,

quarta-feira, 4 de maio de 2016

10 anos, a festa!

E aí que ele, só para variar, aos 47 minutos do segundo tempo, me disse que queria uma festa com futebol.
"Mas como você quer uma festa, se não gosta de "parabéns"?
"A gente faz uma festa SEM parabéns, ué!"
Então tá. Decidimos ir à caça de um sítio bom, bonito e barato, com piscina, churrasqueira, campo de futebol e que tivesse a disponibilidade de data para dali a duas semanas. O moleque é tão sortudo que conseguimos na segunda tentativa!
Optamos por um almoço com churrasco por ser mais prático. Contratamos uma pessoa para fazer as guarnições e voilá!
A única preocupação era com a previsão do tempo que indicava chuva... Se chovesse o campo de futebol não seria tão bem aproveitado e a piscina seria deixada de lado. Deus foi tão bom que o tempo até abriu! :)
Foi um dia P-E-R-F-E-I-T-O!
As crianças curtiram, os adultos curtiram. Teve futebol para todas as idades, para todos os times. Teve piscina. Teve pula-pula. Teve bate-papo. Teve comida. Teve bebida. Teve um dia curtido inteirinho, do início ao fim, até a última gota!
E teve o principal, Arthur feliz! Participou de cada momento. Recebeu os amigos da escola, fez questão de tirar foto com todos os convidados. Jogou bola, tomou banho de piscina, terminou o dia exausto e imundo! E feliz!
Na hora que todos esperavam os "parabéns" eu peguei o microfone e expliquei o que muitos lá já sabiam, que ele não curte e que por isso não faríamos, e ao invés de cantarmos, preferiríamos que todos elevassem seus pensamentos e pedissem em oração pela vida do magrelo. E assim foi feito. E foi lindo da mesma forma. Toda a família e todos os amigos oraram por ele e eu pude sentir a força do pensamento positivo.
Não há muitas palavras para traduzir o quão feliz foi o dia 23/01/16. Nada do que eu diga há de traduzir! Só posso dizer que teve a mão do nosso bom Deus por trás disso, com certeza!  E por isso eu não me cansarei nunca de agradecê-Lo!    

Só para registrar: Em JAN/16 ele fez 10 ANOS!

Cazuza foi perfeito quando escreveu que “nossos caminhos foram traçados na maternidade!"
Lá se vão 10 anos desde que nosso encontro aconteceu... DEZ ANOS!
Como faz para colocar em palavras o que o coração sente de forma tão absurdamente profunda? Acho que a mamãe tem perdido o dom das palavras ultimamente, sabe?
Só consigo pensar no tanto que aconteceu ao longo desse tempo...
Dez anos que realizo o sonho de uma vida inteira!
Dez anos e você já está quase do meu tamanho, se transformando no “menino grande” que você não vê a hora de ser...
Enquanto você pede aos céus que cresça logo e me questiona se ainda falta muito tempo, eu faço uma oração bem escondidinha, longe de todos, para que Deus cumpra seu desejo, mas que “não tenha tanta pressa, meu bom Deus... não precisa ser para ontem... ele ainda precisa muito de mim...”
Peço que Ele me ajude nessa tão importante missão que me confiou. Que Ele me permita estar ao seu lado para te apoiar e não para atrapalhar a sua caminhada. Que detenha o meu ímpeto de te super proteger desse mundo que te espera, tão grande e algumas vezes tão cruel.
Eu não sou perfeita, filho. Por favor, me desculpe por isso.
Trabalho para ser uma boa mãe, mas sei que estou longe de ser a mãe do comercial de margarina... tenho um longo caminho pela frente e preciso aceitar que nem sempre tudo será como eu quero que seja e que eu não sou a dona da razão, embora seja teimosa e não aceite com facilidade a opinião dos outros.
Já fechei meus olhos para o que dizem os sites de maternidade e para o que a sociedade tanto nos cobra.
Já te dei muito miojo no almoço e pizza no jantar. Talvez até sorvete de sobremesa no mesmo dia.
Já teve dias de você não querer tomar banho e nem escovar os dentes. E já teve dias de eu perder a paciência e gritar com você por conta disso.
Já teve dias de eu querer que você desligasse a TV pra ir estudar. E também teve dias que eu fingi não ver que você ignorou meu pedido.
Já teve dia que você sambou para a minha saudade e pediu pra dormir com a sua avó. E já teve dia que eu não deixei você ir por puro egoísmo.
Ao longo desses dez anos muitos erros estiveram caminhando ao lado dos acertos, e só em me cobrar a perfeição (ou até mesmo a sua), eu sei que já estou errando.
Não somos perfeitos. E somos tão diferentes.
TODOS NÓS!
Imagina se fôssemos todos iguais que coisa chata seria? É a diferença que dá graça ao mundo.
E pouco importa se você não gosta de cantar parabéns, estaremos todos juntos para celebrar seus dez anos de vida! Isso sim é muito importante!
Importa que tem um monte de gente muito diferente de você, que te ama do jeito que você é!
À você, “amor da minha vida, daqui até a eternidade...”, que é o dono do meu sorriso mais bobo, das minhas lágrimas mais emocionadas, das minhas rugas mais recentes, do meu cabelo branco pelas preocupações que já foram e das que certamente ainda estão por vir...
Que me leva da candura à loucura em questão de minutos.
Que me deu o diploma de "mãe" nessa carreira tão doce e tão árdua, onde os sobressaltos e as tomadas de decisões são atividades diárias e a remuneração não tem preço no mundo que há de pagar.
À você que me trouxe tanta certeza, mesmo quando as incertezas teimam em fazer morada.
À você meu filho, magrelo mais lindo desse mundo, que Deus tão maravilhosamente me deu de presente.
Que Ele te abençoe.
Que você vire esse menino grande (tenha calma, tá? Já tá chegando... rs). E que você se torne um homem de bem!
E que Ele também me abençoe. Para que eu possa ser tudo o que você precisar: apoio, refúgio, força.
Você é, sem dúvida, o meu melhor projeto, em constante execução...
Feliz aniversário, meu pequeno príncipe!
Te amo numa profundidade que eu não sei nomear. Só sei que é intenso. Que é imenso. Que braços abertos não conseguem medir...
Daqui até a lua, ida e volta.
Para sempre,
Mamãe.