,

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Um cadinho de cada coisa

Nossa... nem sei quanto tempo faz que não venho aqui... abafemos né? Esse negócio de ficar justificando é chaaaato.
O fato é que preciso de um dia de 30 horas, mas como não rola vamos empurrando com a barriga e usando o antigo lema: um dia de cada vez...
Como se não bastasse o tanto que já me desdobro, ainda decidi que quero (E VOU) aprender a costurar... rs - E não é só isso... quero ter um atelier em casa... hehehehe - quem conhece minha casa sabe que não vai ser tarefa fácil...minha casa é um ovo!
Minha mãe riu quando eu contei a novidade. Ela que passou a vida inteira costurando e faz tempo (muuuuito tempo) que desistiu de me passar seu dom (quando eu era adolescente ela bem que tentou...). Semana passada quando eu falei que queria aprender ela riu... Será que foi de orgulho? Ou será que ela não acredita na capacidade da filha que tem? Melhor não perguntar, né? :)
Enfim... o fato é que ando comprando tecidinhos, feltros e itens para a decoração do meu (cof) atelier.
Na minha cabeça ele tem que ser algo parecido com esse:


Embora o espaço que eu tenho disponível seja mais ou menos esse...

Depois eu mostro o milagre da multiplicação de espaço... Ah, sim! Meu atelier (ou beco de craftices) vai dividir espaço com minha sala de jantar, que já é meio acoplada à cozinha.... rs (Já viram que estou arrumando sarna pra me coçar, né?).
***
No domingo sentei com Arthur para fazer a atividade que veio da escola. Depois de pronto eu falei: "Muito bem! Agora vamos assinar pra tia Thaís saber que é seu." E, como sempre fiz, comecei a soletrar a primeira letra do seu nome: "Aaaaaaaaaa" e nesse momento, antes de soletrar a segunda letra, Adriano desviou minha atenção. Quando voltei a atenção novamente para o pequeno, ele mesmo soletrava as demais letras e escrevia SOZINHO o seu nome. E eu e Adriano nos olhamos. Quando foi que ele aprendeu a escrever seu nome sozinho??????? Limpa baba e corre pra pegar outra folha, uma outra atividade que já havíamos feito naquele mesmo dia. "Filho, agora escreve seu nome nessa folha aqui..." e ele escreveu de novo.    
Espia só como ficou lindo:


[reparem nas carinhas das flores, recortadas por ele e coladas nos locais certos!]

Amo demais! Ponto.
[Editando]
Eu tive que voltar para registrar o que acabei de me lembrar visitando o blog da Simoni, onde ela postou referente a gosto musical do Hique.
Dia desses, enquanto dava banho no Arthur, ele começou a cantarolar Justin Bieber: "baby, baby, baby, oooooh like baby, baby, baby oooooh like..."
Muito engraçado! Português não fala direito não, mas a lingua estrangeira... :)  
***
Eu já falei aqui antes, e volto a repetir, o intuito desse blog sempre foi pessoal, sem nenhum interesse de ibope, um monte de gente comentando, nada disso.
Claaaaaaro que eu adoro quando as pessoas comentam. Me sinto abraçada a cada novo recado, a cada troca de experiências, enfim! Já conheci muita gente bacana através desse canto. Algumas até conheci pessoalmente e outras eu ainda nutro essa vontade imensa.
Mas aí, por duas vezes nas últimas semanas, minha felicidade foi além do somente receber um feliz comentário. Primeiro foi a Andrea, que não tem blog, mas me descobriu pelo google pesquisando sobre problemas de fala. Depois a Deise que também me achou no google pesquisando sobre TID (transtorno invasivo do desenvolvimento).
Ambas passando pelo que eu passei, conhecendo de verdade o quão duro é viver na dúvida, ouvindo tantas opiniões e aguardando uma resposta.
Enfim.
O fato é que o Reinado do Arthur, que até então era somente um registro de vida do meu moleque (um tesouro para ele ler quando tiver lá seus 20 anos), passou a ser fonte de consulta na internet. E, claro, eu não sei se tenho mérito algum nisso, mas, se vir aqui fez bem à essas mães, e, se de alguma forma o que eu tenho falado traz a elas algum conforto, nossa! Não sou eu que tenho que receber agradecimento algum, eu é que tenho que agradecer imensamente a elas!
Não é disso que a gente vive? De troca... Troca de carinho, troca de informação, troca de ajuda...
Quem somos sem o outro?
Sentir o orgulho que eu senti, de ter sido útil de alguma forma, não há preço que pague!
Obrigada meninas, que você saiam da Holanda e voltem para a Itália bem rapidinho, tá!
Andrea, ter batido aquele papo com você por telefone foi muito bom! Ligue sempre que precisar, viu? Ou tão somente para falar das peripécias do Augusto. :)
Deise, respondi seu e-mail mas ele voltou com erro... queria saber mais a respeito do seu Arthur...
Então é isso meninas! Hoje #meunomeéorgulho!

2 comentários:

Jacque - A noiva do ano disse...

Meu sonho é ter um espaço assim. Meu MARIDO rs rs rs me prometeu que na nossa próxima casa vamos conseguir! Bjs

Simoni disse...

hahahaha to rindo aqui sozinha Sandra, mas não é de vc não é de mim kkkkkkkkkkkk, esses dias falei pra minha mãe, acho q vou comprar uma máquina de costura e ela respondeu pra que?
Mais uma coisa pra ficar encostada???? E o pior é que realmente eu nem sei pra q eu quero uma máquina de costura, só sei que quero uma kkkkkkkkkkkkkkkkk
Amei ver o nome do Arthur escrito por ele, a gente fica toda boba né!???? É muito orgulhooooooooo!!!!
Teu blog é maravilhoso a gente só ganha vindo até aqui, parabéns!!!

Beijos!!!