,

quinta-feira, 30 de abril de 2009

Infecção na garganta

Arthur passou o domingo muito bem até tirar a soneca da tarde e acordar mal humorado.
A princípio achei que não tivesse dormido o tempo suficiente, já que ficou pedindo meu colo o tempo inteiro e "miando" o tempo todo.
Lá pelas 19h, na casa da Rô, ele colocou para fora (literalmente) o que o aflingia: vomitou todo o almoço e um pouco mais (almoçou na casa da tia Bina e comeu angu a bahiana adaptado para criança - com fígado de frango, e de lanche tomou vitamina de banana). Algo não caiu bem e a princípio coloquei a culpa no pobre do angu, ainda que ele esteja habituado a comer na casa de minha mãe e por sinal, adora. Depois achei que o angu foi só a gota d'água de algum mal estar. Por fim eu já estava sem saber...
Além do vômito, que continuou a noite inteira, ele passou a ter febre também. E alta. 39º, assim... do nada!
Dava a novalgina e ele colocava para fora. Dava o dramin (para enjôo) e ele colocava para fora. E pedia água o tempo inteiro. E colocava para fora.
Aff! Domingo para segunda foi "A" noite.
Segunda acordou melhor e eu vim trabalhar. Bastou eu chegar aqui e ligar para casa e a resposta do Adriano: no intervalo de 01 hora e meia a febre tinha voltado e já tinha vomitado 2 vezes. E com isso minha sogra já introduziu soro para evitar a desidratação.
É péssima a sensação de impotência! Céus!
Sem poder sair correndo e voltar pra casa, minha saída foi rezar.
Uma hora depois uma melhor notícia: meu sogro foi lá em casa, o rezou e no momento seguinte ele já estava suando e pedindo para brincar no quintal.
Comeu biscoito, tomou suco, mais soro, almoçou bem mas teve febre alta novamente na parte da tarde, quase 40º graus.
Aí vem o medo do que possa ser, do que possa acontecer.... Começa-se a pensar em internação (já que o estômago dele não está aceitando medicação nenhuma), enfim...
Sem pensar muito, e sem querer esperar pelo desconhecido, optamos por fazer o melhor: levamos ao PS. E lá o diagnóstico foi rápido: infecção de garganta.
Segundo o médico plantonista a infecção justifica a febre alta e a febre alta justifica o vômito (essa parte eu não entendi muito bem...).
Saímos dali e já compramos o antibiótico receitado e como que por milagre, bastou ele tomar (e o estômago aceitar) para a febre ceder, aceitar a mamadeira (e não colocar para fora) e dormir a noite inteirinha.
O médico disse que a febre ainda poderia voltar nos próximos dois dias, o que não aconteceu.
Não passou de um susto, graças a Deus!
Mas vale para lembrar que é muuuuuito melhor ter um menininho levado da breca dentro de casa, correndo de um lado para outro, te deixando cansada do final do dia, do que um menininho molinho de olho miúdo no seu colo.
Me fez lembrar que amanhã é feriado e que terei três dias inteiros ao lado dele, e que vou fazer exatamente o que ele quiser! Ainda que tenha que sentar no chão pra brincar com ele ou assistir pela milésima vez Charlie e Lola, o DVD que a Beth comprou. Programão!

Nenhum comentário: