,

terça-feira, 15 de abril de 2008

Dia de consulta

Ontem foi dia de pediatra.
E eu com um monte de perguntas prontas na cabeça: o resfriado que não passa nunca, o nariz que só vive congestionado, o exame de alergia (ao leite) que deu negativo, a anemia, etc, etc, etc.
Chegamos lá às 14h e Arthur estava com o pique total. Ele já conhece o caminho dos brinquedos e sabe que ali é tudo liberado. A calça clara ficou preta em menos de 01 hora de esfregação no chão.
Às 17h, já sendo o próximo da vez, Arthur veio para meu colo, amuado. Estava quentinho. Como o ar estava muito forte e as mãos estavam geladas (pois ele estava no chão) achei que fosse impressão.
Entramos e pedimos Dra. Mônica que medisse a temperatura e... batata! 39º de febre! Assim, do nada... Sem motivo aparente... Lá mesmo ela ministrou 3,5 ml de novalgina e no caminho de casa a febre já havia baixado. Às 01:00 da manhã teve 38,8º que cedeu novamente com a novalgina.
Hoje foi pra escola e acabei de ligar, está bem, a febre não voltou.
Mas voltemos à consulta:
Fui direto ao resultado dos exames, principalmente ao da Imunoglobulina IgE que deu bem acima do normal. Ela foi clara e direta:
“Ele é alérgico e ponto! Você não vai se preocupar com nada além disso no resultado desses exames. Nem a pequena anemia, que é totalmente normal na idade dele, nem o resultado do leite que deu negativo, pois como eu já tinha te avisado o exame não é confiável nessa idade, nem nas outras pequenas alterações. Vamos nos focar na alergia que ele tem, que não sabemos se é de poeira, mofo, picada de inseto, cheiros ou de algum alimento (que pode ser do próprio leite). Sabemos apenas que ele é alérgico e ponto. Para nos aprofundar no assunto, é necessário o encaminhamento para o especialista, o alergista, mas preciso saber se você estará disposta a fazer o tratamento que no geral é minuncioso, podendo inclusive haver a necessidade de vacinar.”
Sinceramente, estou chegando à conclusão que só assim vou livrar meu pequeno desse incômodo. Pois já fazemos tratamento com homeopatia e nada. Cortamos o leite e nada. Puxa... se ela não indicasse o alergista dessa vez, eu mesma buscaria um.
Com relação ao leite eu tenho que abrir aqui um parêntese:
Quando iniciamos o tratamento com o corte do leite de vaca, eu estava no gás total. Comprei muitos itens de soja, cortei totalmente os produtos feitos com derivados de leite, enfim. No início deu super certo. Mas confesso que depois relaxei um pouco. Continuava comprando o leite de soja, o adess para vitamina, biscoitos feitos à base de soja, mas aí bastava Arthur estar na casa das avós (ou de qualquer outra pessoa) para que algo que não podia lhe fosse oferecido. Fosse um leite fermentado, um copinho de sorvete, um biscoito de leite, ou um simples pedaço de bolo. Eu mesma, involuntariamente, quando via já lhe estava oferecendo um pão de queijo. Não é por mal. Ele gosta e quando a gente vê já está dando. Aí ele voltou pra escola. Eu avisei do teste, mas disse mesmo que não seria nada tão rigoroso. Que se ele pegasse um biscoito do amigo, não precisariam se descabelar, que ninguém ia morrer por isso. Acho bem que não deveria ter dito isso. Porque na semana passada eu tive a prova de que o que era para ser “não tão rigoroso” foi interpretado como “podem dar à vontade”. Adriano disse que a tia avisou na saída que estavam fazendo vitamina para dar na parte da tarde, e então solicitavam o envio de uma mamadeira. E eu perguntei pro Adriano: “Mas estão fazendo vitamina de quê?”. Se elas sabem que ele não está tomando leite de vaca, a solicitação não deveria ser da mamadeira e do leite de soja? (...). Sem questionar, mandei os dois e na saída do dia seguinte o novo recado da tia: “Pai, Arthur não aceitou muito bem a vitamina com o leite de soja. Tomou menos da metade. Achei estranho pois é o leite que faço a vitamina em casa e ele geralmente toma tudo. Enfim. Pedimos para que insistisse.
Ontem, como Adriano foi buscá-lo para a consulta antes do horário do lanche, a tia o entregou e avisou: “Acabou de tomar um iogurte!”
Aí eu tenho que concordar com a pediatra: Do que adianta comprar uma lata de R$26,00 de leite de soja se na escola ele toma iogurte? Não pode e pronto! Viu o amigo comer um pedaço de queijo e quer comer também? Ele NÃO PODE e ponto final! Ninguém vai morrer por isso. E então eu mandei na agenda o recado: O que até então era para ser EVITADO, a partir de agora deveria ser totalmente CORTADO. E eu vou tentar fazer minha parte, acompanhar pela agenda os dias de bolo, por exemplo, e pedir que minha mãe faça em casa bolo de guaraná (ou de laranja, ou de cenoura) para que eu mande na mochila.
Vamos ver...
Do mais, continuará tomando cewin (por uma semana vai tomar 2x ao dia, após retorna 1x ao dia), o asmax, o beneroc vai tomar até acabar o vidro atual, a nebulização c/ 5 ml de soro, 9% (3 ou 4x ao dia) e narinas lavadas sempre! Pediu que levantemos a cabeceira do berço e em caso de febre e/ou dor ministrar com 3,5 ml de novalgina.
Questionei com relação à dengue, por que agora aparece a febre e a gente logo se apavora. Ela disse que só podemos pensar em dengue após três dias seguidos de febre, o que eu espero realmente que tenha parado ontem.
Pesou 10.550 gramas e mediu 87 cm.
.
Mudando de assunto, um recadinho:
Edila, eu não tenho seu e-mail. Me manda a senha do blog, pleeeeeeease!

Nenhum comentário: