,

terça-feira, 31 de outubro de 2006

1º dentinho - a foto oficial!

Depois de muitas tentativas consegui o close do 1º dente...
E em alto estilo, pois veio acompanhado de uma baita gargalhada.... Não, não pode morder! Já bastam os minhas mordidas... :)
Amanhã ele tem consulta com a pediatra e também tomará a pneumococo. Retorno na segunda com todas as novidades. Bom feriado para vocês!

Quando nasce um bebê, nasce também uma mãe!

Já diria o slogan de uma famosa marca...
Na postagem anterior eu disse que falaria sobre o meu desenvolvimento como mãe. Na verdade acho que nem é preciso falar muito, já que vocês me escutam falar o tempo inteiro o quanto sou loucamente apaixonada pelo meu filhotinho. Por todos os motivos do mundo. Porque desde que me conheço por gente, sonho com a chegada dele na minha vida, e quer saber? Acho que já nem me lembro direito como era a minha vida antes dele... Eu ia correndo pra casa? Eu me preocupava com as frutas na geladeira? O clima muito quente (ou muito frio) me incomodava? Não sei...
O que sei é que depois dele, todas essas respostas passaram a ser positivas, e se antes eu não tinha certeza, hoje posso afirmar: sou uma pessoa feliz e já me sinto realizada!
Sei que meu filho não é o mais amado do mundo, nem melhor do que o filho de ninguém... mas é o meu! E eu vou repetir que ele é o mais lindo, o mais amado, porque tenho certeza de que qualquer mãe sensata vai retrucar aí do outro lado: "Só não é mais lindo ou mais amado do que o meu!" Porque quando somos mães, o mundo se abre aos nossos olhos. E não é à toa que dizem: "Depois que você se tornou mãe ficou mais bonita..." Ficamos sim. Bonitas e em estado de graça... Porque nos tornamos mãe... Não aquela que colocou no mundo apenas, para isso (infelizmente) existe a palavra genitora. Mas ser mãe... nascer como o próprio bebê. Saber que a você está sendo destinado uma nova vida e que cabe a você cuidar, ensinar, proteger e que você vai ter que estar disposta a também aprender a cada dia. E algumas vezes abrir mão de sua própria vida, de seus próprios prazeres, para viver a vida daquele pequeno ser. Que pode ser muito pequenino aos olhos físicos, mas capaz de depertar esse amor incondicional, que chega a doer. Que nos causa medo só em pensar que algo de ruim possa acontecer-lhe ou nos acontecer. Que passa a nos deixar mais atentos à violência, à política...
Sendo assim, eu não entendo... e nem quero entender! Eu me recuso a ouvir, mas infelizmente é o tipo de notícia que sempre está na primeira página dos jornais, e se torna comentário onde quer que eu esteja. Alguém (pelamordedeus!) me explica o que se passa na cabeça de uma mãe (ou melhor, genitora - porque não se pode chamá-las de mãe) que dá mamadeira de cocaína para um ser indefeso e o mata de overdose, ou deixa trancado em carro para ir ao pagode, ou o tranca num cubículo junto a gatos e galinhas, ou atira no rio dentro de um saco, ou... ou... Meu Pai! É muita maldade! Tanta gente querendo "ser mãe" e nosso sistema de adoção tão burocrático... Não quer ser mãe, deixa para quem queira... mas infelizmente não é tão fácil assim... Tem fila para adoção, sabiam? Absurdo! O motivo da fila deveria ser por indisponibilidade de criança, mas infelizmente não é o caso... são muitos papéis... Nessa vida de blogueira conheço caso de muitas "mães" que conseguiram após anos de espera e outras que continuam aguardando... Aguardam para pôr em prática esse amor do qual falo. Amor para recomeçar a sua vida do zero. Amor para renascer... Enfim! Após ouvir mais uma crueldade com criança no nosso país, tinha que vir aqui desabafar, desculpem-me!

quinta-feira, 26 de outubro de 2006

A retrospectiva dos 09 meses

Já tem alguns dias que tento vir aqui para fazer um balanço do que aconteceu nesses nove meses (uma nova gestação!). O que descobri de mais importante é que o tempo passa mesmo muuuuito rápido! Uma colega de trabalho fala: "Parece que foi ontem que você chegava aqui arrastando o barrigão..." E ela está certíssima! Por mais que soe óbvio ficar repetindo que o tempo está voando, não tenho culpa... ele está voando meeeesmo! O bebê que acabara de nascer já vive entre nós há 276 dias. São 276 em que aprendi alguma coisa, que somei experiência, que vivi para o presente, sem me preocupar tanto com o que passou ou com o que virá...
Olho para ele e me pego em sentimentos confusos. Ou quero vê-lo crescendo, andando, falando, virando um molequinho... ou quero que o tempo pare por aqui mesmo, e que ele continue o meu bebê... Enfim! Do que sei é que o tempo vai correr e eu nada vou poder fazer. O Adriano foi quem solucionou o caso: "Quando ele deixar de ser nosso bebê a gente faz outro!" kkkk
Mas voltando aos 09 meses de extrema felicidade...
Ainda me pego muitas vezes sem acreditar que tenha sido merecedora de ser a mãe dessa preciosidade. Ele acorda sorrindo. Sempre. Só acorda chorando se for de madrugada, por algum motivo específico, e se isso acontece, o conforto logo vem com a minha chegada. Não adianta ir o pai, tem que ser eu... Claro que às 2:00 da manhã eu não acho nada engraçado ter que levantar estando o pai já do lado dele. Mas por outro lado, ser a única capaz de acalentar seu choro me dá uma sensação de conforto, de ter certeza de que sou amada, de que sou importante. Dug-dug! Vão dizer:"Imbecil, é claro que ele te ama!" rs. Sei lá! Vai que ele aprende a falar e diz que quer ter outra mãe....? kkkk (delirei!)
Não há nada de mais delicioso do que compartilhar daquele sorriso de satisfação seja ao acordar ou ao dormir. E quando dorme faz um biquinho (que herdou do pai - aff) que é a coisamaislindadomundo! Assiste televisão com uma concentração (que - pasmem! - tb herdou do pai) que dá vontade de agarrar e morder... Na cadeira do carro se comporta como um rapazinho. Coloca as mãozinhas no cinto e bate as pernas, como que sabendo que se está ali é porque vai passear. E não reclama. Lindo!
Adora me ouvir cantar (coisas de quem ama....) e não reclama de minha santa afinação (me ama mesmo!). E graças a ele eu venho aproveitando para seguir o ditado: "Quem canta os males espanta!" e por isso eu ando mesmo de bem com a vida!
Chama a atenção por onde passa. E não é por ser meu filho não... mas ele é muuuuito lindo mesmo! É simpático! Carismático! Delicioso de conviver...
Sabe o que é você chegar cansada depois de um dia inteiro de encheção de saco e receber aquele sorrisão de boas vindas? Como se estivesse esperado o dia inteiro por você?
Coisas de que só quem é mãe vai entender!
A propósito vai merecer um post especial o fato de que a nove meses atrás eu também nasci, como mãe!
Voltando ao seu desenvolvimento (depois falo do meu.. rs)
Ele ainda aceita muito bem tudo o que damos, e particularmente, o que não devemos dar: gelatina, sorvete, bolo, pão e (a novidade) pizza!
Já senta tranquilamente, já engatinha tudo (até semana passada se arrastava), e já fica em pé no berço. Seu vocabulário ainda não está tão vasto, mas o seu "dá-dá-dá" já é dito com maior frequência. Quando acorda, enquanto come, enquanto brinca, enquanto "tentamos" fazê-lo dormir...
Enfim! Para celebrar mais um mesversário, como não poderia deixar de ser, na segunda feira cantamos parabéns e comemos bolo! E os amigos de sempre estiveram lá em casa para prestigiá-lo.
Como disse o dindo Zé Luis "Agora só faltam mais dois mesversários!", já que iniciamos a contagem regressiva para o 1º aninho. Contratamos a festa desde agosto, mas acreditam que eu sempre esqueço de postar aqui?
Fechamos com a Adventure Kids, uma casa de festas que providencia tudo, desde o convite à animação. O aniversário dele vai cair numa terça feira, e é nesse dia mesmo que vai rolar a festa. O dia é péssimo, eu sei... Mas levando-se em consideração de que mesmo que eu marcasse para o final de semana (26 ou 27) no dia do aniversário dele todos estariam reunidos lá em casa... que seja então no salão de festas... rs
A princípio o tema escolhido era Circo. Quando fui no salão de festas e vi as fotos me decepcionei com a mesa deles. Gosto do circo com muitos animais, mas a deles era muito focada no palhaço. Não fez o tchan... Então me apaixonei pela do Nemo... Pronto! Fechado! E não vou ter que me preocupar com nada que não seja a lista de convidados, que por sinal já tá me dando dor de cabeça... Como vou conseguir fazer festa para 100 pessoas? kkkk





P.S: Repararam quantas vezes eu o chamei de lindo num único post??? kkkkkk Tô nem aí... Ele não é lindo mesmo? Tenho mais é que gritar pro mundo inteiro saber...

segunda-feira, 23 de outubro de 2006

09 meses

.
Papai do céu na hora de fazer você
Ele deve ter caprichado pra valer
Botou muita pureza no seu coração
E a sua humildade fez chamar minha atenção
Tirou a sua voz do própolis e mel
E o teu sorriso lindo de algum lugar do céu
O resto deve ser beleza exterior
Mas o que tem por dentro para mim tem mais valor
Quando Deus te desenhou
Ele tava namorando
Quando Deus te desenhou
Ele tava namorando
Na beira do mar
Na beira do mar do amor!
Na beira do mar
Na beira do mar do amor!
Papai do céu na hora de fazer você
Ele deve ter caprichado pra valer
Botou muita pureza no seu coração
e a sua humildade fez chamar minha atenção
Da estrela mais bonita o brilho desse olhar
Diamante verdadeiro sua palavra foi buscar
e o resto deve ser beleza exterior
mas o que têm por dentro para mim tem mais valor
Quando Deus te desenhou
Ele tava namorando
Quando Deus te desenhou
Ele tava namorando
Na beira do mar
Na beira do mar do amor!
Na beira do mar
Na beira do mar do amor!
Armandinho - Desenho de Deus
.
Créditos do Scrap:
Kits:
Little Boys are fun e Flora (ScrapArtist)
Costura: Do kit Sweet Flower by Aninha (Scrapblog)
Fontes: Alfredo's Dance e Attic Antique

segunda-feira, 16 de outubro de 2006

Dia das Crianças



Começamos nosso feriado prolongado assistindo a missa de Nossa Senhora Aparecida. Foi uma missa muito bonita. A catequese pediu que todas as crianças entrassem na igreja junto à imagem de Nossa Senhora, e distribuiu bandeiras e bolas azuis. Arthur entrou com Tia Belina, olhando tudo ao seu redor, encantado com tantas bolas. Durante a missa permanecemos com ele lá na frente, ora eu... ora o pai... revezando braços. E o pimpolho se comportou muitíssimo bem... Até tirou um cochilo, mesmo com todo barulho ao redor! No final da missa houve uma mini procissão ao redor da igreja e lá fomos nós! E após a missa, a catequese distribuiu doces para a criançada! Arthur ficou concentrado olhando o saquinho de doce, que infelizmente ainda não pode comer...
Saímos de lá, passamos rapidamente em casa, pegamos os brinquedos para meus sobrinhos/afilhados e antes de seguirmos para minha mãe, passamos na Tia Belina, só para que eu comprovasse que realmente criança não está nem um pingo preocupada com preço de brinquedo. Explicando: Eu e Dri compramos uma girafa musical da Fisher Price que vem com 05 blocos e que era um dos "meus" sonhos de consumo. Pesquisei preço, parcelei, pedi o Dri para dividir comigo, enfim! Bem cedinho coloquei o mimo no lado oposto do berço e quando ele acordou deu o seu "mortal", virou-se, e quando fomos olhar ele já estava feliz da vida batucando a caixa. Corri com ele para nossa cama para tirar da embalagem e quando conseguimos... ele quis a caixa! Até gostou dos blocos, mas... não fez o tchan, entendem? rs. Pois bem, chegamos na Tia Belina e ela meio sem graça "Puxa, comprei um carrinho que foi baratinho... nem é pra faixa etária dele... mas um cara na fila da loteria ofereceu... disse que o carro dá pirueta... não consegui comprar o presente dele então resolvi trazer esse carro pra não passar em branco... etc... e sei lá o quê..." Imagina! Tia Belina dá presente pra ele toda hora, como vamos reparar???? Eis que tiramos o carro da caixa e ligamos.... Arthur ficou e-u-f-ó-r-i-c-o!!!! Queria ir atrás do carro... e ria! E ficava nervoso porque o carro andava pra lá e pra cá e dava cambalhotas e ele não conseguia pegá-lo. Com certeza foi o momento mais feliz do seu Dia das Crianças. Se ele soubesse falar, certamente me falaria :"Mamãe e papai, ainda não sei calcular valor material, mas sei que isso não tem a menor importância!"
Além do carro e da girafa, Arthur ganhou ainda muitos outros presentes: Um helicóptero de corda da Deidei, um cavalo de corda do tio Rô, um cachorro de plástico da vovó, uma piscininha da tia Berna, cinco bolas Roll-a-Rounds da Fisher Price da dinda Jacque, um mordedor musical do Sr. Nauri, e mais roupinhas das tias Preta e Vanessa. Ufa! Quantos!
Na sexta de manhã montei o "playground" na sala: Forrei o chão com o edredon, coloquei a joelheira nele, espalhei os brinquedos, coloquei a TV na Discovery Kids e lá ficamos. Quem disse que ele quis ficar no lugar arrumadinho? Óbvio que o chão frio e as coisas na estante na sala eram muito mais interessantes. A princípio lá fiquei eu, correndo atrás, levando-o de volta para a parte forrada... em vão. Antes do início da tarde eu já tinha desistido da super proteção e o deixei livre. Resultado: DVDs espalhados pelo chão, gavetas sendo abertas e fechadas, bebê embaixo do sofá, rs. E entre uma bagunça e outra, aquele olhar feliz! E só isso mesmo para curar meu cansaço físico... Bem que me falaram que a partir de agora é que eu vou saber o trabalho que dá...
No sábado não tive dúvidas, e o deixei do jeito que ele gosta: solto! Para fazer meu almoço levei-o para a copa (ao alcance de meus olhos) e quando dei por mim ele já estava tentando subir o degrau que leva para a cozinha... e (pasmem!) o danado conseguiu!
E assim ele vai ganhando a independência dele... e eu vou tentando me acostumar com a idéia de que falta muito pouco para que ele rejeite estar no meu colo e prefira muito mais correr pela casa...
Uma coisa que reparei nesse feriado é que ele está com os horários totalmente definidos. Acorda 7:30h. Tira a primeira soneca às 10:00h. Almoça 12:00h. Toma banho13:00h e tira a segunda soneca. Faz seu lanche às 15:00h e se a segunda soneca não tiver sido suficiente, ele tira uma terceira, dessa vez menorzinha. Às 18:00h janta. E às 21:00h mama e dorme para só acordar no dia seguinte às 7:30h novamente. Está muito fácil distinguir quando sente fome ou sono.
E tirando esse trabalho "físico", esse cuidado redobrado de ficar de olho e correr atrás, de resto está sendo mole...
Ontem foi aniversário da Alice (priminha de 3º (?) grau).
Entre os meses outubro/05 e janeiro/06 nasceram 5 crianças na família, uma menina e quatro meninos (incluindo o Arthur). Ontem, pela primeira vez, essas crianças se reuniram. E dentre os meninos, Arthur é o menor. Todos os outros já estão (no mínimo) quase andando, já têm vários dentes, mas ao contrário do que faria muita mãe por aí, não questionei o "atraso" do meu bebê. Atraso? Que atraso! Cada criança tem seu tempo... para tudo!
E por falar em tempo, a agenda social desse bebê está totalmente agitada!
Ainda comemorando o Dia das Crianças, na quinta (12/10) fomos na festa do Robson. Pela primeira vez o Arthur comeu gelatina. Adorou. Deixei de lado o medo dele ter alergia e deixei a Ziza dar, e não contente com um copinho, chorou pedindo outro. Nenhuma reação alérgica! Graças a Deus!
Ontem (15/10) teve a festa da Alice. Na próxima semana (21/10) festa da Yasmim. Na outra (29/10) festa do João Vítor. E no dia 11/11, a festa da Laís. Ufa! Quanto evento! Acabou a "minha" vida social. A agenda agora é todinha do Arthur! kkk

segunda-feira, 9 de outubro de 2006

Eis que chegou... o 1º dentinho!!!!!

O convidado mais aguardado do último mês chegou no último sábado!
Na verdade na quinta-feira (05/10) antes de irmos para o consulta com a pediatra eu vi uma sombrinha branca na gengiva inferior, mas o Adriano não conseguiu ver para confirmar se era ou não. Dra. Mônica numa facilidade ímpar conseguiu ver de primeira, e confirmou que o mesmo sairia nos próximos dias. Dito isso lá fiquei eu, fiscalizando... e ele nem me deixou tão ansiosa... saiu no sábado... com apenas dois dias de espera!
Ontem já havia crescido mais, e agora quem passa a mão já consegue sentir.
Esperei a febre e qualquer outro sintoma que o deixasse caidinho... e nada! No máximo uma leve falta de apetite para almoçar no sábado (que na verdade teve mais do meu psicológico do que qualquer outra coisa). Fora isso, nada mais... Espero que assim continue.
Ah bem! Ele descobriu que pode coçar as gengivas no bico do seio (que delícia!) e eu não me aguento e começo a rir... ele adora a brincadeira e faz de novo... rindo (safado!) Só que agora o coçar se tornou morder... e preciso achar uma forma de fazê-lo parar, de não rir e de fazê-lo entender que agora dói! Faço como hein? Ele vai entender se eu tentar conversar? Ó Ceus!
Mas tá um fofo! (êta redundância!)
Vou esperar crescer só mais um cadinho pra tirar uma bela foto do meu bebê que já é uma criança "dentada".

sexta-feira, 6 de outubro de 2006

Consulta - 8º mês

Aconteceu ontem.
Arthur já entrou na sala pedindo alguma coisa... "Dá-dá-dá-dá-dá..." como complemento ao seu "vasto" vocabulário, que até então era só de "A... bu, bu, bu, bu..."! Tia Mônica riu, e deu a girafinha de borracha sem orelhas, antenas e rabo, que provavelmente serve de brinquedo para todas as crianças que passam por ali... "Mas não é dado Arthur, é emprestado! E nada de comer as pernas hein!" rs - Não sei quem é mais figura, se o bebê ou a pediatra!
Acrescentou manga e farinha láctea com frutas ao cardápio do lanche, e quando eu disse "Oba! Que delícia!" ela se virou para o Arthur e disse: "Arthur, a manga e farinha láctea são pra você, tá bom? Fica de olho que sua mãe quer comer sua comida!" Me divirto horrores com ela.
Também incluiu arroz branco, independente se no almoço ou jantar.
Aumentou a dosagem do ultrafer de 06 para 07 gotas.
Com relação à coceira/brotoejas ao redor do pescoço que eu achava ser alergia dos botões de metal, não são. Começou realmente do lado onde ficam os botões das camisetas, mas na última semana passou a se espalhar, e agora sim ela chegou a conclusão de que se trata de dermatite atópica, comum em crianças alérgicas. E indicou a pomada Elidel para uso 01 vez por dia, que felizmente ela tinha de amostra grátis, pois já nos adiantou que custa nada mais nada menos que R$130,00!!! Deu um tal de cartão desconto do laboratório onde a dita cuja sairá pela metade do preço, mas ainda assim... R$65,00!!! aff! Ninguém merece! Óbvio que acabando a que ela deu, não terei vergonha em pedir outra!
Voltando a dermatite atópica, o que eu entendi é que por ele ter todos os indícios de ser uma criança alérgica, e por estarmos na primavera, os sintomas são acentuados. Motivo este que fez com que ele aparecesse "resfriado" duas vezes no mesmo mês. Na quinta feira mesmo quando cheguei em casa minha mãe disse: "Tá resfriado de novo! Corisando, espirrando e coçando o nariz!" Pensei: "Caramba! Deve estar com a imunidade muito baixa!" Mas não se trata de resfriado, é realmente a alergia respiratória. Ela auscultou os pulmões e não tem nada!
Então, ela indicou o Dr. Mauro, que é médico homeopata (o mesmo da minha sogra e do meu sobrinho) e que vai melhor diagnosticá-lo sem necessidade de testes. O tratamento é mais lento, mas a intenção é realmente prevenir as crises.
Expliquei que o leite que tiro no trabalho para ele tomar na manhã seguinte não tem chegado aos 130 ml, isso depois de muuuuito custo! Então ela passou 180 ml de Nestogeno 2 para essa mamada, e disse que posso complementar com esse leite que tiro. Já começo a sentir a dor da separação, que embora seja de uma forma lenta, sei que um dia vai acontecer. Não quero pensar nisso agora!
Para as modidas de mosquito passou o creme fernegan para aliviar a coceira.
Pesou 7.550 g e mediu 70 cm.
Para finalizar a consulta, muitos elogios ao bebê simpático e tranquilo.
Aproveitei para marcar a vacina pneumococo para o próximo mês. Não vai adiantar mesmo adiar essa facada...
Saímos de lá e seguimos para o meu trabalho, já que os colegas e diretores ainda não o conheciam. Arthur foi no colo e sorriu para todos. Falou seu "Dá-dá-dá-dá" para o diretor finaceiro (pedindo para a pessoa certa, claro!!!!) e a gargalhada foi geral! Enfim, fez o maior sucesso! Alguém tinha alguma dúvida?