,

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Semana de consultas

Na segunda levamos Arthur para a consulta que deveria fazer com o profissional da Clínica José Kós antes da realização do Bera.
A meu ver, consulta desnecessária, uma vez que ele só fez olhar os exames (que já foram vistos por outros médicos) e solicitar o Bera. Só.
Como ganham dinheiro fácil, meu Deus...
Saímos da sala e fomos atendidos pela assistente social da clínica que agenda o procedimento, nos entrega a guia de internação e dá as informações burocráticas do procedimento. Senha a ser passada com antecedência, cheque para anestesia, o que levar de exames, etc.
E eu saí de lá assustada em como pode a ausência de um exame tão simples (audiometria) se transformar em algo tão complicado... É quase a cirurgia propriamente dita. Ele será internado às 7 da manhã em jejum total. Será anestesiado e irá para o centro cirúrgico realizar o procedimento. Sozinho. Sem o pai e sem a mãe. E só terá alta na parte da tarde.
E na guia de internação (não é guia de exame simplesmente) vem a indicação: má audição aparente.
Como?????
O otorrino dele em nenhum momento levantou essa hipótese. Como um médico que nunca o viu antes pode levantar essa possibilidade?
Tô apavorada, devo confessar. Só quem passa o dia aqui comigo no trabalho percebe.
Então ontem ele teve consulta com Dra. Mônica, a pediatra.
E foi com ela que desabafei.
Arthur não é surdo. Disso eu sei. Tenho certeza. Não preciso de exame nenhum para provar. Mas quem sou eu para ir contra o que diz um médico? Desconhecido que seja...
A Dra. Mônica me ouviu atentamente e me deu toda a razão com meus questionamentos sobre a realização desse exame, uma vez que também ela concorda que é muito desgastante (e perigoso, e etc) submeter uma criança tão pequena a uma sedação. E disse o seguinte, nessas palavras e nessa ordem:
1- Volta no Marcelo (otorrino oficial) e pergunta se o bera é obrigatório para a realização da cirurgia.
* Se não, diga que eu (Mônica) orientei que deixasse mais para frente. Quem sabe até tentar fazer a audiometria em outra oportunidade;
* Se sim, uma vez que pode ser que ele detecte algo nesse exame e já queira aproveitar a cirurgia para resolver, você tem o direito, como mãe, de recorrer a outro profissional para ouvir uma segunda opinião. E então me indicou outro otorrino.
De qualquer forma, já pedi autorização para a internação e somente amanhã o otorrino estará no consultório. De antemão, ao explicar para a secretária dele do que se tratava, ela já adiantou que é de praxe ele solicitar esse exame (ou a Audiometria) antes da cirurgia. Vamos esperar então até amanhã e ouvir da boca de quem sabe de verdade.
Fora isso, restante da consulta seguiu normal.
Aumentou quase 300 gramas e cresceu 2 cm. Tá com 97 cm agora. Um magrelo super alto! Será que completa os 4 anos com 1 metro? rs
Com relação ao colesterol que está em 195 mg/dl (200 mg/dl é o limite da normalidade) ela somente pediu para trocar o leite para o semidesnatado. Ou seja, ele vai sair do Ninho (em pó) e passará para o leite de caixinha, de adulto que faz dieta. Chega a ser estranho.
Fora isso não passou dieta. Pediu apenas que fiquemos atentos com a quantidade de gordura que ele tem consumido. Só.
Pediu para permanecermos com o beneroc e a vitamina c+própolis e passou uma pomada para picadas de inseto, já que o bichinho foi devorado noite dessas por um infeliz de um mosquito e de tanto coçar virou machucado. Pior que isso é a criança que não deixa o machucado cicatrizar, de tanto que futuca com as unhas que a gente faz questão de cortar dia sim e outro também.
Enfim. É seguir o mantra: "um dia após o outro" e ver o que o otorrino dirá amanhã...

Nenhum comentário: