,

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Chinelos

Eu passei anos sonhando em ver o arthur de chinelos.
Acho menino, sabe? Moleque que corre atrás de pipa e anda de bicicleta... 
Seus dois primeiros anos de vida foram reservados para uso de chinelos de bebê com elástico no tornozelo. O primeiro ele ganhou com meses ainda, uma havaiana azul toda praiana, linda, presente da dindinha Jacque. Foi com ela que ele passou o primeiro carnaval.
De lá pra cá ele teve mais uns cinco, contando com os 2 que foram para a escola. E Arthur sempre os usava. Não com paixão, porque acho que a vontade dele mesmo seria estar descalço ou, na melhor das hipóteses, usar para sempre sandálias que não tenham que ter seus dedos enfiados. Mas enfim. A gente colocava e lá eles ficavam, quietos.
Então, com pouco mais de 2 anos, ele ganhou o primeiro chinelo sem elástico, do Flamengo, presente do meu chefe, Sr. Nauri. E lá fui eu toda boba colocar nos pés do pequeno flamenguista. A reação imediata dele foi chutá-los no primeiro passo que deu.
Mandei para a escola na tentativa de que lá ele aprendesse com os amigos mais velhos. Nada feito... voltaram na mochila.
Guardei-os e lá no armário eles ficaram servindo de enfeite.
A cada novo chinelo perdido lá ia eu tentar o do mengo, antes de comprar um novo com elástico. E a reação sempre a mesma! Dava um passo e os chinelos eram chutados pra frente.
Sexta-feira eu chego em casa e encontro essa cena:

Perguntei para o Adriano o que ele fez para convencer o pequeno a calçar o chinelo, e a resposta não poderia me deixar mais passada: "Não fiz nada. Simplesmente não sabia onde estava o outro (com elástico) e achei esse no armário. Coloquei no pé dele, onde está até agora." rs
Reparem como já está pequeno no pé dele... rs
Não digo que as coisas mudam de uma hora para outra???????
Agora só falta aceitar o nescau, o copo de canudo e o mingau no prato.
Ah sim! Falta pedir para fazer o nº1 e o nº2 no vaso!   

Nenhum comentário: