,

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Fonoaudióloga - a primeira sessão

O nome dela é Ana Paula. Ou Paulinha, para a gente lá de casa. Ela é filha de uma prima de minha sogra e só para se ter ideia, nos seus quinze anos eu estava lá (abafa que eu estou mesmo ficando velha! rsrsrs) ainda como namorada do Dri.
E então ela cresceu e fez fonoaudiologia. E desde que começou essa lenga lenga de fono eu já tinha o nome dela como minha primeira opção.
E na comodidade dela estar pertinho, e melhor, ir em casa, nem pensei em procurar outra.
Na semana passada ela foi lá em casa só para preencher a ficha de anamnese (identificação e questionário sobre o estado de saúde) e estabelecer um primeiro contato com arthur. E marcou a primeira sessão para ontem.
Sinceramente não achei que o primeiro dia fosse ser tão fácil como foi.
Ela chegou com desenhos e tinta gouache e no momento que ele viu tratou de largar a bolinha de sabão e foi se sentar com ela na sua mesinha.
Iniciaram a sessão perto de mim, que estava com a Rô trabalhando na área de serviço. Depois ela achou melhor continuar no quarto dele, mais calmo e confortável.
Não fiquei bisbilhotando (até porque não tinha tempo), mas em nenhum momento ele "pediu pra sair" - rs. Ele adorou tudo o que ela trouxe e nem quis saber do seu próprio material (que eu havia separado antes do inicio da sessão - livros e brinquedos didáticos), quis mesmo foi fuçar o que ela tinha. Rs
No final ela me passou a primeira impressão:
1. Disse que ontem trabalhou apenas com os animais e que ele reconheceu todos;
2. Achou interessante o fato dele ter se referido a vários jacarés no plural: jacaréS;
3. Disse que percebe nele a dificuldade em dizer as palavras com bilabiais (As consoantes que têm o som formado pelo encontro dos lábios: /p/, /b/, /m/.);
4. Pediu que eu cole os desenhos que ele pintou em um caderno de desenhos.
E foi isso. Semana que vem tem mais!

Nenhum comentário: