,

segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Estranhos hóspedes

Graças a Deus o problema de prisão de ventre passou. Na sexta-feira antes de ligar para a pediatra liguei para a escola e ele já tinha feito. Assim como fez nos dias seguintes.
Só posso chegar à conclusão de que foi mesmo o mucilo de milho que provocou o problema, pois foi só trocar e o intestino voltou a funcionar. Além disso foi um tal de mamão de sobremesa, de lanche e na vitamina que o bichinho tinha mesmo que se soltar... rs
.
Com relação ao título desse post, eu tenho uma perguntinha básica: alguém me explica como é que pode uma cabeça ter lêndeas secas e não ter piolho?
Pois é. Essa era a cabeça do Arthur. Uma cabeça impestiada de lêndeas secas e sem um piolho sequer. Tá bom, tá bom... Graças a Deus! Mas se tinha as criaturas, que fim levou o criador?
A novidade foi vista no sábado pela manhã. Estou indo (feliz e contente) para minha primeira aula de scrapbook digital e Dri me liga desesperado porque encontrou lêndeas na cabeça do Arthur. Como ele ficaria na minha mãe, orientei ao papai que pedisse a vovó que desse uma olhada, já que essa é especialista no assunto, pois quando criança eu fui uma constante vítima da indesejável visita desses bichinhos nogentos e D. Quinha sofria para me livrar deles. Sim, era ela quem sofria... para conseguir me segurar, catar minha cabeça, matar aqueles imundos. E olha que eu era perseguida por eles! Devia ter um sangue delicioso, sei lá, pois não tinha remédio que desse jeito. Aliás, na época nem tinha esses remedinhos de hoje em dia... enfim! O fato é que me lembro muito bem do dia em que minha mãe desistiu de correr atrás de mim com o pente fino e me levou ao salão para cortar minhas madeixas no melhor estilo joãozinho. Acho que o trauma foi tão grande (em perder meus cachos, claro!) que a partir dali não era nem preciso minha mãe me chamar para catar piolho, eu mesma já passava o pente fino e descobri ali uma nova forma de diversão: matar os pobrezinhos... hahahaha, como eu era má!
Agora vejo o quanto minha mãe sofreu comigo (e meus piolhos de estimação).
Quando ela me disse que só achou lêndeas mortas eu não acreditei e me pus a procurar.
Óbvio que nisso ele tinha que ter me puxado... quem disse que ele deixava?
Nada que uma boa dosagem (quase uma overdose) de XSPB não resolvesse. Olhei cada milímetro daquela cabecinha loira. E olha que nem é difícil já que o cabelinho dele é bem ralinho, e realmente não tem piolho nenhum ali. Na dúvida, só para garantir mesmo, fiz como minha mãe: cortei as madeixas dele, unindo o útil ao agradável, pois já estava mesmo na hora de cortar.
Aí hoje me ligaram da escola para pedir autorização para um foto que vai sair no jornal e eu aproveitei e perguntei se há algum caso de piolho na turma dele. A coordenadora disse que não, mas que iria verificar. Na verdade eu até já esperava por isso, já ele é do integral e com isso as chances aumentam. Nesses 05 meses de escola já veio por 02 vezes na agenda o pedido de que nós mães olhemos as cabecinhas de nossos pimpolhos. E eu dava a olhadela e não via nada. E ponto. Para ser sincera, eu acho mesmo é que demorou para que os infelizes alcançassem a cabecinha dele. Se é que alcançaram, pois volto a repetir: Não tinha piolho nenhum!
.
Mas vamos ao curso!
Amei! Embora numa preguiça danada de acordar mais cedo do que já acordo aos sábados e me despencar para um centro da cidade totalmente vazio, foi uma delícia!
Conhecer a Mic pessoalmente foi muito engraçado pois nesse mundo de blogs você meio que já conhece as pessoas, a vida de cada uma delas... você se torna íntima daquela pessoa. Aí quando toquei a campainha e ela atendeu perguntando: "Você é a...?" tive vontade de dizer: "Como vc não sabe quem eu sou, se eu sei da sua vida inteira?????" hahahahaha
Para mim a Mic era meio que um mito do mundo virtual. Uma das minhas ídolas (rsrsrs)! Todo mundo conhece a Mic, e eu sou mais uma de suas fãs. Só que tem um enorme detalhe: a Mic é de verdade. Uma fofa! Generosa e super alto astral. Disposta a dividir com a gente o muito do que ela sabe. De quebra ainda conheci as outras meninas: Kika, Monalisa e Ana Rita. A Monalisa é a mãe da Mariana e até já me achou aqui (bj monalisa!)
Sábado que vem tem mais aula, e como Tia Mic passou dever de casa, hoje fiquei aqui no meio de tanto trabalho tentando, em cada brechinha, exercitar o que aprendi.

Créditos:
Papéis e elementos by Lisa Whitney @ SA / Fontes: Calvin and Hobbes e DonnysHand

Nenhum comentário: