,

sexta-feira, 18 de março de 2011

Costureira é meu nome

Então...
Aí desde segunda eu tô em casa curtindo minha vida de "acordar sem saber ao certo o que fazer" já que desde janeiro a Lucia voltou para dar um jeito na casa uma vez por semana - depois que me esforcei para decorar o mantra: "ruim com ela, pior sem ela".
Então...
Aí eu decidi colocar a mão na massa nas coisas que sempre empurrei com a barriga por falta de tempo... e de coragem... rsrsrs
A primeira providencia foi dar um jeito na porta do meu armário de cozinha que caiu e Adriano enrola, enrola e não compra novas dobradiças.
Peguei um dos tecidos da minha coleção (sim, minha perdição atual tem sido comprar pedaços de tecidos, sempre 1/2 meio de cada) que por acaso tinha 01 metro e depois de medir daqui e de lá criei coragem e cortei para fazer um cortina. 
Que eu comprei influenciada pela Fernanda Reali, uma fofa, com quem aprendi a reaproveitar de um tudo no lixo. Graças a ela eu estou com minha geladeira repleta de garrafas de iogurte que não tenho mais coragem de jogar no lixo (e que ainda não descobri no que elas podem se transformar)... Nem prato de isopor. Nem tampa de amaciante. É... eu virei A LIXEIRA graças a ela...
E foi no blog dela que eu fui contemplada com uma lousa magnética que é a coisa mais fofa do mundo... 
Enfim, foi lendo a Fernanda que cheguei em outro blog.
Eu já falei aqui que minha mãe é costureira, né? E minha sogra também...
Mas não foi por influência de nenhuma das duas que me bateu a vontade de costurar não...
A culpa é dessa moça aqui, que dá dicas de decoração e ensina a fazer coisinhas fofas e fáceis que até quem nunca teve contado com tecido e tesoura é capaz de fazer...
E é minha vizinha acreditam? Daqui a pouquinho ela tá fazendo sucesso no Jô ou na Ana Maria Braga e eu espero que ela não se esqueça que a fã mais próxima mora aqui pertinho dela... hahahaha
E foi vendo as cortinas que ela já fez pra família inteira que eu criei coragem para fazer a minha! E consegui! 
Ok! Alguns vão dizer que para quem faz artesanato, costurar é só um detalhe... mas não é não, tá? Para mim costura SEMPRE foi um tabu. Ainda que minha mãe tenha tentado, láááááá no passado, me ensinar a fazer um costura reta. Sem sucesso, coitada...
[a cortina e a galinha, ambos inspirados no blog da Rejane]
Depois que terminei a cortina pensei: "preciso colocar outro detalhe desse tecido na casa para parecer que eu decorei assim porque quis, e não porque precisava esconder os mantimentos." 
E então fiz um bandô pra janela. Fácil, fácil... emendei dois tecidos na mesma largura e fiz a bainha larga para passar o varão...
 Dia seguinte eu acordo e ainda vejo um tira do mesmo tecido. E dali nasceu um pano de fogão! Com direito a babado e passa fita! Esse foi difícil viu? Mas consegui!
E então sobrou um retângulo, que eu dobrei ao meio e transformei num quadrado e com um pedaço de manta acrílica no meio e mais um pedaço de pano de prato que eu abandonei no meio do caminho e transformei num bate mão. Esse também foi difícil... por muito pouco eu não costurei tudo do lado errado. Sorte que a Rô chegou e consertou antes da merda estar concretizada. Hahaha
E foi bom ela chegar na hora porque ainda tive que ouvir gracinha: "Huum... quem fez isso? Quinha ou D. Olympia?" (minha mãe e sogra, minhas respectivas costureiras).
E então fui dormir feliz... e acordei feliz... correndo pra cozinha de boneca que eu mesma fiz pra mim!
Num ficou uma gracinha? Ficou sim.
Ah, sim! Para quem tem pavor de costuras retas, zig zag é o que há!!!!!! rsrsrs

Voltei

Depois de 5 dias de chuva e mais 5 dias de sol, voltamos. E quer saber? Eu bem que gostei da chuva... serviu pra descansar, curtir pimpolho e andar na cidade ao invés de só acordar e ir pra praia.

Arthur só se fantasiou uma única noite, mas fez um sucesso danado...
Era um tal de: "Olha o Woody!", "Oi Woody, te vi no cinema", "Ah que gracinha... o Woody" que de fato compensou a fantasia não ter sido usada no niver... rs
E ele na maior questão de colocar o chapéu... 
Até mesmo no baile de carnaval da escola, que aconteceu na quinta feira antes de viajarmos e eu mandei a fantasia na mochila ainda sem saber se ele colocaria ou não.
Quando cheguei na escola e perguntei ainda na secretaria, uma das professoras apareceu por lá e me respondeu: "O Woody? Ah tá lá sim! De chapéu e tudo!"
Esse ano não teve para o "KaiBem"... a bola da vez foi o "Cremosinho", um danone congelado que ele não podia ver que ia atrás.
Assim como sorvete, que a gente não podia passar em frente a sorveteria que éramos obrigados a fazer um pitstop.
Também aprendeu a comer empada de queijo, e descobriu o tanto que sou apaixonada por açaí. "Quer açaí, mamãe?"  ele perguntava sempre que via alguém passar vendendo...
E comi, viu? Nossa, como comi! rsrsrs

Devo ter engordado uns três quilos.. abafa!
Infelizmente a água estava com algas e só limpou nos três últimos dias e por isso não fiz muita questão pelo fato dele ter preferido ficar na areia brincando de castelo a mergulhar...
Enfim... cada um se diverte como gosta não é?
Foram dias de paz e eu descansei o tanto que precisava.E mereço!
Todas as fotos aqui.

quarta-feira, 2 de março de 2011

De bolinhas

Faz tempo que não venho. Falta de vontade, falta de tempo, falta de ter o que falar.
Entrei de férias na segunda e na sexta beeem cedo estou partindo denovoemaisumavez para o paraíso de todos os anos, Cabo Frio/RJ.
Reuni algumas notícias apenas para manter o blog atualizado. Totalmente sem inspiração, não reparem.
  • Teve reunião da escola ainda no mês passado. Apenas para ser apresentada à nova professora, Tia Dri, que já conhecemos de looonga data (para quem não sabe, tia Dri foi a primeira professora do Arthur - na verdade na época ela era auxiliar - e os dois têm uma relação profunda de afeto. Ela, carinhosamente, o chama de filho). Arthur continua indo à frente do que é ensinado e ainda tem resistência em brincar com o grupo. Prefere a companhia dos mais velhos, inclusive tias e auxiliares.
  • Na semana seguinte a professora de inglês (ou de música, sei lá) avisou na agenda que ele mordeu um amigo, sem motivo aparente, e que ela chamou sua atenção de que aquilo não seria legal. Sei lá da onde surgiu isso, pois ele nunca mordeu ninguém. E nem está mais em idade pra isso, né? Ao chegar em casa, sentei com ele e conversei. Tomara que tenha sido um fato isolado, e de qualquer forma, o fato não se repetiu.
  • Na segunda-feira Adriano chegou da escola com mais uma novidade: Fez mal criação para a tia Dri e rasgou a folha de atividade. Alguém pelamordedeus me diz o que está acontecendo? Tá, ele não é perfeito... mas em quase quatro anos de escola eu nunca ouvi esse tipo de reclamação. Rebeldia agora que tá virando um rapaz??? Digam que é fase, pleeeease!
  • Ontem fui buscá-lo e perguntei pra tia Dri sobre esses fatos que estão acontecendo e ela disse que também não está entendendo a mordida e a malcriação, mas me tranquilizou com uma excelente notícia: ontem mesmo estava brincando com dois amiguinhos. Sem interferência de ninguém. Já ajuda a acalmar o coração, né? rs
  • Também ontem fui junto para a natação. Estou lá na arquibancada babando meu nadador e do meu lado se senta um rapaz com a esposa. De repente eles começaram a conversar: Ela: "Olha amor, como aquele ali nada bonitinho" Ele: "Ah! Esse aí é um peixe! Nada muito o moleque!" Ela: "Caramba, fica um tempão com a cabeça no fundo..." Ele: "Ué, cadê o pai? ele tá sempre por aqui babando..." Adivinhem quem era o moleque????? O meu!!!! rsrsrs Fiquei tão orgulhosa! E o pai do peixe realmente não estava, me deixou lá porque precisou visitar um cliente... 
  • No último final de semana ele atravessou a piscina de casa. De um lado a outro. Por baixo d'água. Levantando a cabeça a cada vez que perdia o fôlego. Agora sim, ninguém segura!
Acho que é isso.
Tentarei vir aqui amanhã, acho difícil, mas quem sabe eu não acordo super inspirada e com alguma novidade que possa acontecer nas próximas horas...
Enfim, caso não volte nos próximos dias não estranhem... fui dar um pulinho ali na Região dos Lagos para pegar um sol (que sumiu de ontem pra hoje) e ficar com as pernas pro ar por dez dias! Tô precisando tanto...