,

quarta-feira, 5 de março de 2008

Apresentando: Arthur e as Super Novas!

Sábado à tarde pimpolho teve febre de 38,2º. Febre persistente de 06 em 06 horas. Às 22h chegou a 39º e como não cedia nem com os 4 mls de novalgina, nem com a compressa de água fria na testa não pensei duas vezes, dei um banho de água fria no chuveiro. Às 04:00h foi a 39º de novo, mas cedeu só com a medicação. No domingo pela manhã foi a 38,5º e após a medicação sumiu de vez. Sem explicação. Não sei se é do resfriado, se é algum dente nascendo, enfim... De qualquer forma iniciamos (de novo) o Decongex plus e fizemos nebulização (pois estava encatarrado tb). Já está bem de novo.
Na próxima sexta, dia 07/03, é casamento da Rô e Alê, nossos grandes amigos, e seremos padrinhos. Depois de esquecer que Arthur também é convidado e até semana passada eu não tinha visto nada para ele usar, resolvi o problema: comprei meio metro de risca de giz e mais meio metro de tricoline (ou popeline, sei lá!) para minha mãe fazer uma roupa social pro pequenino. Vai ficar lindo, meu menino!
Como faz um tempinho que não falo do desenvolvimento e das novas manias do gatinho, resolvi fazer um “top parade” do momento:

- No Natal ele ganhou um DVD do Barney (de A a Z), mas na primeira vez que coloquei ele não ligou muito porque estava na fase de encantamento pela Aline Barros. Só que de tanto que a pobre rodou lá em casa, o danado do DVD literalmente furou, arranhou, já não passa direito... Então eis que há alguns dias atrás tentamos novamente o Barney, e pronto! O encanto surgiu... E ele está tão viciado no bendito DVD que basta chegar na sala para nos levar até a TV e levar nossa mão em direção ao aparelho de DVD. E se colocamos qualquer outro DVD ele não aceita e fica esperando até que o Barney apareça na apresentação. A festa que ele faz é muito contagiante, e com isso eu já aprendi o repertório inteiro do DVD. Não é muito difícil me pegar no meio do expediente cantando: “Estou sorrindo! É muito bom sorrir... estou sorrindo!” rs
Ossos do ofício!

- Também está viciado em pirulito. Eu não compro, nunca comprei para não incentivar. Mas no aniversário dele sobrou ½ saco daqueles pequetitos de coração, sabem? E ele descobriu que estão no baleiro que fica no balcão da cozinha. Pronto! É só ele lembrar dos benditos e nos encaminha até lá. A criança é tão persistente que consegue nos convencer só com o olhar...

- Aprendeu a chutar bola. Até então apenas pegava com as mãos e jogava para o alto. Agora não pode ver a bola que já nos leva para a garagem e chuta a bola de um lado para outro. E se a gente o faz de bobinho então... ele acha o máximo! Ô ingenuidade viu?

- Se há algumas semanas atrás o desenho favorito era o dos Backyardigans, o da vez é o do Roary - o Carrinho de Corrida. Ele fica alucinado quando o carro está na pista e fica imitando o “brum-brum-brum” quase que entrando na tela da TV... Aliás, agora é automático! Se ele acha um carro entre os brinquedos já o coloca no chão e faz o brum-brum-brum... Coisa de menino mesmo!

- Por falar nisso, ele agora não pode me ver na sala que já me puxa pela mão e me faz sentar no chão com ele para brincar. Engraçado que ainda não o vi fazendo o mesmo com o pai. Ele faz com os primos, com a Beth e comigo, só.

- Está uma fofura de carinhoso comigo, para não dizer chicletinho. Quando eu chego em casa, por volta das 18:00h ele abre aquele sorrisão, me abraça gostoso, me beija (quando está disposto) e daí por diante não há quem nos separe, ele não deixa (Nem eu!).

- Falando em beijo: Ele não dá beijos estalados. Não sabe dar... Mas encosta os lábios no nosso rosto com um carinho delicioso. E eu sempre incentivo que ele se despeça das pessoas dando beijos. Dia desses, ao buscá-lo na escola, falei pra ele: “Dá tchau pra tia, joga um beijo” e ele simplesmente foi de tia em tia não para jogar o beijo, mas para dar... Aí fez o mesmo quando fomos na casa da Tia Belina. Nem preciso dizer que ficaram todos encantados, né?

- As palavrinhas atuais são: água, vó, Bia, mã (mamãe), cáo (carro), goool, alô, dê (deidei) e um (ele adora que a gente conte até 10, e conta junto só que não sai do “um” - rs). Esqueceu como se fala pai, ainda que a gente repita o tempo inteiro e fala “mã” o tempo inteiro.

É isso!
Vou tentar atualizar minhas visitas, viu?

Nenhum comentário: