,

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Pit-ta!

Ontem, depois de muito tempo, resolvi assar uma pizza (nem me lembro quando foi a última vez que fiz pizza em casa).
Da última vez que comemos, no Shopping, Arthur não estava conosco.
Então foi surpresa para mim quando ontem, ao perguntar para o Adriano o que ele achava de comer pizza ao invés de jantar, não tenha sido ele o primeiro a dar resposta, e sim Arthur:
- Êhhhh, pit-ta!
Eu nem sabia que ele tinha consciência do que era pizza!
Óbvio que depois da festa dele nem adiantaria Adriano se opor... e lá fui eu preparar a pizza.
O problema foi explicar pro pequeno que antes da pizza ser comida, ela precisa ser assada. E que o processo de assar não é tão rápido assim.
Depois de me observar colocando a pizza no forno ele se pôs de cócoras na frente do forno (como cachorro magro na frente daquelas máquinas de frango) e ficou repetindo por uns bons segundos: "pit-ta, pit-ta, pit-ta"
Para evitar que se empolgasse e levasse a mão ao forno pedi que se sentasse na mesa, e em menos de um minuto ele já estava instalado na cabeceira, ocupando o lugar que até então era do pai, segurando seu prato do Nemo e seu garfo do cebolinha.
A pizza demorou uns 30 minutos para ficar pronta, na verdade acho que precisaria até de mais tempo, mas quem conseguia conter a ansiedade da criança?
A pizza nem era das melhores, mas a satisfação dele era imensa! A cada pedaço que ele terminava, ele estendia o prato para mim e falava: "Pit-ta, mais..."
Da onde ele tirou esse gosto por pizza?
E foi muito bonitinho ver, pela primeira vez, ele sentado à mesa da sala de jantar comigo e com o pai, comendo, sozinho, a sua pizza (somando os pedaços que eu colocava (já picados) no seu prato, deve ter dado uma fatia inteira!).
Não que ele nunca tenha comido sozinho, e nem que ele não se sente à mesa. O que acontece é que na casa da vó quem dá a comida sou eu (ou quem quer que seja) para evitar demora e bagunça. Seja na mesa ou não. E lá em casa ele geralmente come na mesinha de plástico (a mesma que ele usa pra desenhar) mas a única coisa que deixo ele comer sozinho é danoninho, que é mais durinho e ele não deixa cair no chão.
Sentar à mesa e comer sozinho, foi realmente a primeira vez!
E me levou a lembrar o que disse a tia Ju numa das últimas reuniões que compareci: Não dê comida pra ele, mãe! Na escola ele já come sozinho... A coordenação motora dele só vai ficar 100% se você deixar ele se sujar bastante durante o processo de aprendizagem.
Acho que está na hora de seguir à risca o conselho da Tia Ju.

Nenhum comentário: