,

terça-feira, 2 de junho de 2009

Arrumação, comemoração e coroação

Final de semana corrido, como tem que ser para quem trabalha fora e dentro (de casa, ops!).
Preciso conversar com alguém e estipular um aumento de horas pra minha vida. Quem é o responsável, por favor?
No sábado acordei limpando casa. Quando olhei no relógio já eram 13:40 e ainda não havia almoçado. Parte boa é ter sogrinha no andar de cima sempre com um arroz e feijão fresquinhos a oferecer... rs
Depois do almoço engatei na passagem da roupa lavada no dia anterior. Acatei a técnica de não deixar acumular mais de duas máquinas de roupas para passar, o que faz a passagem ser mais rápida (ainda que tenha que passar duas vezes na semana)...
Depois de passar roupa fui tomar banho e lavar cabelo para dar um trato (se não tem tu, vai tu mesmo - depois que comprei secador e prancha a cabelereira nunca mais me viu, sorry...)
E pronto. Já era hora de ir pra Jacque comemorar seu niver do dia anterior.
Fim de dia perfeito. Com amigos perfeitos. Comemoração perfeita.
.
***
.
E então chegou o domingo.
E eu numa preguiiiiiiiiiiiiiiiiiça...
Mas então Adriano acordou disposto a dar um trato no quarto do Arthur. Trocar disposição dos móveis (para dar lugar à bicama que deveria ter chegado no sábado e ligaram avisando de um emprevisto e que não poderia ser entregue), instalar a televisão, tirar quadrinhos de bebê, arrumar brinquedos, enfim!
A manhã passou e os brinquedos ficaram no canto da sala a espera de um novo fôlego para dar um trato neles.
Em compensação o quarto já está com cara de menino grande (ainda que o berço ainda esteja lá montado), e já no domingo Arthur passou boa parte nele, brincando de massinha na sua mini mesa. Tão bonitinho...
Na sexta feira veio trabalhinho da escola novamente. Acho que virou rotina.
Fizemos juntos e fiquei encantada com a habilidade que ele tem de trabalhar com colagem (o dever de casa era colar numa moldura de papel - que já veio pronta - uma foto da família).
De noite um evento religioso. Arthur seria anjo na coroação de Nossa Senhora, evento católico organizado pela catequese (que conta com o comando de minha sogra).
Achei que ele não ficaria nem 01 minuto dentro daquela roupa. Também achei que não deixaria colocar as asas. E o arco de papel da cabeça seria arrancado no primeiro instante. Ah, sim! Óbvio! Ele também não ficaria quieto no palco, e eu seria obrigada a subir para ficar com meu bebê no colo, seguindo orientação da organizadora, minha sogra.

Mãe é bicho negativo né? E filho é sempre imprevisível!
O danado não só colocou a roupa, como adorou a asa (e depená-la!). E o arquinho ficou lá, o tempo inteiro! E sim, ele ficou sentado e quieto. Como um anjinho tem que ser!

Que vergonha de minha negatividade. Que orgulho do meu anjinho!
Tá bom, tá bom! Ele estava era caindo de sono (pois não dormiu a tarde como de costume) e só por isso não ficou pulando de um lado para outro naquele palco, mas também não chorou! E isso é o que importa!

E sendo "o neto de D. Olympia", meio que virou uma estrela na noite. E todo mundo querendo tirar fotos. E todo mundo vindo falar com ele... Bem legal!
Acho que a partir de agora ele assume como o anjo oficial da família. Até que passe o bastão para a Hellen (assim como Arthur recebeu do Bernardo).
É o ciclo!

Nenhum comentário: