,

terça-feira, 26 de dezembro de 2006

11 meses

Segundo o site Minha Vida, Arthur está na seguinte fase:
.
Com onze meses tenta ficar de pé encostado nas paredes e apoiando-se em móveis, curva-se para os lados sem cair e roda para alcançar algo que está atrás dele. Emite duas ou mais palavras, ajuda a se vestir e tenta comer sozinho e prefere comer com as mãos. Nesta fase já se liga em alguns objetos, como um brinquedo, que gosta de levar para toda parte. Aprecia livros, músicas, brincadeiras de esconde-esconde e dar e tomar. Entende perguntas simples, apesar de não falar muito ainda e reconhece imagens e figuras em livros. Nesta idade entende e sente a diferença entre quente e frio, seco e molhado e relaciona objetos com os sons que produzem (tambor, sons de animais).
.
E eu concordo com quase tudo. De fato fica mais de pé do que sentado. Se levanta com a mesma facilidade com que senta, e já está até ensaiando a descer do sofá sozinho (posso?). Adora brincar de bola, qualquer que seja o seu tamanho. Ele mesmo joga e vai atrás recuperar. A preferência é a bolinha vermelha da árvore de natal que é de plástico leve e fica quicando, mas também gosta das bolinhas da fisher price que são bem barulhentas. Lindo é quando uma delas vai parar embaixo do sofá e ele empina o bumbum pra procurar. E, se não consegue alcançar, fica bravo. Embora não saiba falar, consegue se fazer entender.
Recusa colo, de quem quer que seja (até o meu é rejeitado algumas vezes!). Está na fase de explorar a casa. Engatinha por todos os lados e nem se importa se estamos atrás dele ou não. Na quinta feira já aprontou a primeira peraltice. Estava com minha mãe na cozinha e como ele estava sujinho ela o deixou ir pra área de serviço. Dali pegou o primeiro lance de escada que dá acesso à piscina. E dali subiu o segundo lance de escadas que dá acesso à casa de minha sogra. Sem olhar para trás. Óbvio que minha mãe estava atrás dele, mas ela disse que em nenhum momento ele olhou para trás para se certificar da presença dela. Independente esse menino... Minha cunhada filmou, mas a resolução não ficou das melhores. De qualquer forma nos serviu de alerta para que a porta da cozinha esteja SEMPRE fechada, e de que teremos que providenciar um portão para nossa área de serviço imediatamente.
Continua muito comilão. Muito mesmo. A ponto de ficar com a barriga estufada. E come de tudo! Angu, berinjela, ervilha, fígado, lentilha, tudo, tudo, tudo! Fora os remédios, que continuam sendo muito bem aceitos.
Fica em pé se segurando em tudo quanto é lugar, inclusive no cesto de brinquedos, onde tenho sempre que estar alerta já que o cesto na maioria das vezes está vazio. Aliás minha sala deixou de existir. Por todos os lados tem brinquedos espalhados, e é preciso estar atento para não tropeçar nos referidos.
Adora fechar qualquer porta. Do armário, do meu banheiro, da cozinha. Assim como adora arrancar qualquer capa, seja do vídeo ou do DVD. E é só pelo prazer de puxar e deixar no chão. Se eu coloco novamente no vídeo, lá vai ele arrancar. Existe explicação científica para isso? :)
E cisma em ser independente, quer comer o biscoito sozinho, quer beber a água sozinho, só não consegui que ele fique sozinho no berço para dormir, ainda é preciso niná-lo nos braços. Já ouvi críticas quanto a isso, mas não me estresso. Cada criança no seu tempo. Enquanto eu tiver coluna para isso, vou ninando...
E por falar em coluna, tá ficando difícil dar banho na banheira. Não fica sentado nem com reza forte. Por isso ando preferindo dar banho no tanque, que ele também adora, e é mais seguro. E para trocá-lo? Que sufoco! Não fica quieto um segundo. Só pára se estiver com algo "proibido" nas mãos (Proibido é qualquer item do kit de higiene que fica no trocador: pente, hipoglós, termômetro,etc). Daqui a pouquinho certamente o trocador estará sendo aposentado porque o mocinho já não acha engraçado segurar nem os itens proibidos. Está querendo ir mais longe: pular o kit higiene e ficar olhando o chão. Aff! Além de tudo, acha que é acrobata!
As fotos da comemoração do 11º mesversário:

...E o Papai Noel já passou

Aqui estamos novamente. Exaustos e cheios de novidades. E com uns três quilos a mais, depois de tanta comilança!
Ainda na sexta feira fomos ao aniversário do Rafael (primo de sei lá que geração do Arthur). Lembra que disse aqui alguns tempos atrás que entre out/05 e jan/06 nasceram 5 crianças na família? Pois é. Rafael foi o terceiro e o próximo da vez é o Arthur.
Como a festa foi na sexta feira e eles moram um pouco mais distantes da gente (Campo Grande) já chegamos lá cansados de ter que procurar pelo salão.
Festa bonita (o tema foi floresta (?)), gente bonita e muita comida! Foi quando iniciei minha aquisição dos quilos extras.

No sábado foi o 11º mesversário do meu pimpolho. Último mesversário. Foi como uma despedida do meu bebê como bebê (entendeu?). Só para variar mais um cadinho fizemos gelatina, cachorro quente e pastel. E lá em casa passou aquele mesmo pessoal querido de sempre. Ganhou presentes. Muitos por se tratar de uma véspera de Natal: Sunga de praia, camiseta, toalhinhas, tênis All Star (lindo!). Arthur se esbaldou de brincar no chão, que agora é o seu lugar predileto. E resistiu acordado até o último convidado ir embora (vide as fotos no próximo post).
No domingo, véspera de Natal, passamos o dia para lá e para cá. Fomos para minha mãe (onde fiz a minha tradicional rabanada) e de lá só saímos à tarde. Propositalmente não forcei a sonequinha do Arthur à tarde, deixando esta para o inicio da noite. Então ele dormiu de 18:30 às 20:00 hs e eu tive tempo de ajudar a Beth com os pastéis.
Por volta das 21:30 voltamos para minha mãe, onde jantamos e distribuímos os presentes para as crianças de lá, que com o Arthur somam 06. Que farra! Era um tal de carrinho pra lá e pra cá, e Arthur doidinho, tentando acompanhar os maiores. Muito bom presenciar a alegria dos pequenos! No ano que vem vou tentar vestir alguém de Papai Noel (nem que seja eu mesma!).

Saímos da minha mãe às 23:40 e partimos para minha sogra. Após a meia noite abrimos os presentes. De lá fomos para tios Paulo e Belina. Arthur resistiu até 01:15 quando não mais agüentando o cansaço, cedeu aos ombros da Deidei Beth e dormiu ali, pegajoso de suor e imundo de pêssego (comeu dois inteiros). Fomos embora e dei banho num Arthur imóvel de tanto sono, mas vitorioso por ter celebrado seu primeiro Natal acordado. Como se ele conhecesse a importância da noite. Como se ele soubesse que naquele dia nascia um bebê que veio para transformar a humanidade. Como ele próprio, que nasceu não com o propósito de transformar o mundo, mas de fazer a nossa vida melhor de se viver. E ele foi sim, o nosso melhor presente de Natal que veio com 11 meses de antecedência. E nada mais justo do que agradecer ao Menino Jesus também por isso!

Ontem, Natal, passamos o dia para lá e para cá novamente. Fomos pra Berna, pra tia Bina, pra minha tia Josefa (que mora em São Cristóvão) e no final do dia estávamos mortos e acabados de tanto comer. Ainda tivemos que ter pique para voltar pra minha sogra e sortear nosso amigo-oculto que acontecerá no Reveillon (como acontece todos os anos). De dia fez um calor insuportável, na Tia Bina estava mais quente ainda e então montamos a piscininha do Arthur. Todos sofrendo com o calor, e ele lá... de bob!

No final da noite, exausta, cheguei à conclusão de que precisamos de um quarto novo, só para os brinquedos espalhados adquiridos no Natal. Mês que vem tem aniversário. Vou enfiar os presentes aonde?????? Socorro!!!!!!!!!!!!

sexta-feira, 22 de dezembro de 2006

Feliz Natal!

Quero ver você não chorar
Não olhar pra trás
Nem se arrepender do que faz
Quero ver o amor vencer
Mas se a dor nascer
Você resistir e sorrir
Se você pode ser assim
Tã enorme assim
Eu vou ver
Que o Natal existe
Que ninguém é triste
E no mundo há sempre amor
Bom Natal
Um Feliz Natal
Muito amor e paz pra você
Pra você...
.
(Quero ver - Canções Natalinas)

quinta-feira, 21 de dezembro de 2006

Visita ao homeopata

Na terça feira Arthur conheceu seu homeopata, Dr. Mauro, que foi indicado pela Dra. Mônica, e também atende minha sogra e meu sobrinho.
Foi super simpático. Perguntou sobre t-u-d-o: minha gravidez, meus enjôos, nossos hábitos alimentares, do que Arthur gosta, do que não gosta, nossa casa, quem mora, se temos animais, enfim! Relatório completo! Examinou Arthur sem tirar a roupa dele. Examinou as brotoejas que segundo ele dão indícios de serem de fundo alérgico. Falou sobre corantes para evitarmos ao máximo, inclusive sugerindo que eu “peça” a Dra. Mônica que corte o Redoxon que o Arthur toma diariamente. Segundo ele, os malefícios podem ser piores (já que contém muito corante) do que o benefício que causa. Achei lógico, até porque eu já vinha me questionando ao fato do Arthur tomar o bendito todos os dias, e ainda assim estar sempre resfriado. Falarei com ela a respeito.
Passou 04 papéis (sendo dois de cada) para tomar somente aos domingos e duas fórmulas para tomar de segunda a sábado, sendo a primeira 03 vezes ao dia e a segunda 02 vezes. Passou também um creme de calêndula para passar 01 vez por dia nas brotoejas e se tomar banho mais de uma vez por dia (óbvio que toma!) orientou que passe pasta de maisena com óleo de canola, ao invés da maisena pura, que era como eu fazia, pois, segundo ele, o pó acaba sendo ingerido pelo bebê e gruda nas paredes do aparelho respiratório e... nossa! O homem é super detalhista! Mas... pior do que isso (no bom setido!)... é a forma de “dar” a medicação. A secretária ficou uns cinco minutos fazendo uma apresentação: “O que fazer se saírem duas bolinhas na minha mão: posso dar pra ele, mas não posso voltar pro vidro. Se cair em outro lugar senão na tampa ou na minha mão: nem pra ele nem pro vidro... aff! Quanta informação! Acho que vou ter que fazer um curso. Será que a farmácia de manipulação manda manual? kkk Ainda tive de ouvir de outra mãe que estava na sala de espera: “Parece difícil mas depois você se acostuma...” Espero!!!!!
Bem, vamos ver os resultados! Sei que é um benefício a longo prazo, mas não conheço ninguém que não tenha gostado da homeopatia para bebês.

Como já tinha falado, na terça foi aniversário do Adriano. Saímos de lá e fomos fechar com a foto filmagem. Depois passamos em casa, dei almoço pro Arthur e após um pequeno descanso fomos para o restaurante iniciar a comemoração do dia. Chegamos em casa umas 14:30, com aquela lombeira no corpo, crente que Arthur apagaria (e nós também!). Você dormiu? Nem eu!!! A criança estava com a corda toda. Queria engatinhar de um lado para o outro, mexer em tudo, enfim! Tudo menos dormir! Eu olhava pra Adriano, ele me olhava e a gente só podia rir. Estava um calor infernal, ligamos o ar dos dois quartos, o maior clima propício para uma tarde de sono e o que tivemos uma um tarde de revezamento para tirar o Arthur de alguma atividade perigosa. Tentei fazê-lo dormir, Adriano idem, mas nenhum de nós teve sucesso. Era como se ele entendesse que aquele ali era um momento raro: eu e o pai, num dia de semana, só para ele. Ok filho! Entendemos o recado. Colocamos a preguiça de lado e fomos agitar algo para as visitas que com certeza apareceriam à noite. Aí foi só entrar no carro, fresquinho, e o danado apagou. Dormiu das 17:30h às 19:30h, e aí quem o acordou fui eu, senão iria fazer plantão à noite também. À noite, como esperado, alguns amigos e familiares para prestigiar o aniversariante que completou seus 33 anos e Arthur correndo no andador de um lado para outro, parando apenas para “filar” a salada de frutas e o picolé alheio. Só rindo desse meu bebê-come-tudo-da- estrela!

quarta-feira, 20 de dezembro de 2006

"Cortando as madeixas" em scrapbooking



Créditos
Programa: PS 6
Kit: Two Soon (Shabby Princess)
Fontes: Rage Italic, Lucida Handwriting e Verdana

segunda-feira, 18 de dezembro de 2006

O primeiro corte de cabelo

Putz!!!!!
Após a tarde quase inteira colocando aqui o que foi nosso final de semana, perdi tudo!!! Enfim...
Vamos ao que interessa, começar tudo de novo!
O must foi realmente o primeiro corte de cabelo do Arthur.
Aconteceu ontem. Tio Helinho (meu cunhado-cabeleireiro-e meu personal hair dresser) já estava há algumas semanas me pertubando, dizendo que o "corte moicano" do Arthur precisava ser aparado para crescer forte e por igual. Pura preguiça minha mesmo de ligar pro salão, marcar, tentar achar horário conveniente para mim... Sinceramente acho mais simples ir no salão se já estiver ali por perto, e se tiver horário vago, aproveito e faço o que tenho pra fazer. Em vista disso, Helio preferiu levar a tesoura para casa e aproveitou ontem a tarde para fazer o serviço.
Arthur ficou inquieto, se virava, mas em menos de 10 minutos já estava de cabelinho cortado... graças a experiência do Helinho. E não é que ficou mais lindo ainda meu bebê? Ops! Ficou com cara de menino grande! Fofo!

Amanhã é aniversário do Dri. Como é dia de homeopata para Arthur eu não venho trabalhar. E ele aproveitou para pedir o dia para seu chefe, para que possa "passar seu aniversário com a família", como ele mesmo disse. Parabéns Amor! Parabéns papai Dri! Nós te amamos!

quinta-feira, 14 de dezembro de 2006

E começaram os sustos

Arthur entrou na fase do "qualquer lugar menos o colo".
Seja o chão ou o andador, o que ele quer agora é estar de um lado para o outro, mexendo em tudo, descobrindo tudo. Para vê-lo quieto, só se estiver na frente da televisão e se estiver passando a programação que ele gosta: comerciais, abertura de novelas, desenhos animados com música. A novidade agora é o "Xuxa só para baixinhos". Anos atrás havia feito uma cópia para a Bia, minha sobrinha, das fitas 1, 2, 3 e 4. Eis que no final de semana achei as fitas 3 e 4, e coloquei para ver qual a reação de meu pequeno telespectador. E não é que ele sentou na frente da TV e ficou lá o tempo inteirinho até que acabasse a de nº 3? Agora estou atrás de quem tenha a 1 e a 2 para eu copiar, pois comprar o box que vem com as 4 por R$69,90 não vai dar.
Também continua fissurado pelos comerciais da Discovery Kids e pode estar fazendo qualquer coisa que pára tudo para prestar atenção.
Agora aprendeu a se levantar nos móveis, seja na estante da sala, no sofá ou na minha cama, mas é abusado e quer ficar com uma mão só. Resultado: Sempre cai. Quando cai de bunda tudo bem, o problema é quando tomba e bate a cabeça. E olha que eu fico de olho! Mas não tem jeito, não mal acaba um choro e ele já está pronto para outro. No domingo eu estava com a Dri fechando a lista de convidados da festa e ele ficou no chão brincando com o Bernardo. Sei lá o que aconteceu na cozinha num minuto que minha sogra precisou ir na área de serviço e deixou os dois sozinhos. Só ouvimos o berro dele. Caiu de boca no chão. Sangrou um pouquinho. Fiquei desesperada pois parecia ter machucado a gengiva. Chorou, chorou e chorou. Colocamos gelo. Aí ele descobriu que chupar gelo era bom, e adorou... Felizmente o ferimento não foi na gengiva, foi só no lábio superior, e no dia seguinte só tinha mesmo uma pequenina mancha roxa.
Ontem estava na minha frente brincando no chão, engatinhando com o Bernardo, e de repente, do nada, tacou o queixo no chão, de leve. Mais choro, gelo no local, gelo na boca (para chupar) e a marquinha no queixo como resultado.
Aos pouquinhos vou tentando me acostumar e aceitar que de agora em diante será assim, muitos sustos para mim e para ele.
Na verdade estou só nos primeiros dos muitos que ainda vou levar, durante toda a sua vida.

terça-feira, 5 de dezembro de 2006

Consulta - 10º mês

Aconteceu na última sexta-feira, 01/12.
Consulta super tranquila, como sempre. Perguntei para Dra. Mônica se por acaso ela toma banho de mel antes de sair de casa, pois é incrível ver entrar e sair criança de sua sala, e em nenhum momento ouvir sequer um choro... E olha que ela atende é criança!
Com Arthur não poderia ser diferente. Logo de cara arreganhou seus dentões para ela ver, como provocação a mim e ao pai (ou a qualquer outro conhecido) que só conseguimos ver seus dentes se ele estiver chorando. Como se só a sua pediatra tivesse autorização para vê-los... :)
Contei a ela do meu desespero quando os dentes nasceram, do sofrimento dele e da febre alta. Ela disse que o procedimento adotado foi correto: substituir o tylenol bebê pela novalgina em caso de resistência ao primeiro, dar banho frio para controlar a temperatura, só desaconselhou o uso de álcool nas axilas e nos pés - disse para substituir por compressas de gelo, pois, segundo ela, o álcool acaba aquecendo após alguns minutos em contato com a pele, e além disso pode queimá-la. Perguntei a ela em qual momento deveria levar ao Pronto Socorro, qual a temperatura considerada grave, e ela esclareceu que a febre em si pode ser tratada em casa. O problema é que pode dar convulsão, mas que essa independe da temperatura estar 37º, 38º ou 39º. Que o importante é eu conseguir que a febre cesse, seja com o medicamento, com o banho ou com as compressas. Que no PS o que eles fazem é aplicar o medicamento na veia para acelerar esse processo. Aff!
Incluiu fígado de boi na alimentação.
Falou para eu desencanar com relação à amamentação e disse que eu deveria agradecer já que mamou ATÉ os dez meses, o que no ponto de vista dela já é uma vitória. Fez com que eu entendesse quão sábia é a natureza: "Ele parou de mamar e seu peito parou de produzir. Não há sofrimento nem pra ele muito menos pra você... Agradeça seu bebê ser saudável e ter aceito super bem a alimentação que você vem oferecendo!" De fato, ainda não houve nada que ele tenha rejeitado. Muito pelo contrário! A criança é tão comilona (rs) que mama 200 ml de mamadeira e chora pedindo mais. Então ela aumentou a medida para 240 ml.
O único pequeno problema (que segundo ela não é problema) foi com relação ao seu peso. Praticamente não engordou. Passou de 8.040 para 8.085 gramas. Segundo ela toda criança que larga o peito tem uma leve perda de peso. O que ele adquiriu antes de largar, perdeu. E ainda assim teve o saldo positivo de 45 gramas.
Mediu 73 cm.
*****
.
No domingo fizemos um churrasco lá em casa e Arthur de olho em tudo o que a gente comia.
Não satisfeito com o arroz, dei o osso da coxinha do frango para testar. E não é que o danado se pôs a roê-lo? rs Tia Mônica que não leia esse blog, mas tirei uma tira de carne e dei na mão dele. Meu gatinho ora enfiava o osso na boca, ora enfiava a carne. Muito engraçado! E a sujeira? Ficou imundinho, e acabei colocando a sunga e entrando com ele na piscina. E ele nem gostou... :)