,

quarta-feira, 28 de março de 2007

Retroagindo um cadinho

Eu ando numa correria doida aqui na empresa.
Estou tentando montar uma retrospectiva desde o nascimento do Arthur, em scrap digital, meu vício atual, mas está sendo feito meio que aos trancos e barrancos. Primeiro porque estou aprendendo sozinha. Então eu futuco daqui e futuco dali, no final não gosto do resultado e começo tudo de novo. Segundo porque em casa não tenho photoshop, então tenho que fazer por aqui mesmo, driblando os olhares dos chefes.. rs
Como também estou atrasada com o que diz o site Minha Vida a respeito da fase atual do pequeno, vamos dar uma retroagida no seu 13º mesversário também... Acho que até ele completar 02 anos eu consigo atualizar t-u-d-i-n-h-o!

13 meses

Nesta idade a criança aprecia se ver no espelho, consegue ficar em pé sozinha e andar sem ajuda, se inclinar e pegar um objeto, tenta levantar objetos pesados, consegue por ou tirar uma peça de roupa (sapato, meia), constrói uma torre com poucos cubos, bate dois blocos, coloca um objeto dentro de uma caixa ou vasilha, consegue bater palmas e atirar uma bola com uma mão. Fala e consegue ser entendida às vezes, imita sons, usa palavras reconhecíveis, além de papai e mamãe, aponta e reconhece algumas partes do corpo, indica com gestos o que deseja. Gosta de beber do copo (segura-o com ambas as mãos) e de comer sozinha.


Créditos: Kit: Festival by Shabby Princess/Fontes: Fanci Hand/Alfabeto do kit: making mischief @Artistic Musings by ksharnk

14 meses

Nesta fase fica em pé sozinha com mais agilidade, anda melhor, tenta correr, carregando ou empurrando um brinquedo, ou levando um pequeno objeto ou brinquedo em cada mão, acena, “dá tchau” e bate palmas, gosta de colocar e tirar objetos de caixas ou vasilhas, consegue levantar e pegar um objeto. Consegue se alimentar com as mãos, gosta de usar colher, mas não consegue muitas vezes colocá-la na boca ou esta vira antes que alcance a boca. Usa seis palavras ou mais, entende comandos simples, sem necessidade de gestos e imita os outros.É a fase de começar com os jogos (“esconde-esconde”) e reconhecer cada vez mais partes do corpo.

Créditos: Kit: Summer begin by Melany Violette @ Simple Clean/Fontes: Fanci Hand

Gostaram? Vou montar uma galeria no slide.com com todos os meus lays...
Vamos às novas... Não tenho mais coluna! Socorro! A vida do Arthur agora é puxar a gente, e pasmem, já conhece o caminho da rua! Nessa última semana ele cismou que sabe andar, kkk, e ai de quem não tenha pique para acompanhar o menino nas suas "andanças"... Ontem meu dedo ficou suado, de tanto que ele ficou pra lá e pra cá... Bonitinho é que escolhe o nosso dedo. Ele tem um cachorro (presente da tia Sheila) que serve como andador. Coloco ele ali e ele anda direto, às vezes pára em frente a TV, anda novamente, mas aí basta perceber que o cachorro não é o nosso dedo, que se solta e lentamente se senta no chão, e na maior classe, tá?

Esquecemos de dar a vacina tríplice viral (Sarampo, rubéola e caxumba) que ele deveria tomar quando completou 01 ano. Na última consulta, Dra. Mônica pediu que esperássemos o resfriado ir embora para levarmos ao posto. O resfriado se foi, e nós esquecemos! :(
Adriano o levou hoje, e o bebê lindo e perfeito nem chorou com aplicação que foi dada no braço (tá virando rapaz!)
Depois de 02 meses, consegui escolher as fotos do aniversário. Aff!
Como já citei no scrap aí de cima, ele agora sabe as funções dos brinquedos. Conhece os blocos que são de encaixe, sabe que se colocar os cubos na girafa ela vai fazer barulho, coloca os carros para andar direitinho, e se esses são de flexão, ele flexiona! Êta menino inteligente, sô! Também gosta de catar os brinquedos espalhados e colocar dentro do cesto. Mas o inverso ainda é feito com maior frequência... rs
A Beth semana passada começou a lhe contar estórias. Na verdade uma única estória: "Era uma vez um menino que gostava de tomar banho de piscina... Aí a mamãe levava ele pra piscina e contava 1, 2, 3, 4 e... tchum!" Ele amou! Na primeira vez que ela contou ele ria tanto, mas tanto com esse "tchum", que teve de repetir umas dez vezes até que perdesse a graça e ele já estivesse cheio de soluços... rs
Em homenagem ao banho de piscina, segue outro scrap:

Créditos: Kit: Craft Jar @ Peppermint creative/ Fonte: CAC Pinafore
*****
.
E agora, a melhor notícia do dia:
Mensagem enviada pela Paty, mãe da Taís, minutos atrás:
.
" É impossível descrever o que sentimos há pouco em ter nossa filha de volta e ouvir mais ums vez ela chamar mãe e pai. Muito obrigada, Paty"
.
E graças a Deus por isso!!!!!
Obrigada mais uma vez àqueles que entraram aqui que pediram por ela também!

terça-feira, 27 de março de 2007

Obrigada Senhor!

Hoje não vou pedir, vou agradecer!
Agradecer a Deus que me mostra a cada dia a existência de milagres, e muito melhor do que saber deles, é presenciá-los... E não é presenciar um milagre, mas... DOIS!
Vamos lá!
O Vini está se recuperando, e a cada dia dá sinais de que vai sair dessa logo, logo. No sábado deu um pequeno susto, pois diminuiram a dose de sedativo e ele tentou acordar... Graças a Deus a equipe foi rápida e o susto tb passou bem rapidinho. Na verdade o Vini deu um passinho atrás para tomar impulso e dar dois à frente... O prazo inicial que seria de mais ou menos 30 dias para que ele passe do estado grave para o médio, já se transformou em 10! Graças a Deus! São probabilidades, tudo bem! Mas do jeito que esse menininho é guerreiro e mostra todo dia o quanto quer viver... não vou estranhar se em dez dias ele já estiver no quarto!
E a Tais passou pela ressonância magnética que acusou... NADA! Isso mesmo!
Vejam o e-mail que recebi da Jacque ontem a tardinha:
"A Paty acabou de me ligar. O exame acabou e não foi encontrado nada. Os médicos não têm certeza do que aconteceu... pode ser que na semana passada um pequeno aneurisma tenha se rompido ou tudo pode ter sido causado pela pancada na cabeça... (* é que no finalzinho da semana surgiu a informação de que ela havia caído na escola e que até então a família não tinha conhecimento) de qualquer forma o importante é que tudo está bem! O dreno foi retirado e a pressão intracraniana está sendo monitorada, se a pressão se alterar o dreno será recolocado e caso contrário a quantidade de sedativos será diminuída para que ela possa sair do coma. A Paty pediu para agradecer a todos pelas orações, pelo pensamento positivo e pelo apoio nesses dias tão difíceis. Nos pediu também para mantermos nossas orações para que muito em breve tenhamos notícias melhores ainda."
Graças a Deus mais uma vez!
Hoje é dia de agradecer!
Muitíssimo obrigada meu Pai! Muitíssimo obrigada!
Obrigada aos amigos que vieram aqui e se juntaram a mim nas orações da Tais.
Obrigada aos amigos que permanecem em orações pelo pequeno Vini.
.
*****
Prometo voltar mais tarde, e postar as novidades do meu pequeno "Artheiro".

sexta-feira, 23 de março de 2007

Sobre outros anjos

O post de hoje não é sobre o Arthur. Não vamos falar dos seus 14 meses completados hoje. Não vamos falar de suas sapequices nem de minhas alegrias como mãe. Aliás, desde o início da semana, descobri que o fato de ter me tornado mãe fez com que eu me pegasse mais sensível ao que acontece de triste entre famílias ao meu redor.
O post de hoje é sobre dois anjos e suas queridas famílias que estão precisando de nossas orações.
Desde o início do mês eu venho pedindo-as para o pequeno Vinícius, que está com Leucemia. Na segunda feira (19/03), após eu ter postado as novidades sobre o Arthur, entrei no blog da Rê (sua mãe, gestante de 07 meses, uma graaaaande guerreira), e me deparei com um Vini em estado gravíssimo, porém consciente (ainda no domingo ele tinha conversado com a mamãe, feito queixas da enfermeira e pedido para passear no shopping... rs). Na terça (20/03) quando entrei novamente no blog, levei um susto: Encontrei um Vini entubado, em coma induzido, desenganado pelos médicos que diziam aos pais que deveriam esperar por um milagre. Era como se o pesadelo estivesse acontecendo comigo. Chorei, chorei e chorei. Chorava de tristeza, de desespero, de medo de perder esse menino que àquela altura já era meio meu também (e das cento e poucas pessoas que permanecem on-line no blog da Rê a espera de notícias), mas chorava também de orgulho da Renata que dizia no seu blog: “Se a missão do Vinícius era ser um anjo na minha vida, de passar tão rapidinho, mas me mostrar o que é o verdadeiro amor, eu estava ali, de coração aberto para aceitar. Se a missão do Vini é ser um espoletinha, que adora me dar sustos, ele vai sair dessa e vai me dar ainda muita preocupação, mas tbm vai me dar muitas alegrias, muito amor. E foi assim que voltamos para a visita das 19:30 h, com o coração puro e esperançosos por um milagre. Para a nossa surpresa, o Vini tbm está demonstrando que quer viver, que quer me dar mais cabelos brancos...” Enfim! Passei a manhã angustiada, chorando pelos cantos do escritório, doida para ir embora e agarrar o meu pequeno, o que teria que esperar até o final da tarde.
Antes de sair para o almoço, já programando minha ida à Igreja de Santa Rita que fica aqui pertinho do escritório recebo o telefonema da Jacque, pedindo orações para a Tais, filha da Patrícia, super gente boa, alto astral, a quem eu tinha conhecido alguns dias atrás. A Tais tem 10 anos, estava na escola na segunda feira (19/03), teve uma convulsão e foi levada ao hospital. Descobriu-se um aneurisma cerebral, fizeram a cirurgia no mesmo dia para colocar um dreno, e estaria naquela terça (20/03) fazendo outra cirurgia. Meu Pai! A criança estava bem num dia, e internada no outro. Comecei a questionar o que isso significava. Seria justo o sofrimento de crianças? O que Deus queria nos mostrar? Era errado, mas eu estava questionando… Pedi perdão a Deus. Ele sabe sim de todas as coisas! E só Ele poderia salvar esses dois anjos…
Fui à Igreja, me ajoelhei, rezei, pedi pela vida dos dois, chorei, pedi perdão e saí bem mais aliviada do que entrei.
À noite participei de uma corrente que uma mãe blogueira (Gi) propôs (diariamente nos colocaremos em oração às 21 h), e firmei meus pensamentos no Vini e na Tais. Logo em seguida acessei o blog, e o Vini tinha apresentado um leve melhora. Segunda a médica, se até então ele tinha 1% de chance de viver, naquele momento já tinha 2%, e isso para a Renata soava como um sopro de esperança. E para todos nós também!
Na quarta (21/03), mais respostas positivas!
O Vini conseguiu “driblar” os sedativos e se comunicou com a mãe, tentando falar e apertando sua mão…
Na cirurgia da Tais tinha ido tudo bem, aguardavam o resultado da ressonância magnética para avaliação precisa.
Novamente fui à Igreja e pedi por eles. No caminho de casa sintonizei o mp3 numa rádio evangélica e o momento de oração pedia por aqueles que estavam naquele momento internados, desenganados. Fechei meus olhos e concentrei minhas energias na imagem dos dois...
Ontem, não tive notícias da Tais, que continua no coma induzido (pois não pode ter qualquer reação afetiva ou física), mas o Vini havia novamente driblado os sedativos, arqueando as sobrancelhas e sorrindo para os pais, motivo pelo qual tiveram que dobrar a dosagem do sedativo dele, pois também ele não pode ter reações. Seu organismo lentamente reage contra a infecção, e suas chances de viver subiram de 2% para 3%. Voltei à Igreja e dessa vez agradeci! Agradeci a Deus que me mostra a cada dia que milagres existem! Que o poder da fé é milagroso.... Que basta que acreditemos NELE, para que ele FAÇA! E, como diria a Lu Brasil, EU CREIO!
Com isso, passei a ter outra resposta para meus questionamentos. O que Ele quer nos mostrar é que a gente deve dar mais valor aos nossos queridos. Sejam família, amigos, aqueles que nos cercam. Que não devemos dar tanto valor às pequeninas coisas que nos irritam, mas que devemos sim dar valor a pequenos detalhes que fazem a maior diferença (como poder olhar as borboletas no jardim, não é Rê?). Que muitas vezes fazer o bem aos outros faz muuuuito melhor a nós mesmos. Que essa enorme corrente que se forma ao redor do Vini e da Taís, está ao nosso redor também, e que vamos TODOS sair desse momento muito melhores do que entramos.
Aproveito para pedir àqueles que me visitam, se morar (ou conhecer alguém que more) em Vitória/ES ou adjacências, que doem sangue para o Vini.



Segue uma oração que achei na net (santa net que nos une!):

Oração da Criança

Jesus, hoje quero pedir-lhe uma porção de coisas, porque eu sei que Você sempre escuta a oração dos pequeninos. Veja Jesus, eu ainda sou uma criança, mas faça que eu cresça e seja gente de verdade, como papai e mamãe. Que eles sejam muito felizes; que eu os ame sempre; seja um filho obediente, e um dia, grande e bom como eles. Proteja meus professores, pois me ensinam tantas coisas bonitas. E eles me falaram que um dia você disse: "Deixai vir a mim os pequeninos". Então, Jesus, acolha nos seus braços a mim, todos meus coleguinhas e as crianças do mundo inteiro. Que todas nós sejamos alegres e felizes, e amanhã possamos fazer alguma coisa para aqueles que hoje fazem tanto por nós. Jesus eu lhe peço: "Fique sempre conosco e abençoe, hoje e sempre todas as crianças".

Reze diariamente esta oração seguida de um pai nosso, uma ave maria e do sinal da cruz.

*****

Editado às 16:30h.

O Vini saiu do estado gravíssimo. Ele agora está em estado grave em recuperação. A Rê diz: "Gente, vocês não imaginam como estou feliz!!! Estou com um sorrisão de orelha a orelha... " E a gente também, querida! Pode ter certeza!

segunda-feira, 19 de março de 2007

Pequeno cigano

Por conta das férias do pai, Arthur está me saindo um belo de um cigano. Tudo porque o Dri se comprometeu com minha mãe a ficar com o pequeno durante suas férias, mas cada dia tem um compromisso diferente, e como não pode levar filhote junto, uma hora ele fica com a Beth, outra hora com minha sogra, outra hora com minha mãe, e na falta dessas, ainda sobra para tia Belina, que ao não saber trocar fralda (hahahaha) acaba sobrando para a Ziza!
Sempre que estou saindo do trabalho tenho que ligar antes para saber onde estão meus dois tesouros.
Hoje aconteceu algo cômico. Ligo pro Dri para saber do meu bebê, para orientar no almoço dele. Segue diálogo:
Eu: - Bom dia amor, tudo bem?
Ele: - Tudo e você? Blá-blá-blá, blá-blá,blá e blá-blá-blá...
Eu: - Você está aonde?
Ele: - Com minha mãe comprando umas coisas, Arthur ficou na sua mãe, pois a Beth foi trabalhar.
Eu: - Levou os legumes pra fazer o almoço dele?
Ele: - Não, levei a sopa que estava pronta.
Eu: - Que sopa????????
(Eu tenho certeza que não deixei nenhuma sopa pronta no congelador...)
Ele: - Uma que estava lá...
Eu: - Você quer dizer, a metade da caixa de pomarola que eu congelei na sexta... :O
Ou seja, ele levou sem ao menos olhar o que era! Minha mãe recebeu e não teve maldade de olhar. Por sorte, sempre tem comidinha fresca por lá.
Eita pai desligado! Tadinho do meu filhote... (rsrsrsrs)
Porém, embora só-um-pouquinho-de-nada desligado (que dependendo do ponto de vista vira até um charme), meu marido é muito prendado. Lembram da estória do portão da área que dá acesso à piscina? Pois é. Ele fez! Tudo bem, tudo bem, teve a ajuda do vizinho marceneiro, mas o “projeto” do portão foi dele, e ficou lindo! Vamos reconhecer!!!!

Arthur continua na fase do “quase andando”. Segura nossos dedos e vai embora. Algumas vezes nem faz força ao segurar de tão equilibrado que está, mas basta que soltemos para ele se desesperar. No sábado fomos para o Shopping e quem disse que ele quis o carrinho? Só quer o chão! E como tem espaço de sobra, deixamos que ele “andasse” à vontade. O problema é a coluna...
Ainda no sábado fomos à festa da Maria Eduarda, nossa vizinha. Ele se esbaldou passeando pelo salão. O que não aconteceu no aniversário dele, já que ele ainda estava na fase de engatinhar. Acho mesmo que é uma questão de dias.

Ontem, por conta do seu estilo totalmente independente, Arthur estava sentado na cadeira de praia com seu padrinho Zé Luis, e do nada se jogou para frente. Resultado: Deu de cara no chão! Por sorte a distância entre a cadeira e o chão é bem pequena, e por isso a cabeça só ficou levemente arranhada e o rosto vermelhinho na hora. Mas isso não impediu que o bebê independente chorasse horrores, só parando quando o levei pra rua para ver os carros passarem. Colocamos gelo e dali a pouco já não tinha mais qualquer sinal da arte.

Gente, como eu acredito mesmo no poder da fé, vamos fazer uma corrente positiva para o Vini (já falei dele, lembram?)... Após ter tido alta, ele teve nova recaída e agora está em estado grave.
Orar só faz bem, ainda mais por uma criança de 2 anos e meio... Vamos lá?

segunda-feira, 12 de março de 2007

Primeiros passos

Depois de tanto tempo cá estou!
Ando numa correria sem fim aqui no trabalho, sem tempo para postar ou sequer para as visitas. Enfim... vamos ao que interessa!
Arthur tá a coisa mais fofa do mundo (santa redundância!).
No sábado (10/03) ele conseguiu se equilibrar e deu uns três passinhos. Preguiça à parte, ele tem se saído bem. Sabemos que ele é capaz, mas a insegurança dele ainda tá bem grande. Ele tá assim: Não quer mais ficar no colo, não quer mais engatinhar. Quer andar, mas desde que a gente fique segurando as mãozinhas dele. Esperto né?
Meu toquinho de gente está seguindo para a independência. Acho que mais alguns dias e ele se solta.
Na última semana aprendeu a brincar com a girafa da fisher price (aquela que demos de presente do Dia das Crianças e que ele nem dava bola, lembram?). Ele agora passa um tempão colocando os cubinhos e as bolinhas lá dentro e fica encantado com o som que é capaz de produzir. Para distraí-lo mais que a girafa, só mesmo o DVD Xuxa só para s baixinhos 1. É incrível a concentração dele. E se colocarmos 2, 3 vezes seguidas, ele assiste com a mesma concentração. O Adriano aproveita, e coloca várias vezes seguidas. Embora eu saiba que ele não fica enjoado com tantas repetições, já que ele realmente fica fascinado, para mim é como se fosse um castigo: "quer deixá-lo quieto, coloca Xuxa..." rs De qualquer forma, essa teoria só serve para que ele assista do carrinho. Se colocamos ele no chão para assistir, ele fica lá apenas algumas músicas, no final já tá apertando todos os botões que ele alcança seja na TV ou no DVD. Sim, ele consegue passar do DVD para a TV, desliga ambos, abre a portinha do DVD, consegue mexer no menu, na configuração, rs - é um terror! E ai de quem impedir! Tá pirracento! A gente tira e ele volta. Como se não entendesse o significado da palavra não. O pior é que ele acabou de mostrar que entende, pois também nessa última semana, aprendeu a falar "nã-nã-nã-nã-nã-não" quando alguém ameaça tirá-lo dos meus braços. Eu ainda estou achando lindo ele me abraçar forte e falar isso, pois ainda está falando mais alto meu egoísmo de ser considerada como a preferida. Mas sei que isso não é saudável pra ele. Nem pra mim. Não quero criá-lo embaixo de minhas asas... (mas que dá uma sensação de super poderosa quando ele se joga pra mim, ah, dá! rs)
Como o cabelo continua no estilo moicano, ontem o tio Helio aparou novamente. Será que agora cresce por igual?
Está cada dia curtindo mais tomar banho de piscina. E ele não quer ficar na bóia por muito tempo não. Chega uma hora que ele quer é nadar! E para isso aja braços! Ah, sim! Nessas horas serve o de quem tiver dentro da piscina... esperto!

Na quarta, quinta, sexta tomou a primeira dose do Helmiben (para vermes) e nessa quarta, quinta e sexta toma a segunda e última dose.
.
Continua sob os cuidados do papai. Embora eu tenha certeza que ele está se virando muito bem, eu continuo querendo ser uma mosquinha para ver o que acontece na minha ausência. rs

quinta-feira, 1 de março de 2007

Papai Dri de férias!

Mais que merecidamente, Dri entrou de férias logo após o Carnaval (Bom pra minha mãe, que entra de férias também...)
Com isso, estão lá em casa meus dois meninos: o grande e o pequeno. Um cuidando do outro...
Tudo bem que nas horas de almoço, lanche e jantar o menino grande corre e pede socorro para as mães disponíveis (a minha ou a dele), mas só de saber que os dois estão se curtindo já me deixa feliz da vida. Acho que é a primeira vez que o Dri tem esse contato com o filhote, de acordar sem ter hora para deixá-lo com alguém, de dar o almoço, trocar, dar banho quantas vezes necessárias, colocar para dormir, brincar e até de ir com ele me buscar no ponto de ônibus.
Hoje foram ao homeopata, e pelo telefone Dri já me disse que correu tudo bem. Ok ok! Esqueceu de falar das picadas de mosquitos que ficam enormes de inchadas, mas também é querer demais que ele se lembre de tudo, né? rs.
Fora os cuidados com o Arthur tem os cuidados com a casa. Sabe aquelas coisas que sempre ficam para depois, que o Dri nunca acha tempo? As grades do berço que têm que subir, o portão da área que dá acesso à piscina, a limpeza do fogão que já não funciona direito, a faxina no quintal, os quadros para pendurar, etc, etc, etc. Cada dia que chego tem uma coisa liberada. Tenho fé que até o final de março não haverá nada pendente! (Ele que não me ouça!kkkk)
Arthur está uma espoleta. Super engraçado. Tem dado cada sorriso gostoso...
A nova mania agora é colocar a língua para fora. Diz o Dri que é coçando a gengiva...
Também aprendeu a cuspir a comida quando não quer mais, e ainda faz caretinha!
.
*****
.
Gente, vou pedir uma corrente de oração para um menininho guerreiro que acabei de conhecer no mundo blogueiro. É o Vini, filho da Rê. Infelizmente ele está com leucemia, mas tem uma mãe muito forte (embora ela diga que não) que está esperando outro menininho, o Gabriel.
Com muita fé em Deus eles estão caminhando para a cura!
Vamos ajudar na corrente positiva?
Passa lá no blog que você vai se emocionar com a estória dele...