,

quarta-feira, 20 de junho de 2007

A (falta de) comunicação

Graças a Deus pimpolho já está beeeeem melhor.
Comendo bem, dormindo bem e aprontado todas!
Na segunda feira voltou à escola. Segundo Adriano ele tem resistido para ir ao colo das tias. Acho que só agora a ficha dele está caindo de que fica lá o dia inteiro. Dá um ensaio de choro, que passa tão logo as crianças chamam por ele.
Segundo a Beth, se antes ele fugia dela quando ela chegava para buscá-lo, agora ele se joga em seus braços. E quando eu chego? Ôh meu Deus! Que delícia de abraço!
Mas nem tudo são flores... aprendeu a fazer birra! Tem se jogado no chão fazendo pirraça e enquanto eu não aprendo exatamente como agir, ignoro a atitude. Outra coisa, tudo o que pega arremessa longe. Também deu para chorar por nada. Não sei se tem sido assim na escola, se aprendeu isso com as outras crianças, sinceramente espero que não, pois se tem algo que eu acho feio é criança pirracenta...
Geralmente acontece enquanto está sendo contrariado, mas eu só descubro que ele não gostou de algo ou queria a outra coisa, quando ele já está chorando jogado no chão. Esse tem sido meu conflito, pois eu acho que ainda é a única forma que ele tem de se comunicar... por outro lado, enquanto ele não fala, não posso correr o risco de deixá-lo fazendo a birra só porque não consegue me dizer o que o está deixando chateado. Então, primeiro eu ignoro. Depois sento do lado dele e pergunto o que ele quer. Mas ele não fala (dug dug) e continua chorando. Mas e se ele falasse? Seria certo fazer a vontade dele?
Na segunda feira, por exemplo, ele ficou atrás de mim chorando. Eu peguei no colo e ele ficou fazendo aquela birra de se jogar para trás. Coloquei-o no chão e o xororô continuou. Aí foi só pegar o DVD da Xuxa e ele abriu o sorrisão. Por um lado fiquei aliviada de tê-lo compreendido, por outro, confusa por estar cedendo a um capricho. Acho cedo para impor regras, mas em que momento essas regras devem começar? Se eu não começar a impor limites agora, não vai chegar um momento em que eu não vou mais conseguir? Aff! É duro essa vida de educar!
A partir do momento que coloquei o DVD ele ficou lá, amarradão... Olhava para mim sorrindo como que querendo dizer: "Puxa, mamãe! Até que enfim me entendeu!" E permaneceu sentado, vidrado, sem piscar os olhos até o término do DVD. E é sempre assim. Se o DVD repetir 10 vezes, para ele é como se fosse a primeira. É errado isso? Eu leio por aí a respeito de crianças que vêem o mesmo filme trocentas vezes, mas no caso do Arthur ele ainda é tão pequenininho. Tem tantas coisas para aprender, ainda não sabe nem falar. Nos finais de semana eu tiro um tempo para sentar com ele e brincar com os brinquedos educativos que ele tem, no intuito mesmo de estimular sua coordenação, seu desenvolvimento. Ele fica um tempinho e dali a pouquinho está futucando o DVD, como que pedindo para colocá-lo. Já na casa da minha sogra é a mesma coisa, só que lá o que prende sua atenção é o site da Discovery Kids. Ele simplesmente puxa a Beth, faz com que ela sente na frente do computador, ligue-o, e fica com as mãozinhas sobre a dela no mouse, como que orientando o que ela tem que fazer. Pronto! Computador ligado, site aparecendo na tela, e lá fica ele, rindo para uma animação que tem com um mágico quantas vezes ela for repetida. É realmente engraçado vê-lo dando gargalhadas, e a gente até repete só para vê-lo feliz, mas está certo isso?
Outra coisa que me deixa louca é que com um mundo de brinquedos que ele tem, prefere abrir e fechar porta, fica procurando porta de banheiro aberta para puxar rolo de papel higiênico, mexer no armário da cozinha e jogar potes, panelas, tampas e tudo o que ele encontra no chão, simplesmente pelo prazer de jogar. Tá, eu sei que é super-ultra-totalmente normal! Mas o mundo não seria perfeito se as crianças preferissem se sentar no meio da casa (de preferência às nossas vistas) com um carrinho e ficar ali quietinho enquanto eu faços as coisas de casa? Mas não! Ele só fica quietinho se for vendo DVD... Aimeudeus! Como vou saber se ele está ficando bitolado com as telas?
Amigas experientes, ajudem-me por favor!
Mudando de assunto, mas nem tanto assim, ontem o pai tirou essa foto na escola para me tranquilizar, me mostrando o quanto ele fica "chateado" naquele lugar...
Realmente... agora eu sei porque o uniforme volta tããão imundo! rs

Nenhum comentário: