,

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Na noite de ontem

Foi na noite de ontem que eu cheguei em casa e flagrei Arthur falando para a vó, sozinho, sem ninguém pedindo para que ele repetisse:
- Qué queijo!
.
Também foi na noite de ontem que quando eu acendi as bocas do fogão para iniciar o preparo da janta ele se aproximou para cantar, sozinho, sem ninguém pedir:
- Parabéns pra você, nessa data querida, muitas felicidades, muitos anos de vida, ehhhhh!!!!
(claro que não da forma correta como escrevi, mas no tom certinho...)
E ficamos eu e Adriano boquiabertos, já que nunca tinhamos visto cantar o parabéns...
.
Foi na noite de ontem que fiz, pela primeira vez, jiló a milanesa. E foi ontem também que Arthur comeu umas sete fatias do dito-cujo, sem sequer fazer cara feia para o amargo que eu não consegui tirar.
Vai entender... :)

Foi assim: eu fiz, coloquei só no meu prato (Adriano não curte) e comecei a jantar. Ele, filão que só, sentou-se ao meu lado e começou a pedir. Dei arroz e ele não aceitou. Dei purê de batata e continuou sem aceitar. E assim foi com a almôndega e o feijão. Sobrou só o jiló e ao oferecer ele não só abriu a boca, como tomou a fatia da minha mão. E saiu do meu lado, feliz e contente.
Fui tomar banho e deixei sobre o balcão da cozinha o potinho com as fatias que sobraram.
Ao sair do banho fui procurá-lo e dei de cara com essa cena aí de cima. Ele assistindo TV no quarto, com o jiló que achou na cozinha.
Pergunta pra mim se sobrou alguma coisa no pote? :)
.
E na continuação da noite de ontem, depois de não perder o momento do jiló registrando com essas fotos toscas de celular (minha câmera está emprestada), fui secar o cabelo.
Dali a pouco me vem ele, com a cara mais marota do mundo, com o vidro de perfume que ganhou da dindinha Jacque nas mãos, vazio.
E no chão do quarto dele todo o líquido espalhado.
E no ar aquele cheiro de Natura Naturé, que no pescoço dele é uma delícia, mas todinho no chão não teve nariz que aguentasse.

E então foi assim que ainda na noite de ontem, pela primeira vez, Arthur ficou de castigo...

Noite longa, não? :)

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Só para atualizar, de novo...

Não sei o que acontece comigo em alguns momentos.
Perco a inspiração, sei lá! Abro a caixa de postagem, olho, olho e nada.
Não sei o que escrever, ou sei mas tenho preguiça...
Então, de novo, mais uma vez, vou só atualizar...
O que pintar além, será lucro!
Bem... dia 17 de julho entrou de férias. Teoricamente, somente, pois na prática por ele ser do integral automaticamente entra na Colônia de Férias.
E a programação é intensa na escola: teatro, oficinas, festivais, são algumas das atividades.
Antes de entrarem de férias a escola promoveu o Dia das Avós, que na verdade só é comemorado no dia 26 de julho. E então, no último dia de aula lá foram Vó Quinha e Vó Olympia participar de um lanche coletivo seguido de apresentações dos pequenos. Só para variar Arthur não dançou... hahaha



Com esses dias frios a gente não tem tido muito ânimo para sair, é bem verdade. Então a gente tem se curtido por entre as cobertas.
Ainda assim, Arthur pegou um resfriado e na madrugada de sábado teve febre de 38,3º. A febre ainda se repetiu na mesma noite, mas foi embora no domingo e não voltou mais.
Foi-se a febre mas permaneceu a secreção o que o faz dormir com certa dificuldade. E dá-lhe nebulizar!
Em contra partida cismou com a cama. Então bastou ele descobrir que pode sair dela a hora que quer e vez ou outra está na beira da nossa, pedindo uma vaguinha no meio da gente. Confesso que eu acabo não resistindo e não é difícil ele estar ali, abraçadinho com a mamãe, com a mão no meu rosto, respirando no meu pescoço. Ô delícia, viu? Para não acostumá-lo mal (nem a mim mesma) deixo só o tempo dele pegar beeem no sono, e volto com ele para onde ele tem que estar, na cama dele...
Agora eu o tenho forçado a repetir frases de 3 palavras, pelo menos. Então ele já repete: "Arthur quer água", "Arthur quer balinha", "Umbigo da mamãe"... Aliás, eita menino que gosta de um umbigo, viu? Umbigo e barriga. Grávida na frente dele sofre de tanto que ele quer alisar e abraçar. Quando a Hellen e o Davi nasceram foi engraçado. Ele passou a olhar para a barriga de Berna e Rô, respectivamente, com olhar surpreso, do tipo: "cadê a barriga que estava aqui?" - Eu queria mesmo ele saber o que se passa na cabeça dele quando a barriga some... rs
Já não é tão indiferente com crianças de idade inferior a dele. Um bom exemplo é a Maria Vitória que acabou de completar 2 anos e é loucamente apaixonada por ele. Corre atrás dele, chama por ele o tempo inteiro: "Arthuuuu, Arthuuuu" e ele não dava a mínima pra ela, tadinha... Sei lá o que aconteceu, mas de uma hora para outra ele passou a gostar da ideia de brincar com ela, e basta passar pela foto dela na geladeira de casa que pára e me mostra: "Maiiia Itólia".
Muito bonitinho os dois brincando de roda, eles adoram: "atirei o pau no ga-to-to... miau!!!"

Diferente dele, Maria Vitória fala tudo (e um pouco mais! rs). Então eu gosto quando eles se encontram porque sempre acho que pode ser um estímulo a mais pra ele.
Por falar em fala, essa semana ele teve consulta com o otorrino indicado pela pediatra. Aquele que é especialista em problemas de fala, lembram? Que a filha é fonoaudióloga? Pois então. O Dr. Pepe passou uma bateria de exames (audiometria inclusive) e disse que só após a realização desses ele poderá indicar ou não a cirurgia de adenóide, bem como a indicação da fono. Isso porque Arthur já era consultado por outro otorrino, e então ele prefere iniciar o tratamento do zero.
Como no dia da consulta, por coincidência, Arthur amanheceu com o ouvido cheio de cera, ele indicou o uso de um medicamento para pingar no ouvido 4x ao dia (por 7 dias), depois ele vai fazer uma lavagem, e só então ele poderá realizar os tais exames.
À essa altura eu já estou começando a ser favorável à cirurgia. Ele que já dorme com certa dificuldade, tem sofrido muito mais com esse clima frio e úmido.
Mas... como não sou médica... que seja feito o melhor pelo meu pequeno!
Ah sim! A Deidei (a madrinha dele, Beth, que desde a época do Bernardo é chamada de Deidei) deixou de ser Deidei. Não é dinda, nem dindinha, nem titia, nada disso... ela passou a ser simplesmente: Beth!

E basta vê-la para disparar um "Beeeetti" mais maroto e mais sacana do mundo! Como se a estivesse provocando... e querem saber? Ela adora, que eu sei! hahaha
Ah sim! Hoje é niver do padrinho dele, Zé Luis, que está de férias lá no Mato Grosso do Sul.
Que tenha toda a felicidade do mundo, compadre! Hoje e sempre!
E é isso! pra quem estava sem ânimo de escrever, né?

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Só para atualizar....

Trabalho.
Esse é meu nome nos últimos dias.
Não bastasse minha vida de Amélia nos finais de semana, cá estou no trabalho acumulando duas funções (um colega está ausente desde o início da semana passada com problemas de saúde).
Cansada...
Mas não vim aqui pra me lamentar, so...
.
Final de semana super corrido.
Sexta-feira aniversário da Maria Vitória, amiguinha/vizinha/namoradinha do Arthur. O tema foi fazendinha. E a festa estava lindinha demais.

Sábado Arraiá dos Carvalhos, que teria sido perfeito se não chovesse no meio da festa. Ainda assim reunir a turma família/amigos é sempre muito legal.

Domingo aniversário da Lucinha. Todos os amigos reunidos sempre é sinônimo de farra garantida. Nem que seja na hora de ir embora e errar o caminho. Hahahaha

E então foi assim...
Tudo lindo, belo, muita comilança, com certeza alguns quilos adquiridos, e não fosse a chuva do sábado que antecipou o final do Arraiá, teria sido um final de semana perfeito.
As fotos falam por si. Tem mais no orkut.

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Dever de casa

Semanalmente tem vindo atividade escolar para ser feito em casa.
O dessa semana pedia recortes de revistas ou anúncios de lojas com os brinquedos favoritos para serem apresentados aos amigos na escola.
Como não tinha nada disso em casa, recorri ao velho e bom google, e procurei unir os brinquedos que ele gosta com os que ele sabe falar o nome, para que não fizesse feio em sala de aula.
Eu tinha certeza que ele falaria: carro, bola, pipa, e além desses, achei também imagens de peteca, avião, pião e telefone que são brinquedos que ele gosta de verdade.
Sentamos no chão da cozinha, eu recortei as imagens (pois não sei se ele já trabalha com tesoura na escola - e ainda que trabalhe eu não tenho tesoura sem ponta) e fui dando uma a uma na mão dele. A medida que ele ia colando, ia falando o nome de cada uma delas. E quando terminou de colar todas as figuras ele estava tão apaixonado pelo trabalhinho que não resisti e pedi Adriano para filmar.
E qual não foi minha surpresa ao ouvir o menino não falando os nomes mais simples, aqueles que eu sabia que ele falaria, mas em ouvir ele dar nome aos mais difíceis: piiiião, petefone, aviiiããããão e pequeca, que não me lembro de tê-lo ouvido falar antes.
Depois de pronto, o trabalhinho circulou pela casa inteira. E foi bem difícil convencê-lo a guardar na pastinha.
Confiram e me digam se não é um fofo...

O quarto novo

Com a retirada do berço e a mudança da cômoda de lugar, o quarto do Arthur ficou com uma parede vazia que eu queria aproveitar para colocar uma estante ou prateleira para guardar parte de suas quinquilharias (que são muitas, viu?).
Não consegui achar uma estante que prestasse, ou as que achei ou eram grandes demais ou caras demais.
Decidi então pelas prateleiras e foi a melhor coisa que fiz, já que elas continuam não ocupando lugar algum no quarto.
Quem ainda não viu o quarto sem o berço toma um susto, de tanto que o quarto cresceu.
Claro que com a cama auxiliar aberta esse espaço some (e é o que acontesse de noite já que eu não comprei grade protetora e uso a cama auxiliar caso ele role a noite - o que tem acontecido sempre!) mas durante o dia o espação tá lá... todinho pra ele brincar...
Aproveitei para comprar lençóis de solteiro e de quebra trouxe uma colcha dos Backyardigans que ele particularmente amou!
Com isso, menos um item da minha listinha imaginária: O quarto do Arthur ficou pronto!

Festa Julina da escola

Aconteceu no último sábado.
Chegamos e logo fomos recebidos por uma Tia Ju cheia de promessas: "Esse ano ele vai arrasar! No último ensaio ele deu um show!"
E eu pagando pra ver...
Antes da apresentação ele se esbaldou com os estalinhos, com a pescaria, com a bolinha de sabão que ganhou pescando e até se arriscou no "acerte o alvo" com a minha desengonçada ajuda...
Ah sim! Também curtiu colocar o rabo no burro, brincadeira comandada pela Tia Ju.
Enquanto ele brincava, a gente ia adquirindo aqueles quilinhos inevitáveis com tanta comida gostosa na nossa frente.
E então chegou a hora da apresentação.
"Vamos lá dançar quadrilha, vamos lá.
Cada um pegue o seu par, vamos lá.
Entre nessa brincadeira, vem com a gente .Vem dançar!!
Ele dançou? Hahahaha
Óbvio que não, né!
Entre acompanhar as tias no palco a ficar na nossa companhia, é claro que vai com a segunda opção. E com medo, ele abre o berreiro. E eu morro de rir!
Até que se acalmasse e ensaiasse um reconhecimento da música (e até um esbolço de iniciar com o show)...
Não deu tempo... a música acabou!
Graças a Deus eu já não crio expectativas, e no dia que ele resolver dançar... eu saio no lucro.
De qualquer forma, Tia Ju prometeu um dvd com a gravação do último ensaio, como prova de que ele estava dando show! Só vendo pra crer... rsrsrs