,

segunda-feira, 5 de novembro de 2007

O lado bom de tudo!

Parece que a bruxa andou solta lá em casa nos últimos dias.
Primeiro Adriano me aparece com um furúnculo no joelho. Sofreu o pobre. Passou uma semana com a dor até que criasse coragem para espremer... aí melhorou! rs
Na quarta Arthur começou (voltou) a ter febre sem motivo aparente. Teve por duas vezes na escola. Na quinta amanheceu com febre de novo, então Adriano me ligou e concordamos que seria melhor levá-lo ao PS (já que aquele não era dia da pediatra no consultório) pois na sexta seria feriado e caso a febre continuasse ficaríamos no desespero, pois PS em dias normais já não é muito bom, em feriado então... Enfim! Arthur foi logo examinado (pelo mesmo pediatra que o atendeu da última vez, bonzinho por sinal), fez vários raios X (tórax, seios da face e sei mais lá o quê) e segundo o médico, tirando a secreção que ele já está expectorando, está tudo bem. Nada de bronquite, sinusite, ou qualquer outro "ite". Passou Amoxil e um xarope (que esqueci o nome) e nebulização 03 vezes ao dia. Batata! A febre sumiu e meu pequeno voltou a dormir bem e está com o apetite de leão de novo.
Aí na sexta quem não amanheceu legal fui eu. Um enjôo estranho. Um aperto no peito. O corpo pesado. No fim da tarde fomos na casa da Paty e nossa! Minha cabeça parecia que ia explodir. Não curti quase nada. Nem o cachorro quente, nem as bebidas, nem a farra com as meninas!
Na madrugada de sábado o veredicto: 38,2º de febre e a garganta totalmente fechada.
E assim foi o dia inteiro. Febre que não cedia com o paracetamol, garganta que não melhorava com fonergin, corpo dolorido e Arthur tomando conta de mim (já que o pai foi trabalhar e só chegou às 15:30h).
Tia Belina foi quem me salvou e trouxe o Amoxil que a Ziza tomou na semana anterior também para a garganta e ontem pela manhã eu já estava beeeeem melhor. Tirando a garganta que ainda incomodava a febre sumiu e a dor do corpo também.
E acabou a urucumbaca lá em casa, graças a Deus!!!!!
.
Agora vamos falar do lado bom das coisas!
Foi só eu falar da minha ansiedade em relação à fala do Arthur, que ele resolveu me desmentir para todo mundo.
Já tinha iniciado com um tal de "ti" ao nos entregar algo. Eu identifiquei como sendo "aqui", mas há os do contra (rs) que dizem se tratar de "tio (a)". Hahaha, se assim fosse até eu seria tia (imagina se ele vai me chamar de tia! Éclaroquenão!!!! É óbvio que o tal do "tiii" significa "aqui"! rs)
Também fala "goool" quando está brincando de bola.
Em determinados momentos dana a falar "áua" que eu acho se tratar de "água", mas ele só fala quando quer. Uma vez saiu do banho repetindo "áua". Eu falava e ele repetia. Mas não pensem que ele pede "áua" quando está com sede, na-na-ni-na-na-não! Então eu ainda não sei se ele realmente identifica a água.
Quando está comendo algo e quer compartilhar (leia-se: enfiar na nossa boca por livre e expontânea pressão) é um tal de "á-á-á" abrindo o próprio bocão como que nos ensinando como é que se faz...
Ah! Como na quinta-feira não foi pra escola (foi o dia que ficou de molho) passou o restante do dia com a Beth, e segundo ela foi um tal de "ua, ua, ua", puxando-a pela mão. Já viram né? Terei um belo de um rueiro em casa...
Fora esse enooooorme vocabulário que a gente vem conseguindo decifrar, tem aquele outro que é só dele e esse sim, ele fala pelos cotovelos! Nesses quatro dias em casa então... era um tal de conversar com a gente, de andar pelo corredor reclamando de sei lá o quê, muito engraçado...
Então meninas, obrigada pelo apoio, pelas dicas, mas acho que num futuro muuuuito próximo meu menino estará mais do que comunicativo! Inxalá!

Nenhum comentário: