,

quinta-feira, 15 de julho de 2010

A brincadeira tem que continuar

... Toy Story 3” toca facilmente o coração do espectador, especialmente de adultos e adolescentes. É um filme melancólico, triste, que emociona por abordar temas universais, como a amizade, o amor, a despedida e até mesmo a morte. É impossível não se afeiçoar com a trajetória de vida dos brinquedos, apaixonados por seu dono, mas cientes de que o adeus é praticamente inevitável. Eles irão se separar para sempre, com a dor profunda que essas duas palavras trazem consigo.
...
Faltam também palavras para explicar porque “Toy Story 3” é tão bom. É uma mistura de sentimentos puros que nos envolvem a cada cena protagonizada pelos brinquedos de Andy. Um desfecho perfeito encerra o filme e não se espante se ao final dos créditos seus olhos estiverem marejados. É simplesmente o resultado da harmonia de um longa-metragem pertencente a um estúdio que, felizmente, não se cansa de produzir obras-primas da animação. Mais uma vez, palmas para a Pixar...
Darlano Didimo – Cinema com Rapadura

.
Então...
Bem que o crítico acima avisou: "...não se espante se ao final seus olhos estiverem marejados".
Não fiquei com olhos marejados não... eu chorei mesmo, e muito!
O filme é perfeito! Do início ao fim. Ponto.
Mas muito melhor que assistir um filme maravilhoso, foi presenciar a estreia de meu pimpolho nos cinemas da vida. E ele curtiu taaaanto!
Não sei se o saco enorme de pipoca ajudou a fazer da sala escura um ambiente aconchegante, mas o fato é que ele permaneceu sentado até o final do filme. No final já estava mudando de posição, é verdade, mas se até a gente se cansa de permanecer sentado por tanto tempo, imagina uma criança de 4 anos...
Ele prestou atenção na estória, curtiu, e chegou a gargalhar em algumas cenas! Junto comigo, claro! Que já não sabia se também ria do filme, ou se ria com a alegria contagiante dele...
Depois que descobriu o nome do cowboy, passou o resto do filme me mostrando: "Ó o woody, mamãe!" 
E foi assim... a primeira de muitas sessões de nossas vidas!



[essa gargalhada não era para a câmera não, viu? era do filme mesmo]

2 comentários:

Simone Teles disse...

Que cara de sapeca! Uma gracinha comendo pipoca e vendo o filme. Sabe que o Renan estava olhando as fotos e perguntou porque o pai e a mãe do Arthur estavam de óculos? Como eu uso só de vez em quando ele não deixa passar.
Um beijão pra vcs! E curtam bastante as férias!

Simoni disse...

Que lindo Sandra, que legal que ele gostou, agora vai querer ir sempre vc vai ver, Henrique não pode ver a propaganda na tv qdo tem filme novo que já marca até o dia pra gente ir rss.
E esse filme me fez chorar muito no final é lindo demais!!!

Bjs!!!