,

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Visita ao alergista

Depois de quase 05 meses entre tentativas de marcação de exame com a primeira médica/fracasso na tentativa/nova indicação/sucesso na marcação e aguardo do dia, eis que na segunda feira Arthur teve sua primeira consulta com um alergista.
E eu já não aguentava mais esperar já que novamente ele estava atacado da alergia e nem a falta de leite, nem os sprays nasais, nada estava dando jeito. E já tem uns 10 dias que Arthur acorda no meio da noite com o nariz entupido, e chora, e quer colo, e só sossega quando dorme na nossa cama. Por um lado foi até bom ele estar assim já que o Dr. Fábio pode vê-lo em crise.
Primeiro uma entrevista para dar todo o histórico de vida do pequeno: nº de semanas que nasceu? tipo de parto? peso? doenças? asma? bronquite? coceira constante no nariz? apnéia durante o sono? família alérgica? já ficou internado? tem cachorro? tem gato? mora em casa ou apartamento? já estuda? etc, etc, etc.
Depois fez o teste cutâneo - gotas do controle positivo, do negativo e dos alérgenos para poeira, ácaro, fungos, gato, cachorro, baratas e mais uns dois que esqueci - e tivemos que aguardar por 20 minutos. Todos os resultados deram negativos para nossa surpresa, mas Dr. Fábio disse que isso pode realmente acontecer sem significar que ele não seja alérgico, até porque eu levei o exame de sangue que Arthur fez onde seu IgE deu 100, quando o normal é abaixo de 60. E fora isso eu também sou alérgica, o que aumenta em muito a probabilidade dele ser, através da bendita herança genética (aff! tinha que puxar isso de mim...).
Fora isso, as evidências: o resfriado que nunca passa, o ronco ao dormir, a coceira no nariz, a dificuldade para respirar, os dentinhos para fora, enfim...
De qualquer forma, ele vai partir para as eliminações.
A primeira, e mais importante a meu ver, foi descartar qualquer possibilidade de alergia alimentar. Foi bem enfático: "Esqueçam essa história de alergia ao leite! Ele pode ser alérgico a qualquer coisa, menos à lactose!" e só isso já me valeu ter ido até lá.
A próxima é tratar dessa crise como sinusite (que o diagnóstico na idade do Arthur é mais clínico do que através de RX) através de Novamox por 14 dias 2,5 ml de 12h em 12h, e Decongex Plus por 07 dias com a mesma dosagem. Ao finalizar a medicação, daremos uma pausa de 07 dias e então faremos um RX para investigar um possível aumento da adenóide (carne no nariz).
A partir daí ele pode dar um diagnóstico mais preciso. Se for constatada o aumento da adenóide, ele disse para não nos preocuparmos com cirurgia, já que na idade dele a correção é feita através de tratamento/medicamento.
.
Saiba mais sobre "Aumento das adenóides":
Adenóides são amígdalas situadas na região posterior do nariz ( numa região chamada de "cavum" - entre o nariz e a faringe), perto da comunicação com o ouvido. Adenóides aumentam muito em algumas crianças alérgicas e costumam ser chamadas de "carne no nariz", embora não seja uma denominação adequada, pois não se situam no nariz. Só podem ser vistas em radiografias da face feitas em perfil para visualizar a região do cavum. O aumento das adenóides pode provocar piora da rinite, infecções respiratórias repetidas, roncos ou respiração ruidosa ao dormir e respiração bucal. Além disso, crianças costumam babar no travesseiro durante o sono.

Nenhum comentário: