.
O peso alterou menos de 100g mas em compensação cresceu 2 cm. Passou a 89 cm (um molecão magrelo, meu menino!).
Indicou outro alergista, já que a que ela havia indicado anteriormente faz três meses que tento marcar e não consigo.
Como esse catarro no peito nunca apareceu antes (ele tá sempre com secreção mas essas são nas vias áereas - da alergia mesmo) e como o machucado no dente pode ser uma entrada para infecção, ela achou por bem entrar logo com o antibiótico Clavulin BD de 12h em 12h. Também receitou xarope Filinar - 12h em 12h e o uso de Noex no nariz 2x ao dia por 7d e depois 1x ao dia por 03 meses.
Não fizemos outras perguntas corriqueiras pois eu estava tão exausta e minha perna já doía tanto que tudo o que queria era sair dali e ir para a minha cama.
Vou abrir aqui dois parênteses:
1. Na quarta feira, dia da queda do Arthur, descobri que havia na batata de minha perna esquerda um projeto de furúnculo, ou um pêlo encravado, sei lá o quê! Com a confusão toda deixei a ziquezira esquecida e somente no sábado passei a colocar pomada. Hoje, 23/06, o danado está enorme e eu mal consigo andar!
2. A festa da escola foi antecipada de sábado para sexta (só soubemos na quinta, dia que a Light informou que no sábado ficariam sem energia). Até levei a roupinha dele no carro, para o caso dele passar a tarde bem e se por uma glória do destino conseguíssemos sair cedo do consultório.
Como saímos de lá às 21h, Arthur na horinha de mamar, Adriano já cansado da agitação do dia inteiro, eu com minha perna já latejando, correndo ainda o risco de chegar na escola e a turminha dele já ter se apresentado e (pior!) encontrar aquela escola lotada, sem lugar para sentar, achamos mais sensato ir para casa e descansar. A melhor coisa que fizemos.
Arthur mamou, logo dormiu, e dormimos também. E fomos juntos até as 08 da manhã seguinte.
Fiquei triste por ele ter perdido a festa, mas a saúde dele está em primeiro lugar.
Ele vai ter muitas festas juninas escolares para curtir!
De qualquer forma semana que vem tem o Arraiá dos Carvalhos, lá na Tia Bina, e ele vai curtir toda pescaria e todos os estalinhos que tem direito.
A febre foi embora de vez, graças a Deus! E Arthur já é de novo o menininho sapeca, super fã de Carros e Cocoricó (que ele havia enjoado na semana passada mas já é fã de novo), desenhista de folha e chão (rsrsrs). Isso sim, é o mais importante!
E com certeza se não fosse pela minha perna perebenta teríamos tido um final de semana bem feliz.

quinta-feira, 19 de junho de 2008

Quebrou o dentinho

Pode acontecer em qualquer casa, eu sei. Mas não imaginei que aconteceria tão rápido na minha.
Arthur ontem a noite caiu, machucou a boca e de quebra perdeu 1/4 do dentinho da frente.
Oh dó, viu?
Não faz 03 dias que li no blog da Simoni que Hique caiu e machucou a testa. Levaram pro PS e fizeram curativo. Fiquei daqui imaginando a dor da Simoni. Ainda comentei no blog dela: "Aposto que você chorou junto...". Enfim!
Cheguei ontem em casa e ele estava com o Dri na minha sogra (que mora na casa de cima e é quem faz a janta do Arthur todo dia). Minha cunhada desceu com cara de paisagem: "vou pegar uma blusa pro Arthur" e eu nem desconfiei. E subiu logo em seguida. Tirei sapato, lavei minhas mãos e em seguida desce também Adriano: "Arthur caiu... e machucou a boca".
Acho que em menos de 01 segundo eu já estava lá encima com meu pequeno no colo, que até já estava se acalmando, mas bastou me ver para começar a chorar de novo. E foi então que Adriano continuou: "Amor... quebrou um pedaço do dente...."
Pronto. Era só o que faltava.
Oh dó, viu?
Não é só pela estética não. Imagina a dor que ele sentiu... E o susto?
A boca estava inchada. A impressão que dava era de que o dentinho tinha entrado um pouco (depois, com mais calma, deu para ver que não tinha entrado, não. É que a gengiva estava inchada e então dava essa impressão. Com jeitinho coloquei meu dedo lá, e o dente não estava mole, que era meu medo. Imagina se quebrasse o dentinho inteiro? Quero nem pensar...
Como na vida a gente não pode dar um backspace ou deletar o que não ficou do nosso agrado, já aconteceu e pronto. Não adianta lamentar pelo dentinho quebrado... vamos resolver a outra parte, tratar a boca que estava machucada.
Então ligamos para a pediatra para que ela nos orientasse e o que ela disse já havia sido feito: apenas gelo no local. Além disso ela falou para cortar alimentos sólidos nos próximos dias e observar se vai escurecer para, se for o caso, tratar com canal. Com dois anos????? Oh meu Pai!!
Ainda com a boquinha ferida ele comeu gelatina, jantou arroz com bastante caldinho de feijão e antes de dormir tomou todo o leitinho.
Não teve dor à noite. Dormiu direto.
Hoje bem cedo liguei e Dri já havia escovado seus dentes, inclusive o que quebrou, e ele não reclamou, o que é bom sinal a meu ver, e me deixou bem mais tranquila.
Já marquei odontopediatra para amanhã e Dri também ligou para a Marcela, mãe de um coleguinha da escola, que é dentista, mas não especialista em pediatria. Ela se prontificou a dar uma olhada, mas como está em licença maternidade (teve outro bebê há dois meses) só estará disponível a partir das 17h. Então combinou encontrar o Dri na saída da escola e de lá irão para seu consultório, pertinho dali. Ela falou que vai bater RX e se for o caso dá uma raspadinha já que o dente ficou com uma ponta muito fina.
Enfim, é isso!
Vamos rezar que não tenha fraturado internamente, e que a Marcela (ou a odontopediatra de amanhã - se a Marcela não conseguir) consiga restaurar o dentinho de meu pequeno, sem necessidade de canal.

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Dia dos Namorados

Ou, no meu caso, dia do namorido!
Em outros tempos faria questão de ficar acordada até meia noite só pelo prazer de receber meu presente (que ganho por livre e espontânea pressão - ele que se atreva a não me dar... hahaha). Como os tempos são outros (embora continue fazendo questão do presente), pedi que ele não me entregasse ontem. "Vamos criar um clima amanhã, Dri... Sair para jantar, trocar presente igual antigamente.." (Grande mentira! O fato é que até 01 hora atrás EU é que ainda não tinha comprado o dele... rsrsrs).
Mas continuo romântica e o que deixei para ele de manhã, no espelho do banheiro, foi bem original:

Aposto que abriu um enorme sorriso! E logo em seguida veio o msn: "Feliz dia dos namorados. Também amamos você! Dos seus namorados Dri e Nunu" (como ele chama o Arthur, aff!)
Para a noite já combinamos: trocamos nossos presentes (adoro!), saimos à três para jantar (pertinho de casa mesmo, onde tem parquinho pro pequeno se divertir enquanto comemos em paz) e de lá passamos em um barzinho onde toda a turma estará reunida comemorando o niver da Pretinha, grande amiga, para dar-lhe um abraço.
Amanhã digo como foi.

E direto da França...

...ela, Malu!

Mãe da fofíssima Julia, a francesinha mais linda da net.
Nem acreditei quando li aqui no blog o comentário dela:
.
"Sandra, vocês moram onde??? eu volto pra frança semana que vem. Se você tiver um tempinho, manda teu tel pra gente ver se se encontra, manda pro xxxxx. Bjs pra vocês"
.
Depois de trocar alguns telefonemas, nos 47 do segundo tempo (já que ele volta hoje pra terra da Torre Eiffel) eis que ontem conseguimos tomar um café no shopping.
A pequena Julia não foi (:o), mas em compensação conheci a Luiza (Garay) - designer do mundo do scrapbooking digital, super engraçada, que também conheceu a Malu pessoalmente ontem.
Foram só duas horinhas, mas de um papo tão divertido que a impressão era de sermos amigas de longa data... (tomara passar a sermos!) rs
Fui apresentada mais de perto ao mundo do scrap digital, que ando apaixonada, e fiquei de queixo caído em como elas conhecem todo mundo! hahaha
Fiquei zonza de tanta informação...
Com certeza agora vou passear pelas galerias de forma diferente! hahaha
Amiga, adorei te conhecer, viu?!
Que no ano que vem a gente possa se encontrar de novo.

terça-feira, 10 de junho de 2008

Muitas coisas

Nossa!
Muitas coisas acontecendo...
Sabe quando você precisa de um dia com 30 horas, pelo menos? Estou desse jeito...
Eu e Dri estamos com uma nova impreitada, na verdade a realização de um grande sonho dele, e isso está nos tomando os últimos finais de semana.
Algumas poucas pessoas já sabem (nossos pais, irmãos e alguns familiares) mas como o combinado é que todos os amigos saibam ao mesmo tempo não demora muito e eu divulgo aqui tá bom?
Também estou às voltas com a comemoração do 60º aniversário da Quinha... meu Deus, 60 anos!
Óbvio que não temos como não comemorar... Temos obrigação de comemorar e agradecer muito a Deus pela vida dela.
E ela tá toda boba, né? Já fez listinha de convidados e tudo!
Aluguei um salão de festas pertinho de casa mesmo (um achado na verdade!): lindinho, baratinho e com piscina e tudo!
Será um churrasco durante o dia. Acho mais prático e econômico!
Que mais...?
Ah! Estou organizando todos os scraps que consegui fazer até hoje e dando os devidos créditos para colocar na minha galeria. Oh trabalho chatinho, viu?
Aí eu caio na asneira de abrir cada scrap e sempre chego a conclusão de que ainda tenho tempo de mudar um detalhe aqui e ali... e nisso lá se vão algumas semanas tentando colocar ordem na bagulhada toda! Tenho fé que consigo ainda essa semana lançar os primeiros.
Que mais, que mais?
Arthur enjoou do Cocoricó! Acho que foi caso de overdose... rsrsrs
Quando eu digo que ele quer assistir d-i-r-e-t-o, é sério! Ele não deixa trocar...
Agora descobriu o "Carros". Perdi a conta de quantas vezes assisti nesse final de semana.
E como sempre, ele sempre se escancara de rir numa determinada cena ou com determinado personagem. No Carros ele gosta do caminhão Mac. Sabe aquela cena em que ele morre de sono na estrada? Pois é, o menino ri de se acabar... Não sei qual a graça que ele vê, mas a gargalhada é tãããão gostosa, que a gente ri junto com ele...
Só para se ter uma idéia eu estou me lembrando, e rindo aqui sozinha...
O problema é que estou sem idéia para o próximo DVD, pois se ele seguir no ritmo de como foi com o Cocoricó, não demora muito e Carros já vai voltar pra estante. Aff!
Continua apaixonado por giz de cera. No final de semana retrasado tínhamos festas na sexta, no sábado e no domingo. Como eram festas de adulto tive a brilhante idéia de levar algumas folhas e o giz de cera na mochila. Perfeito! Ele ficou boas horas pintando, sentado e pasmem, quieto! Acreditam? Óbvio que não pensei duas vezes e repeti a dose para a festa do sábado, um churrasco em comemoração do niver da Dinda Jacque. Só que lá a estratégia durou pouco já que ele tinha trocentas opções de entretenimento: parquinho, espaço para correr ao ar livre, muito verde. Tirando o frio que fazia, foi uma tarde perfeita.
Ainda no sábado tínhamos outra festa para ir à noite. Iríamos se Arthur não tivesse capotado na cadeirinha às 18h (hora que voltamos da Jacque) e só ter acordado para mamar às 21h, dormindo novamente até o dia seguinte.
Ufa! Acho que é isso...