,

quinta-feira, 27 de março de 2008

O Nadador

Não resisti em postar esse vídeo (mesmo que curtinho) pois ele mostra como Arthur está hábil na piscina, se virando muitíssimo bem com as bóias de braço. E como está independente, meu Deus! Já não precisa de companhia! Ele fica sozinho lá dentro, e vai de uma lado a outro da piscina... como um peixinho!

Não é lindo?
Assim foi nosso feriado... Piscina, sombra e água fresca.
Fiquei meio apreensiva em deixá-lo entrar, pois ainda estava meio encatarrado, mas quem disse que ele consegue ver o pai limpar a piscina sem colocar a sunga para acompanhar?
Segundo o pai, a piscina serviria para expulsar o que ainda persistia...
A tosse se foi completamente, mas o nariz não pára de escorrer, incrível!
Na próxima consulta vou questionar isso, ah vou...
.
Alguém por aí querendo um pouco de chocolate? Na minha geladeira não tem mais espaço! Arthur ganhou 04 ovos, 02 coelhos de chocolate, 03 pirulitos, 01 coelho repleto de balas e 01 lata de biscoitos. Fora isso tem o meu "talento" (que todo ano ganho do meu chefe) e mais 03 caixas de bombom! Dá até enjôo de olhar aquele exagero de chocolate... rs

terça-feira, 25 de março de 2008

Pai...

06 anos sem você...
Saudade dói, viu? Vixe, como dói!
Saudades da sua voz, dos seus passos, dos momentos que jamais me esquecerei...
Saudades de te ver chegar lá em casa pedindo um café, ou, voltando um cadinho no tempo, de te ver apontar no final da rua com um saquinho repleto de doces...
Ai pai...
Saudade dói...
Mas eu bem sei onde é que você está, assim como sei que daí tem olhado direitinho por mim e que tem sim, "brincado de vovô com meu filho", como SEMPRE quis fazer...
Eu te amo, tá?
Daqui até o infinito.
Como sempre e para sempre.

Daqui a pouquinho volto com a programação normal...

sexta-feira, 21 de março de 2008

Atualizando

Não, não estou trabalhando muito, nem com falta de assunto, nada disso... Ando desanimada, com preguiça, sei lá! Tenho um monte de coisa pra postar aqui, mas chego em casa à noite e faço tudo, menos me sentar aqui para escrever.
Todo dia penso em atualizar as visitas, mas não faço. No máximo leio os blogs atualizados pelo feed, mas nem nesses eu tenho deixado comentário... Desculpa gente, vou tentar me redimir, tá? Mas é que realmente tenho dado prioridade em ir para o quintal com Arthur e jogar bola com ele. Quando vejo já são quase 21h, e depois disso já sabem né? Ele toma banho, se deita na minha cama para mamar e minha orelha sempre é solicitada... rs Também tenho tentado colocar os scraps em dia, quem disse que consigo? Bom mesmo se meu dia tivesse 42 horas... Mas chega de blá-blá-blá, né? Vamos às atualizações!

Conforme prometi no post anterior, as fotos do casamento:

Depois do último post, Arthur ficou (de novo) doente. Já havia iniciado a semana com o decongex, mas acho que o organismo dele já está pra lá de acostumado com o dito-cujo que já nem faz mais efeito. A corisa passou a ser catarro e além disso estava com uma tosse horrível. Tossia tanto antes de dormir que por duas noites seguidas vomitou toda a mamadeira. Na primeira vez eu estava sozinha com ele. Vomitou o quarto e meu corpo inteiro, pois estava no meu colo. Entrei no chuveiro junto com ele e por sorte Beth e Adriano chegaram praticamente juntos para limpar o quarto. No dia seguinte ele já estava no berço dormindo quando teve a crise de tosse. Não deu tempo do Adriano socorrê-lo e vomitou o berço inteiro. Lá fui eu tirar lençol, fronha, colocar de molho, colocar lençóis limpos, aff!
Então na sexta feira não teve jeito, ligamos pra pediatra, e aproveitando ainda que saiu o resultado dos exames de sangue, já passamos para ela por fax. Mandou cortar o Decongex, passou celestamine para tomar 1,5 ml por 5 dias (3x a/d) e mais 3 dias (2x a/d). Passou nebulização com 5 ml de soro e 6 gts de vodka (isso mesmo, vodka!). E quando finalizar o celestamine, entrar com o asmax, 0,5 ml (2x a/d).
Algumas referências do exame de sangue vieram alteradas. Muitos itens deram acima do esperado. Por exemplo, para a Imunoglobulina IgE cujo resultado deveria ser <60,0 align="justify">De qualquer forma, por telefone, a pediatra disse para mantermos a alimentação a base de soja, e que na próxima consulta, em 14 de abril, vai nos explicar melhor o resultado e suas alterações. Acho que entrou uma pequena anemia também, vamos confirmar com ela.
Aí foi nesse dia que ele veio da escola vestido de palhacinho. Até agora não sei o motivo, se era dia do circo, do palhaço, sei lá... O fato é que ficou um fofo, mas não resisitu e chegou em casa dormindo. Esperei acordar para registrar o momento.

Passou a semana bem. Dormindo melhor. Só estamos penando com a nebulização que ele não deixa fazer nem com reza forte. Até dormindo tem sido uma luta, pois ele fica se mexendo para todos os lados. Eu sinceramente não tenho paciência, deixo a cargo do pai.
.
A escola tem sido um aprendizado diário para ele. Todo dia tem uma novidade.
Dia desses descobri que a mão que ele coloca na cabeça e as voltas que dá na sala (chegando a ficar tonto de tanto que roda) é da música Estátua, da Xuxa:
.
Mão na cabeça
Mão na cintura
Um pé na frente
e o outro atrás
agora ninguém
pode se mexer, estátua
Rodando,rodando
Braços esticados
Não pode parar
continue rodando
Quero saber
quem é que consegue
ficar parado
A gente vai ter que rodar
Roda, roda no lugar
Ninguém aqui pode cair
e eu vou contar pra terminar
3,2,1,estátua!
.
Vocês não têm noção da carinha de felicidade que ele fez quando eu consegui juntar os gestos à música. Era como se ele quisesse me dizer: "Caramba, mamãe, até que enfim!" Então agora, toda vez que ele quer dançar a música, basta que coloque a mão na cabeça e eu já sei qual música devo cantar. Uma farra!
Aliás está nessa fase muito gostosa de fazer coreografias. Faz a do tomatinho vermelho muito bem. Já coloquei a letra aqui?
.
O tomatinho vermelho pela estrada rolou
O grande caminhão veio e o tomatinho esmagou
Coitado do tomatinho
Pobre do tomatinho
O tomatinho vermelho...
Catchup virou! Catchup virou!
.
Segundo a Beth, ontem estava fazendo a do Coelhinho: "De olhos vermelhos, de pêlo branquinho, orelhas bem grandes, eu sou o coelhinho..."
Aposto como passaram a semana inteira ensaiando essa música, pois vejam como veio vestido na quarta-feira, último dia de aula:

Baseando-me pelo resultado do exame de sangue, nem me descabelei quando vi as fotos da criança totalmente lambuzada de chocolate. E com certeza vai comer mais no domingo, pois com tantos chocolates à mostra...
.
Aprendeu a falar (01, 02, 03 e já!), tia e . Sr. Beraldo voltou de viagem semana passada e foi premiado com um "vô" dito com o bico mais lindo do mundo!
Ah! Tem outra coisa que ele aprendeu na escola. Todo dia de manhã e de tarde eles fazer a rodinha para se cumprimentarem. Aí dentre as tantas músicas que cantam, tem aquela: "Bom dia, amiguinho como vai? A sua alegria nos atrai, faremos o possível para sermos bons amigos, bom dia amiguinho, como vai? Bom dia (aí falam o nome de cada integrante da roda), como vai?" e a tia simula um microfone na boca de cada integrante da rodinha.
Eis que eu comecei a cantar na casa da minha mãe sem qualquer pretensão (sim, meu repertório está totalmente infantil...rs) e lá vem Arthur com microfone na minha boca, e na do pai, e na da vó, e na do tio, e na de todos os que estavam presentes... ininterrupdamente! Muito engraçado...
.
Acho que é isso...
Chega, né?

Ah! Uma Páscoa Feliz para todos nós!

segunda-feira, 10 de março de 2008

Final de semana em detalhes

Na quinta-feira veio na agenda escolar: Dia 07 (sexta-feira) seria o nosso dia, o dia inteiro de atividades voltadas para nós, mulheres. Ia ter maquiagem, dança do ventre, homenagens diversas para comemorar o “Dia Internacional da Mulher”. Como no dia 07 também era o casamento da Rô & Alê, e eu já havia agendado minha permanência no salão no período de 13h às 17h, infelizmente não teria como participar de nada na escola.
Levando então em consideração que Arthur não teria ninguém para homenagear e que por conta da movimentação na escola também não conseguiria dormir na parte da tarde (para que pudesse curtir a festa à noite), achei melhor não mandá-lo.
Fiquei triste, afinal seria meu 1º “Dia internacional da mulher” homenageado pelo meu filho na escola, mas não tinha o que eu pudesse fazer... Me deixa menos frustrada saber que ele ainda não entende e que a decepção foi só da minha parte.
De qualquer forma foi a melhor decisão que tomei, pois ele curtiu o casamento pra caramba (até mais do que eu imaginei) e só foi dormir depois de meia noite.
Para as mulheres (noiva e madrinhas) o casamento começou às 11h, hora em que a noiva chegou no salão para iniciar o “Dia da Noiva” (Sim, nós passamos o “Dia da Noiva” com a noiva! Rs). Já no salão foi uma farra só! Muitas mulheres reunidas e muita falação ao mesmo tempo. Saí de lá às 17:30h e foi só o tempo de chegar em casa e colocar o vestido. A arrumação do Arthur ficou por conta da minha mãe e o garotinho ficou a coisamaislindadomundo com a blusa de manga comprida e a calça social. Tudo bem que a arrumação do figurino só durou até chegar na igreja, pois bastou chegar lá para cismar de correr de um lado para outro querendo alcançar o altar. E haja pernas para acompanhar...
Com o início da cerimônia, já no altar, eu só ouvia a voz de protesto do pequeno querendo correr e sendo impedido por alguém (ou minha mãe, ou Beth, ou Roger, ou Tia Belina que se revezaram nos cuidados com ele).
A cerimônia foi linda, emocionante... Acho que nem no meu casamento eu chorei tanto quanto chorei nesse casamento. A Rô ficou deslumbrante. O Alê era só sorriso. E nós, padrinhos, prometemos ao padre que acompanharemos esse casamento em todos os momentos, sejam os bons e os ruins.
Partimos para a recepção que foi m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-a! Curti como há muito tempo não curtia. Dancei, brinquei, me diverti horrores e depois que Arthur dormiu (e a casa de festas providenciou um moisés) bebi TODAS e um pouquinho mais.
Chegamos em casa às 3h e antes das 7h Arthur já estava do berço me chamando, arg!
Aproveitamos então para levá-lo ao laboratório para fazer os exames que a pediatra passou: hemograma completo e o teste alérgico. Nem demorou para ser atendido e dali a pouco estava eu sofrendo horrores com o choro sentido do meu pequeno no meu colo. Adriano observava do lado. Tiraram 03 tubos de sangue e quando a assistente já estava colocando o band-aid, eis que ouço Adriano falar para o médico: “Acho que não estou me sentindo bem” já se agarrando na parede e sendo amparado pelo D. Emerson (dono do laboratório que fez a coleta de sangue no Arthur). E então ele foi encaminhado para uma maca de frente para mim. E eu não sabia se continuava acalmando Arthur ou se dava atenção para o que havia acontecido com Adriano. Chegamos à conclusão que ele não pode ver o sofrimento do Arthur (foi a mesma coisa na sala de parto, quando o pediatra enfiava aquele tubo de sucção pelo nariz do filhote e Adriano não suportou). Não foi nada, graças a Deus! E nos garantiu boas risadas depois.
No mesmo dia ainda fomos ao aniversário da tia Ieda, comemorado com almoço. À noite teve festinha no pátio da escola, para comemorar o aniversário da Malu, filha da dona da escola e amiguinha do Arthur, e ao sairmos de lá ainda passamos na Ziza que também comemorava seu aniversário no sábado. Ufa! Que sábado agitado!
Ah! Foi nesse sábado que Arthur aprendeu a matar barata. Deidei Beth ensinou. Quando chegamos em casa tinha uma barata na área de serviço. Beth matou e fez “Pá!”. Pronto! Arthur começou a pegar todos os calçados disponíveis para tacar na pobre da barata e a cada chinelada era um “Pá!” seguido de uma gargalhada mais gostosa que a outra. Pobre barata... rs
Ontem eu estava só o bagaço da laranja, tamanho cansaço acumulado, e ainda precisava iniciar meu serviço de digitação de IRPF. Tinha festa de outro amigo da escola, Paulo Roberto, mas quem disse que eu tive ânimo de ir? A mente dizia que eu precisava cumprir a agenda social do filhote, mas meu corpo só conseguia alcançar a cama... rsrsrs
Hoje estou melhor. Quase totalmente recuperada.
Volto essa semana ainda com fotos do casamento.

quarta-feira, 5 de março de 2008

Apresentando: Arthur e as Super Novas!

Sábado à tarde pimpolho teve febre de 38,2º. Febre persistente de 06 em 06 horas. Às 22h chegou a 39º e como não cedia nem com os 4 mls de novalgina, nem com a compressa de água fria na testa não pensei duas vezes, dei um banho de água fria no chuveiro. Às 04:00h foi a 39º de novo, mas cedeu só com a medicação. No domingo pela manhã foi a 38,5º e após a medicação sumiu de vez. Sem explicação. Não sei se é do resfriado, se é algum dente nascendo, enfim... De qualquer forma iniciamos (de novo) o Decongex plus e fizemos nebulização (pois estava encatarrado tb). Já está bem de novo.
Na próxima sexta, dia 07/03, é casamento da Rô e Alê, nossos grandes amigos, e seremos padrinhos. Depois de esquecer que Arthur também é convidado e até semana passada eu não tinha visto nada para ele usar, resolvi o problema: comprei meio metro de risca de giz e mais meio metro de tricoline (ou popeline, sei lá!) para minha mãe fazer uma roupa social pro pequenino. Vai ficar lindo, meu menino!
Como faz um tempinho que não falo do desenvolvimento e das novas manias do gatinho, resolvi fazer um “top parade” do momento:

- No Natal ele ganhou um DVD do Barney (de A a Z), mas na primeira vez que coloquei ele não ligou muito porque estava na fase de encantamento pela Aline Barros. Só que de tanto que a pobre rodou lá em casa, o danado do DVD literalmente furou, arranhou, já não passa direito... Então eis que há alguns dias atrás tentamos novamente o Barney, e pronto! O encanto surgiu... E ele está tão viciado no bendito DVD que basta chegar na sala para nos levar até a TV e levar nossa mão em direção ao aparelho de DVD. E se colocamos qualquer outro DVD ele não aceita e fica esperando até que o Barney apareça na apresentação. A festa que ele faz é muito contagiante, e com isso eu já aprendi o repertório inteiro do DVD. Não é muito difícil me pegar no meio do expediente cantando: “Estou sorrindo! É muito bom sorrir... estou sorrindo!” rs
Ossos do ofício!

- Também está viciado em pirulito. Eu não compro, nunca comprei para não incentivar. Mas no aniversário dele sobrou ½ saco daqueles pequetitos de coração, sabem? E ele descobriu que estão no baleiro que fica no balcão da cozinha. Pronto! É só ele lembrar dos benditos e nos encaminha até lá. A criança é tão persistente que consegue nos convencer só com o olhar...

- Aprendeu a chutar bola. Até então apenas pegava com as mãos e jogava para o alto. Agora não pode ver a bola que já nos leva para a garagem e chuta a bola de um lado para outro. E se a gente o faz de bobinho então... ele acha o máximo! Ô ingenuidade viu?

- Se há algumas semanas atrás o desenho favorito era o dos Backyardigans, o da vez é o do Roary - o Carrinho de Corrida. Ele fica alucinado quando o carro está na pista e fica imitando o “brum-brum-brum” quase que entrando na tela da TV... Aliás, agora é automático! Se ele acha um carro entre os brinquedos já o coloca no chão e faz o brum-brum-brum... Coisa de menino mesmo!

- Por falar nisso, ele agora não pode me ver na sala que já me puxa pela mão e me faz sentar no chão com ele para brincar. Engraçado que ainda não o vi fazendo o mesmo com o pai. Ele faz com os primos, com a Beth e comigo, só.

- Está uma fofura de carinhoso comigo, para não dizer chicletinho. Quando eu chego em casa, por volta das 18:00h ele abre aquele sorrisão, me abraça gostoso, me beija (quando está disposto) e daí por diante não há quem nos separe, ele não deixa (Nem eu!).

- Falando em beijo: Ele não dá beijos estalados. Não sabe dar... Mas encosta os lábios no nosso rosto com um carinho delicioso. E eu sempre incentivo que ele se despeça das pessoas dando beijos. Dia desses, ao buscá-lo na escola, falei pra ele: “Dá tchau pra tia, joga um beijo” e ele simplesmente foi de tia em tia não para jogar o beijo, mas para dar... Aí fez o mesmo quando fomos na casa da Tia Belina. Nem preciso dizer que ficaram todos encantados, né?

- As palavrinhas atuais são: água, vó, Bia, mã (mamãe), cáo (carro), goool, alô, dê (deidei) e um (ele adora que a gente conte até 10, e conta junto só que não sai do “um” - rs). Esqueceu como se fala pai, ainda que a gente repita o tempo inteiro e fala “mã” o tempo inteiro.

É isso!
Vou tentar atualizar minhas visitas, viu?