,

segunda-feira, 21 de novembro de 2005

E a faxina continua...

Em meio a tantas arrumações, chego a conclusão de que todo final de semana deveria ter, no mínimo, quatro dias.
Dois dias para a organização do lar.
Um dia para me divertir de forma a escolher.
E mais um para, enfim, descansar!
O que fiz do meu final de semana? Muito e pouco!
Sábado tive que ser a "serviçal" dos pedreiros. Era o mínimo a fazer, já que minha sogra já fica encarregada do pintor durante toda a semana... Café da manhã, almoço, lanche da tarde... e no intervalo de uma refeição e outra, água... muita água... e café fresquinho. Deveria ganhar desconto no serviço, mas acho que eles não interpretam muito dessa forma... aff!
Parece que quanto mais agradamos, mais somos exigidos com o pagamento... ninguém merece!
Não aguento mais acharem que estamos nadando em dinheiro.
TUDO custa acima de R$200,00.
A mesinha do computador, só porque era de madeira, custou R$260,00. A bicha veio enorme... pedi para diminuir 10 cm do fundo, para tirar um complemento que não ia me servir de nada, e ainda assim, o cara só deu R$10,00 de desconto... que raiva!
O pedreiro foi contratado para fazer o contra-piso da garagem, que para quem não sabe o que é, trata-se de deixar o piso preparado, no cimento, para apenas se colocar o piso depois. Cobrou R$300,00 pelo serviço. Aí minha sogra nos deu de presente o piso para que "aproveitássemos" o serviço do pedreiro e ele fizesse tudo de uma vez. Imaginamos assim: se para fazer o pior (o contra-piso) ele cobrou R$300,00, deve cobrar mais uns R$150,00 só pra colocar os pisos...
Certo? Errado!!!!! O bendito nos cobrou mais R$300,00... sem noção!!!!
Pobre Dri, acaba sobrando pra ele! Alguém tem que ouvir meu desabafo! Mas é que pro Dri as coisas se resolvem assim: paga-se como pode! E assim vamos parcelando TUDO!
Desisti das minhas planilhas financeiras. Descobri que terei a mesma dívida mensal até agosto do ano que vem. Significa que até agosto só posso comprar o que seja REALMENTE necessário. Significa que estou proibida de namorar vitrines pelas duas próximas estações... Será que consigo sobreviver? rs
E não tenho como cortar nada, nem empregada, nem o plano de saúde da minha mãe, nem a prestação do carro, nem a previdência privada, nada! Tenho que pagar e pronto!
Hoje pela manhã recebi um telefonema. Era o Carlos. E eu lá sei quem é o Carlos! Pois é, é ele, meu corretor de seguros. "Lembra de mim D. Sandra?" Ah não! Seguro de carro vencendo AGORA?! Pois sim! Mais essa! Enfim...
Pra tirar meus pensamentos das contas a pagar, me ponho a tentar organizar a casa. Desde sábado estou rasgando papéis, limpando gavetas, e parece que a arrumação não tem fim!
Como disse, no final da tarde de sábado, chegou a mesa do computador. É claro que acordei no domingo às 8 da manhã e mal terminei de dar café da manhã para os pedreiros e já estava lá, limpando monitor, torre, teclado, etc., esperando a bondade de algum anjo para carregar as peças pesadas pra mim. Já falei, mas vou repetir novamente: Detesto depender das pessoas!
Antes do almoço o computador já estava no meu quarto, mas cadê que o Dri teve tempo de ligá-lo!
Ele cisma em ser ajudante de pedreiro. Acha que a ajuda dele é indispensável. Eu já repeti diversas vezes que se ele paga pelo serviço, não tem que ajudar. Mas se ele acha que a participação dele faz a diferença quem sou eu pra contrariá-lo? rs
Enquanto isso, eu vou esperando ele ter tempo para a arrumação interna da casa... Ou melhor, vou fazendo a arrumação sozinha... o que me deixa morta no final do dia! Meus pés, desde sexta estão muuuuuito inchados. Boto meia, tiro meia, e os pés... enormes! Ontem passei o dia inteirinho de meia elástica... eu acho que de nada tem adiantado, mas ainda não pensei em como seria se não estivesse usando as benditas... pode ser que estivessem pior!
Mas não posso reclamar... é só o que está me incomodando nessa gestação... e ainda assim, o remédio e deitar e colocar as pernas pra cima. Vou reclamar de quê? De ser obrigada a descansar? Não posso!

Nenhum comentário: