,

terça-feira, 2 de março de 2010

O que há de novidade

Hummm...

Tantas coisas têm acontecido ultimamente, que acho que está chegando a hora de anotar para não esquecer.
Todo dia, literalmente, ele aparece com uma novidade... seja uma música nova, uma palavra diferente ou uma mudança no comportamento...
É um tal de pular de um lado pro outro que só de olhar eu fico cansada... canseira também pra fazer qualquer coisa com ele... tirar roupa para dar banho, colocar uniforme, pijama... qualquer coisa é sinal de cansaço para mim.
Por outro lado, quando ele pára, tem se revelado um menininho muito carinhoso.
Está num momento in love com sua cama (tem umas quatro noites que ele não foge para a nossa) e dia desses ele acordou chorando no meio da madrugada e eu fui no quarto dele socorrê-lo. Ele me abraçou muuuuito forte - um daqueles abraços gostosos sabe? Em que o tempo pára enquanto a gente agradece a Deus por ter sido escolhida por Ele para ser a protetora daquela criança. Então ficamos ali por uns 40 minutos até que me rendi ao cansaço da minha coluna e o deitei na cama de novo. Ele levantou e me puxou para a cama e me abraçou de novo, deitada, e dali só saímos quando amanheceu.
Quando voltamos da viagem eu fiquei com medo dele não querer ir para a escola para ficar comigo, como aconteceu no ano passado.... Mas que nada! Deu beijo, tchau e entrou no carro, sem choramingar.
Tem chegado em casa cantando e contando muitas novidades. De tudo o que ele conta, ou canta, pouca coisa consigo entender... Sei que é assunto da escola porque a única coisa que consigo entender sempre é o TIA THAIS (só não sei se ele se refere à tia oficial ou à tia auxiliar - ambas Thais). Aliás, uma grata suspresa esse ano. Nesse pouco contato eu já peguei simpatia pelas duas.
Como falei, tem cantado muuuuuito.
A música que minha sogra ensinou:
"Jacaré passeando na lagoooa, viu um sapinho, abiu a boquinha e inhec, inhec, inhec"
A música que ele aprendeu na escola logo no primeiro ano e só agora ele é capaz de cantar (antes ele só fazia a coreografia) e eu tive que ouvir umas 47 vezes para entender qual música era aquela:
"Tomatinho vermelho pela estrada rolou
o grande caminhão veio e o tomatinho esmagou
coitado do tomatinho, pobre do tomatinho
Tomatinho vermelhooooo
Ketchup virou! Ketchup virou!"
Hahahaha - é dramática, né? Mas o final é uma festa!!!! E a coreografia? Na hora do "coitado do tomatinho" ele finge que tá chorando e tudo! rs
Tentei filmar vááááárias vezes, mas basta ele me ver com a câmera direcionada para ele que começa a sessão de: "Diga X!!!!!" ainda que eu diga que é para ele cantar... figura!
Ontem ele estava cantando o refrão do Roberto:
"É preciso saber viver..." que na versão dele sai algo mais ou menos assim: "É pepibo saber biber..." num troca troca de letras que eu não sei se é de dificuldade ou de propósito, já que ele termina de cantar a morre de rir, quando a gente corrige ele começa a cantar erradão de novo para cair na gargalhada no final...
Está levado! Muito levado! E está com uma intimidade tamanha com a bola. É dentro de casa, é no quintal... onde ele vê bola ele está chutando... e eu rezando 10 Aves Marias para não ter nenhum alvo perigoso no caminho.
Ah sim! Descobriu o pinto! Quando está deitado, principalmente ao assistir TV, a mão certamente está lá.
E eu não sei se devo deixar (pra ele descobrir a sexualidade sem neuras) ou se devo reprimir (e aí corro o risco dele ficar fazendo de sacanagem, pra me afrontar). Então perguntei pra pediatra como proceder e ela disse pra tentar distraí-lo com outra coisa no momento em que estiver se tocando, mas sem que ele entenda que estou reprimindo... Explicou que é normal mesmo, só que não posso deixar que ele se toque o tempo todo, pois daqui a pouco ele estará fazendo isso em qualquer lugar...
Aff! Sexualidade não seria um assunto lá pros 15 anos??????
E o nº 2 que ele não quer avisar que vai fazer? Quando vejo, já fez...
E o danado me engana vez ou outra: "quer fazer cocô???" assim mesmo, me perguntando... e na dúvida se está ou não blefando, eu corro com ele pro vaso e lá ficamos... Acho que não teve nenhuma vez que não tenha sido blefe, mas na dúvida eu vou continuar levando-o. Alguém tem alguma dica?
Acho que por enquanto é isso!
Amanhã volto ao batente, contra vontade.
Queria mesmo era continuar em casa, curtindo esse contato matinal com ele, esse desenvolvimento diário delicioso.

Nenhum comentário: