,

sexta-feira, 18 de março de 2011

Costureira é meu nome

Então...
Aí desde segunda eu tô em casa curtindo minha vida de "acordar sem saber ao certo o que fazer" já que desde janeiro a Lucia voltou para dar um jeito na casa uma vez por semana - depois que me esforcei para decorar o mantra: "ruim com ela, pior sem ela".
Então...
Aí eu decidi colocar a mão na massa nas coisas que sempre empurrei com a barriga por falta de tempo... e de coragem... rsrsrs
A primeira providencia foi dar um jeito na porta do meu armário de cozinha que caiu e Adriano enrola, enrola e não compra novas dobradiças.
Peguei um dos tecidos da minha coleção (sim, minha perdição atual tem sido comprar pedaços de tecidos, sempre 1/2 meio de cada) que por acaso tinha 01 metro e depois de medir daqui e de lá criei coragem e cortei para fazer um cortina. 
Que eu comprei influenciada pela Fernanda Reali, uma fofa, com quem aprendi a reaproveitar de um tudo no lixo. Graças a ela eu estou com minha geladeira repleta de garrafas de iogurte que não tenho mais coragem de jogar no lixo (e que ainda não descobri no que elas podem se transformar)... Nem prato de isopor. Nem tampa de amaciante. É... eu virei A LIXEIRA graças a ela...
E foi no blog dela que eu fui contemplada com uma lousa magnética que é a coisa mais fofa do mundo... 
Enfim, foi lendo a Fernanda que cheguei em outro blog.
Eu já falei aqui que minha mãe é costureira, né? E minha sogra também...
Mas não foi por influência de nenhuma das duas que me bateu a vontade de costurar não...
A culpa é dessa moça aqui, que dá dicas de decoração e ensina a fazer coisinhas fofas e fáceis que até quem nunca teve contado com tecido e tesoura é capaz de fazer...
E é minha vizinha acreditam? Daqui a pouquinho ela tá fazendo sucesso no Jô ou na Ana Maria Braga e eu espero que ela não se esqueça que a fã mais próxima mora aqui pertinho dela... hahahaha
E foi vendo as cortinas que ela já fez pra família inteira que eu criei coragem para fazer a minha! E consegui! 
Ok! Alguns vão dizer que para quem faz artesanato, costurar é só um detalhe... mas não é não, tá? Para mim costura SEMPRE foi um tabu. Ainda que minha mãe tenha tentado, láááááá no passado, me ensinar a fazer um costura reta. Sem sucesso, coitada...
[a cortina e a galinha, ambos inspirados no blog da Rejane]
Depois que terminei a cortina pensei: "preciso colocar outro detalhe desse tecido na casa para parecer que eu decorei assim porque quis, e não porque precisava esconder os mantimentos." 
E então fiz um bandô pra janela. Fácil, fácil... emendei dois tecidos na mesma largura e fiz a bainha larga para passar o varão...
 Dia seguinte eu acordo e ainda vejo um tira do mesmo tecido. E dali nasceu um pano de fogão! Com direito a babado e passa fita! Esse foi difícil viu? Mas consegui!
E então sobrou um retângulo, que eu dobrei ao meio e transformei num quadrado e com um pedaço de manta acrílica no meio e mais um pedaço de pano de prato que eu abandonei no meio do caminho e transformei num bate mão. Esse também foi difícil... por muito pouco eu não costurei tudo do lado errado. Sorte que a Rô chegou e consertou antes da merda estar concretizada. Hahaha
E foi bom ela chegar na hora porque ainda tive que ouvir gracinha: "Huum... quem fez isso? Quinha ou D. Olympia?" (minha mãe e sogra, minhas respectivas costureiras).
E então fui dormir feliz... e acordei feliz... correndo pra cozinha de boneca que eu mesma fiz pra mim!
Num ficou uma gracinha? Ficou sim.
Ah, sim! Para quem tem pavor de costuras retas, zig zag é o que há!!!!!! rsrsrs

2 comentários:

Eva disse...

Menina, do jeito que sou uma negação para essas coisas eu teria corrido para procurar as dobradiças eu mesma, rsrs.
Ficou muito fofo!

Luciana Pessanha disse...

Ficou lindo! Parabéns!
Querida, tem um selinho para você no blog do Gabriel.
Beijos e afeto