,

quinta-feira, 23 de março de 2006

2º mesversário

O tempo já começa a passar...
Olho para meu pequeno e me pego suspirando.
Suspiro de emoção, de alegria, de orgulho... e também suspiro de alívio. Sim! Alívio por estar conseguindo dar conta de cuidar dele.
Agora já posso acreditar no Instinto Materno. Sim, ele existe!
Só ele para me fazer cuidar de um pequeno ser, totalmente dependente de mim.
Quem diria que eu tomaria nos braços um bebê tão pequeno, tão indefeso... Uffa! Estou conseguindo! O banho, que antes era tarefa árdua e por isso, confesso, era dado apenas pela manhã, agora já é tirado de letra, e já é dado duas vezes por dia, sendo o segundo dado a noite, antes dele dormir. E ele adora!
De madrugada, quando ele está mamando, fico naqueles longos minutos admirando meu bezerrinho, e também me orgulho de estar conseguindo amamentá-lo apesar de todas as dificuldades que enfrentei (e ainda enfrento, já que o bico ainda dói...). Ainda na madrugada, se fico "furiosa" ao vê-lo com aqueles olhinhos negros arregalados, querendo "conversar", a mesma fúria cede lugar ao encantamento ao vê-lo dar gargalhadas ingênuas para mim. Mesmo que esteja cansada do dia inteiro que passou corrido... mesmo que esteja caindo de sono pois ainda não me habituei com noites tão curtas... Ele definitivamente não tem culpa de amar a mamãe e querer estar com ela durante metade da madrugada! rs
Hoje, minha vida é todinha dele. Ele é sim, prioridade para mim.
Literalmente, sou mãe em tempo integral.
Se tiver que passar a manhã inteira com ele (com todos os serviços domésticos por fazer) eu fico!
Talvez fique preocupada com a roupa que não foi lavada, com a cama que não foi arrumada, com a louça que não foi lavada, mas a preocupação que se dane...
Semana passada tirei a cinta que vinha usando desde o parto, e com os movimentos pesados de levantar balde cheio, suspender o varal de teto, etc, comecei a sentir a minha cirurgia. Não era dor, era como se meus órgãos estivessem soltos. Por conta disso minha mãe agora vem duas vezes na semana, apenas para lavar as roupinhas dele, e eu... voltei a usar a cinta por mais um tempinho.
Agora, neste exato momento, ele está dormindo. De bruços.
Vários amigos já ligaram parabenizando pelo dia de hoje.
Eu, particularmente, também me parabenizo. Pela sensação de estar cumprindo direitinho a minha missão. Ser mãe, no meu ponto de vista, além de ser um sonho, é um grande desafio.
Tenho carteira de motorista, sou covarde, e NÃO dirijo.
Tenho curso superior de informática, sou acomodada, e NÃO pratico a profissão.
Tenho curso completo de inglês, sou insegura, e NÃO falo a segunda lingua.
Enfim, todas as grandes conquistas que consegui NÃO foram postas em prática por motivos diversos.
Ser mãe tinha que ser diferente. Até porque não poderia guardar um bebê nos armários da vida... Tive que aprender na marra. Aliás, ainda estou aprendendo. Mas a fase inicial, que a meu ver é a pior, já passou. E levando-se em consideração que o Arthur ainda não fez as malinhas dele para se mudar pra casa da vovó, acho que estou me saindo bem... rs
Mereço ou não mereço os parabéns?
Como diria um amigo de trabalho: "Não faz mais que sua obrigação!" rs
Parabéns filho, por mais esse mês!
Mais tarde, mais uma vez, cantaremos parabéns. Publico as fotos assim que tiver...

Nenhum comentário: