,

sexta-feira, 23 de março de 2007

Sobre outros anjos

O post de hoje não é sobre o Arthur. Não vamos falar dos seus 14 meses completados hoje. Não vamos falar de suas sapequices nem de minhas alegrias como mãe. Aliás, desde o início da semana, descobri que o fato de ter me tornado mãe fez com que eu me pegasse mais sensível ao que acontece de triste entre famílias ao meu redor.
O post de hoje é sobre dois anjos e suas queridas famílias que estão precisando de nossas orações.
Desde o início do mês eu venho pedindo-as para o pequeno Vinícius, que está com Leucemia. Na segunda feira (19/03), após eu ter postado as novidades sobre o Arthur, entrei no blog da Rê (sua mãe, gestante de 07 meses, uma graaaaande guerreira), e me deparei com um Vini em estado gravíssimo, porém consciente (ainda no domingo ele tinha conversado com a mamãe, feito queixas da enfermeira e pedido para passear no shopping... rs). Na terça (20/03) quando entrei novamente no blog, levei um susto: Encontrei um Vini entubado, em coma induzido, desenganado pelos médicos que diziam aos pais que deveriam esperar por um milagre. Era como se o pesadelo estivesse acontecendo comigo. Chorei, chorei e chorei. Chorava de tristeza, de desespero, de medo de perder esse menino que àquela altura já era meio meu também (e das cento e poucas pessoas que permanecem on-line no blog da Rê a espera de notícias), mas chorava também de orgulho da Renata que dizia no seu blog: “Se a missão do Vinícius era ser um anjo na minha vida, de passar tão rapidinho, mas me mostrar o que é o verdadeiro amor, eu estava ali, de coração aberto para aceitar. Se a missão do Vini é ser um espoletinha, que adora me dar sustos, ele vai sair dessa e vai me dar ainda muita preocupação, mas tbm vai me dar muitas alegrias, muito amor. E foi assim que voltamos para a visita das 19:30 h, com o coração puro e esperançosos por um milagre. Para a nossa surpresa, o Vini tbm está demonstrando que quer viver, que quer me dar mais cabelos brancos...” Enfim! Passei a manhã angustiada, chorando pelos cantos do escritório, doida para ir embora e agarrar o meu pequeno, o que teria que esperar até o final da tarde.
Antes de sair para o almoço, já programando minha ida à Igreja de Santa Rita que fica aqui pertinho do escritório recebo o telefonema da Jacque, pedindo orações para a Tais, filha da Patrícia, super gente boa, alto astral, a quem eu tinha conhecido alguns dias atrás. A Tais tem 10 anos, estava na escola na segunda feira (19/03), teve uma convulsão e foi levada ao hospital. Descobriu-se um aneurisma cerebral, fizeram a cirurgia no mesmo dia para colocar um dreno, e estaria naquela terça (20/03) fazendo outra cirurgia. Meu Pai! A criança estava bem num dia, e internada no outro. Comecei a questionar o que isso significava. Seria justo o sofrimento de crianças? O que Deus queria nos mostrar? Era errado, mas eu estava questionando… Pedi perdão a Deus. Ele sabe sim de todas as coisas! E só Ele poderia salvar esses dois anjos…
Fui à Igreja, me ajoelhei, rezei, pedi pela vida dos dois, chorei, pedi perdão e saí bem mais aliviada do que entrei.
À noite participei de uma corrente que uma mãe blogueira (Gi) propôs (diariamente nos colocaremos em oração às 21 h), e firmei meus pensamentos no Vini e na Tais. Logo em seguida acessei o blog, e o Vini tinha apresentado um leve melhora. Segunda a médica, se até então ele tinha 1% de chance de viver, naquele momento já tinha 2%, e isso para a Renata soava como um sopro de esperança. E para todos nós também!
Na quarta (21/03), mais respostas positivas!
O Vini conseguiu “driblar” os sedativos e se comunicou com a mãe, tentando falar e apertando sua mão…
Na cirurgia da Tais tinha ido tudo bem, aguardavam o resultado da ressonância magnética para avaliação precisa.
Novamente fui à Igreja e pedi por eles. No caminho de casa sintonizei o mp3 numa rádio evangélica e o momento de oração pedia por aqueles que estavam naquele momento internados, desenganados. Fechei meus olhos e concentrei minhas energias na imagem dos dois...
Ontem, não tive notícias da Tais, que continua no coma induzido (pois não pode ter qualquer reação afetiva ou física), mas o Vini havia novamente driblado os sedativos, arqueando as sobrancelhas e sorrindo para os pais, motivo pelo qual tiveram que dobrar a dosagem do sedativo dele, pois também ele não pode ter reações. Seu organismo lentamente reage contra a infecção, e suas chances de viver subiram de 2% para 3%. Voltei à Igreja e dessa vez agradeci! Agradeci a Deus que me mostra a cada dia que milagres existem! Que o poder da fé é milagroso.... Que basta que acreditemos NELE, para que ele FAÇA! E, como diria a Lu Brasil, EU CREIO!
Com isso, passei a ter outra resposta para meus questionamentos. O que Ele quer nos mostrar é que a gente deve dar mais valor aos nossos queridos. Sejam família, amigos, aqueles que nos cercam. Que não devemos dar tanto valor às pequeninas coisas que nos irritam, mas que devemos sim dar valor a pequenos detalhes que fazem a maior diferença (como poder olhar as borboletas no jardim, não é Rê?). Que muitas vezes fazer o bem aos outros faz muuuuito melhor a nós mesmos. Que essa enorme corrente que se forma ao redor do Vini e da Taís, está ao nosso redor também, e que vamos TODOS sair desse momento muito melhores do que entramos.
Aproveito para pedir àqueles que me visitam, se morar (ou conhecer alguém que more) em Vitória/ES ou adjacências, que doem sangue para o Vini.



Segue uma oração que achei na net (santa net que nos une!):

Oração da Criança

Jesus, hoje quero pedir-lhe uma porção de coisas, porque eu sei que Você sempre escuta a oração dos pequeninos. Veja Jesus, eu ainda sou uma criança, mas faça que eu cresça e seja gente de verdade, como papai e mamãe. Que eles sejam muito felizes; que eu os ame sempre; seja um filho obediente, e um dia, grande e bom como eles. Proteja meus professores, pois me ensinam tantas coisas bonitas. E eles me falaram que um dia você disse: "Deixai vir a mim os pequeninos". Então, Jesus, acolha nos seus braços a mim, todos meus coleguinhas e as crianças do mundo inteiro. Que todas nós sejamos alegres e felizes, e amanhã possamos fazer alguma coisa para aqueles que hoje fazem tanto por nós. Jesus eu lhe peço: "Fique sempre conosco e abençoe, hoje e sempre todas as crianças".

Reze diariamente esta oração seguida de um pai nosso, uma ave maria e do sinal da cruz.

*****

Editado às 16:30h.

O Vini saiu do estado gravíssimo. Ele agora está em estado grave em recuperação. A Rê diz: "Gente, vocês não imaginam como estou feliz!!! Estou com um sorrisão de orelha a orelha... " E a gente também, querida! Pode ter certeza!

Um comentário:

Anônimo disse...

Muito lindo. Adorei a oração da criança.

Beijocas